Cuidados de uma jiboia

O cuidado da jiboia não é possível por tutores inexperientes. Se você tem interesse nessa espécie, aqui estão os princípios básicos de sua manutenção.
Cuidados de uma jiboia

Última atualização: 07 dezembro, 2021

Apesar de sua aparência intimidante, as cobras são animais frequentes nas casas dos amantes de répteis. Porém, os cuidados exigidos pela jiboia são bastante específicos, por isso não é um animal exótico adequado para iniciantes.

Se a sua intenção é começar a reunir informações sobre os cuidados com essa espécie, aqui está um guia básico pensado para mostrar tudo o que uma jiboia necessita para ser mantida em cativeiro. Não perca.

Características da jiboia

A jiboia (Boa constrictor) é um ofídio da família Boidae. Existem 8 subespécies reconhecidas dentro desse táxon cujo tamanho pode variar de 1,5 metros de comprimento a 4 metros. São répteis bastante pesados, atingindo massas corporais de até 40 quilos.

São répteis de vida bastante longa que chegam aos 40 anos em cativeiro com os devidos cuidados.

Essa cobra está distribuída em praticamente todo o continente americano. Vive em habitats de baixa umidade, como desertos e savanas, embora às vezes seja encontrada em florestas úmidas. É capaz de subir em árvores e descansar em galhos.

Essa cobra é chamada de constritora por causa da forma como caça: primeiro fisga sua presa com uma mordida e depois se enrosca em torno dela. Uma vez nessa posição, ela contrai o animal com força, impedindo-o de respirar e esmagando seus ossos para poder engoli-lo melhor. As cobras constritoras não são venenosas, mas podem matar um ser humano.

Uma jiboia em um fundo branco.

Aspectos importantes a se considerar

O primeiro aspecto antes de adquirir um desses animais, e o mais importante a se levar em consideração, é verificar se a posse de uma jiboia é legal em seu país. Em certos lugares, o comércio ou posse dessa espécie de cobra não é permitido. Por outro lado, a jiboia está incluída no apêndice II da CITES.

O objetivo desses regulamentos é coibir o comércio ilegal e evitar que certos animais se tornem espécies invasoras.

Se a posse de uma jiboia é permitida em seu país e você conseguir toda a documentação necessária para tê-la, o próximo passo será buscar informações sobre as características da subespécie escolhida. Por exemplo, o tamanho que pode atingir será muito relevante para sua correta acomodação e manuseio.

Considere seriamente se você pode levar para sua casa um animal carnívoro, não domesticado, solitário e crepuscular. Você terá que alimentá-la com outros animais, aprender a lidar com uma cobra que pode chegar a 4 metros e 40 quilos e arcar com altos custos de manutenção. Além disso, o espécime exigirá cuidados por até 40 anos.

Alimentação de uma jiboia

A jiboia deve ter sempre à disposição água limpa e fresca, de preferência engarrafada. Você também deve fornecer um recipiente para se banhar, especialmente durante a troca de pele.

Por outro lado, a dieta principal da jiboia será composta de pequenos mamíferos. Dependendo do tamanho da cobra, as presas podem variar de camundongos a coelhos, porquinhos-da-índia, ratos e outros roedores. Normalmente um pequeno mamífero por semana é o suficiente, mas a frequência de alimentação dependerá do animal e de suas necessidades.

É aconselhável alimentar a cobra à noite, quando ela começa seu pico de atividade.

O ideal é acostumar a jiboia a consumir animais mortos, caso contrário poderá se acidentar se a presa se defender. Embora as vítimas possam ser compradas congeladas em lojas especializadas, ofereça-lhes corpos quentes, de preferência aquecidos em uma panela com água fervente.

Depois de comer, deixe a cobra descansar, pois sua digestão é lenta e pesada. Se você notar que ela regurgita a presa, talvez tenha sido um espécime muito grande.

Terrário da jiboia

Dentre todos os cuidados da jiboia, a qualidade da instalação é o mais importante. A melhor acomodação para essa cobra é um terrário mais alto do que largo e grande o suficiente para abrigar um galho, um abrigo e um recipiente com água. O objetivo é dar à jiboia a chance de exibir seu comportamento natural de subir em árvores.

Qual deve ser o tamanho do terrário de uma jiboia? Não existe um tamanho padrão, pois vai depender das dimensões que o próprio animal atingir. Aqui estão algumas medidas aproximadas:

  • Filhotes: a pequena cobra será capaz de se adaptar a viver em um terrário de 60 x 50 x 30 centímetros de comprimento, largura e altura. Esse terrário será temporário, pois o animal vai crescer e você terá que trocá-lo.
  • Jovem: quando a cobra atinge a idade adulta e mede até 2 metros de comprimento, o tamanho mínimo do terrário deve ser de 150 x 90 x 70 centímetros de comprimento, largura e altura.
  • Adultos: uma vez que a jiboia atinge seu tamanho máximo, não pode ficar em um terrário menor que 300 x 100 x 70 centímetros de comprimento, altura e largura. Porém, o ideal é manter o animal no espaço maior possível.

O mais econômico é transferir a cobra para seu terrário definitivo quando atingir a idade adulta. Um espaço pequeno tornará facilitará o manuseio do espécime enquanto filhote, mas quando for trocá-lo, faça isso apenas uma vez e escolha o maior recipiente que puder.

Aclimatação do terrário

As cobras são animais ectotérmicos, o que significa que sua temperatura corporal é altamente dependente do meio ambiente. Consequentemente, outro dos cuidados mais importantes para uma jiboia é manter os parâmetros de umidade e temperatura ideais para seu bem-estar.

A temperatura ideal para uma jiboia é entre 24 e 26° C e nunca deve cair abaixo de 22° C. Existem muitas fontes de calor adequadas para cobras, mas as melhores são as placas térmicas e as lâmpadas de calor de cerâmica que não emitem luz.

Não permita que a cobra entre em contato direto com a fonte de calor para evitar queimaduras acidentais.

A umidade é outro fator essencial para o controle. Para essa espécie, deve variar entre 50 e 60%, e 70-75% para evitar disecdise na época da muda. Usar um substrato de qualidade ajudará a estabilizar a umidade dentro do terrário. Cânhamo ou fibra de coco são boas opções para isso.

Itens do terrário

Projetar e montar o terrário é para muitos amadores a tarefa mais divertida que está incluída nos cuidados exigidos pela jiboia. É um processo satisfatório e especializado, ideal para quem gosta de pesquisar e criar os melhores ambientes para seu animal.

Os principais componentes de um terrário são o substrato, o abrigo e o enriquecimento. Vamos vê-los um por um:

  1. Substrato: conforme mencionado acima, o substrato ideal é cânhamo ou fibra de coco. Algumas pessoas também usam casca de choupo. Em qualquer caso, certifique-se de não usar madeira de cedro, pois é tóxica para muitos répteis.
  2. Abrigo: como a jiboia descansa durante o dia e tem que regular sua temperatura corporal, o ideal é colocar 2 abrigos em suas instalações, um na zona quente e outro na fria. Dessa forma, o réptil pode escolher. Fixe o abrigo firmemente e forneça um método de acesso, como um galho, para que possa subir nele.
  3. Outros elementos: os galhos e a piscina de água são elementos que permitem à cobra apresentar comportamentos naturais. Isso serve como enriquecimento e previne problemas de saúde.

Como limpar o terrário de uma jiboia?

A limpeza completa do terrário deve ser feita pelo menos uma vez por mês, talvez com mais frequência se a cobra for grande. Retire diariamente as fezes e demais resíduos orgânicos do substrato, sempre com cuidado e mantendo o animal localizado o tempo todo.

Pense que um terrário fechado, com fontes de calor e no qual existem restos de animais é um substrato perfeito para a proliferação de fungos, bactérias e parasitas.

Para a limpeza, é melhor usar uma mistura de 10% de água sanitária e 90% de água. Para o vidro, você pode usar uma solução alcoólica específica para limpar vidros. Use panos limpos e certifique-se de enxaguar bem qualquer vestígio de cloro. Limpe bem todos os elementos do terrário também.

Uma jibóia.

Como você pode ver, as ideias mais básicas dos cuidados exigidos por uma jiboia ocupam algumas seções. Partindo do princípio de que você está assumindo uma grande responsabilidade ao cuidar de tal animal, o último conselho é ter um veterinário de confiança, especializado em répteis, sempre disponível. Ele será o profissional que melhor o guiará no que diz respeito a manter sua cobra saudável.

Pode interessar a você...
Jiboia-constritora: características, comportamento e habitat
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Jiboia-constritora: características, comportamento e habitat

A jiboia constritora é um dos principais representantes das boas, que são um dos tipos mais conhecidos de cobras constritoras. Conheça-as!