10 cobras pequenas e fáceis de cuidar (como animais de estimação)

As cobras só mordem em autodefesa, então tente não estressar muito seu animal de estimação para evitar acidentes dolorosos.
10 cobras pequenas e fáceis de cuidar (como animais de estimação)
Cesar Paul Gonzalez Gonzalez

Escrito e verificado por o biólogo Cesar Paul Gonzalez Gonzalez.

Última atualização: 24 janeiro, 2023

As cobras não são os animais mais carismáticos que existem, pois sua aparência alongada gera sentimentos de rejeição em algumas pessoas. Como se isso não bastasse, esses répteis costumam ter venenos perigosos que colocam em risco a saúde humana. No entanto, nem tudo é ruim, pois algumas pequenas cobras são uma excelente companhia e fáceis de cuidar.

O cuidado com esses répteis geralmente não é muito complicado, pois a maioria deles é independente e não gera apego aos seus tutores. Mesmo assim, tenha em mente que nem todas as espécies são boas para começar no mundo dos répteis. Continue a leitura e aprenda sobre algumas das cobras mais fáceis de cuidar.

Como reconhecer uma cobra para iniciantes?

Esses répteis são predadores naturais que estão quase sempre atentos. Por isso, seu comportamento em cativeiro não costuma ser dócil na maioria das vezes. Antes de escolher qualquer cobra como seu animal de estimação, você precisa levar em consideração os seguintes pontos:

  1. O cuidado da espécie: isso inclui seu temperamento, seu tamanho máximo, sua longevidade e suas necessidades de habitat. É importante que você leve esses aspectos em consideração para saber se o réptil se encaixa no seu estilo de vida e no seu espaço.
  2. Disponibilidade: escolha os espécimes mais comuns, pois assim será mais fácil encontrar informações sobre seus cuidados. Além disso, o custo da espécie também aumenta se for difícil de obter.
  3. Tipo de comida: lembre-se de que cada cobra pode aceitar diferentes tipos de comida. Pergunte sobre a comida que o animal precisa e pense se você se sente confortável com ela. Lembre-se de que alguns desses répteis se alimentam de roedores vivos.
  4. Evite espécies venenosas: sendo sua primeira cobra, é muito provável que você não consiga evitar uma mordida. Por esta razão, evite espécimes venenosos a todo custo.

Cobras fáceis de cuidar

Assim como outros animais de estimação, as cobras precisam de certos cuidados essenciais para manter sua qualidade de vida. No entanto, algumas delas são mais fáceis de cuidar do que outras. Se você já decidiu adquirir um desses curiosos répteis, continue lendo e descubra alguns dos espécimes com os quais você pode começar neste mundo.

1. Thamnophis sirtalis

Essas cobras atingem pouco mais de 1 metro de comprimento, embora também sejam bastante finas. Graças às suas dimensões, não requerem muita comida ou instalações excessivamente grandes. A dieta desses animais consiste em minhocas, insetos, sapos, peixes e roedores. Estes últimos são fáceis de obter e serão a base de sua dieta.

2. Antaresia childreni

Essa espécie de cobra pode chegar a 1,5 metro de comprimento, mas possui um corpo esbelto. Os cuidados com esse réptil são poucos e ele pode se adaptar muito bem a ambientes cativos. Da mesma forma, sua dieta normal consiste em camundongos pequenos ou grandes, dependendo da idade do organismo.

Esta espécie é noturna e terrestre, embora muitas vezes suba em árvores.

3. Dasypeltis scabra

Esta cobra é caracterizada por sua peculiar dieta especializada, que consiste em devorar ovos não fertilizados. Devido à facilidade de obtenção de seu alimento, costuma ser um bom animal de estimação para iniciantes no mundo dos répteis. O tamanho da espécie chega a 150 centímetros, embora seu corpo seja tão fino que isso não representa nenhum problema para seus cuidados.

4. Eryx colubrinus

Essa cobra é bastante pequena em comparação com outras espécies de jiboias, pois geralmente tem tamanhos máximos 1 metro de comprimento. No entanto, mantém o corpo largo característico de seu grupo para sufocar suas presas. O cuidado deste réptil não costuma ser difícil, mas ele precisa de um substrato profundo para que possa se enterrar.

5. Lampropeltis triangulum

Este réptil é especialista em camuflagem, pois suas cores vivas são uma cópia de outra espécie venenosa, conhecida como cobra-coral (família Elapidae ). No entanto, a falso coral não produz nenhum tipo de toxina. O cuidado deste exemplar não é considerado muito difícil de cumprir, pois necessita apenas de um habitat adequado e de uma dieta equilibrada para sobreviver.

6. Lichanura trivirgata

Esta jiboia é uma das espécies mais populares no mercado de cobras. Isso porque seu temperamento dócil a torna um bom animal de companhia. Além disso, não necessita de um grande espaço para manter o seu habitat, pelo que os seus cuidados são muito simples de cumprir. Como se não bastasse, os exemplares possuem várias cores coloridas que atraem os olhos das pessoas.

https://www.youtube.com/watch?v=NHGXBjME7en

7. Cobra-do-milho (Pantherophis guttatus)

A cobra-do-milho tem um padrão de cor na barriga que lembra a espiga de milho. Também é conhecida por viver em áreas de pastagens e campos, onde costuma caçar alguns roedores. Por esta razão, é uma espécie bastante comum que pode ser facilmente adquirida. Apesar disso, requer certas condições em seu habitat para ter uma excelente qualidade de vida.

8. Pituophis catenifer

Esta cobra tem um tamanho médio de 1,5 metros de comprimento, o que a torna maior do que alguns dos exemplos anteriores. De fato, a principal característica dessa cobra é sua enorme semelhança com a cascavel, embora com a vantagem de não ser venenosa. Mesmo assim, não costuma gostar muito da interação com seu tutor, pois o estresse a faz dar mordidas que são um pouco dolorosas.

9. Pantherophis obsoletus

Essa cobra é outro dos exemplares mais dóceis e calmos. De fato, é muito semelhante às cobras-do-milho, pois compartilham o mesmo gênero (Pantherophis). Talvez a maior diferença seja que este organismo é semiarbóreo, por isso precisa de acessórios que lhe permitam escalar. Da mesma forma, deve-se ter cuidado com a trava em seu terrário para que não possa escapar.

10. Lampropeltis getula

Finalmente, essa espécie se destaca do resto graças à sua curiosa capacidade de se alimentar de outras cobras. Isso inclui algumas cobras venenosas como a cascavel. Apesar de sua capacidade de caça, são organismos silenciosos que podem ser alimentados por roedores, assim como as cobras acima.

Como você pôde ver, existe uma grande variedade de cobras que podem ajudar você a entrar no mundo dos répteis. Lembre-se de que esses animais não são como qualquer outro animal de estimação, pois vários deles não estão acostumados ao manuseio constante. Por isso, as cobras são boas companheiras para quem prefere observar em vez de interagir.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Bates, M. F., & Little, I. T. (2013). Predation on the eggs of ground-nesting birds by Dasypeltis scabra (Linnaeus, 1758) in the moist highland grasslands of South Africa. African Journal of Herpetology, 62(2), 125-134.
  • Jackson, K., Kley, N. J., & Brainerd, E. L. (2004). How snakes eat snakes: the biomechanical challenges of ophiophagy for the California kingsnake, Lampropeltis getula californiae (Serpentes: Colubridae). Zoology, 107(3), 191-200.
  • Mitchell, M. A. (2004). Snake care and husbandry. Veterinary Clinics: Exotic Animal Practice, 7(2), 421-446.
  • Martinho, F. (2008). Milk snake (Lampropeltis triangulum). Exotic DVM, 10(4), 35-36.
  • Rossi, J., & Rossi, R. (2012). What’s Wrong With My Snake. Fox Chapel Publishing.
  • Griswold, W. G. (2001). Captive Care and Breeding of the Corn Snake, Elaphe guttata. Journal of Herpetological Medicine and Surgery, 11(4), 35-40.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.