Como é a alimentação das tartarugas africanas?

· maio 15, 2018
Para muitos proprietários, a alimentação das tartarugas africanas pode ser um desafio, devido às suas particularidades. Essa espécie vulnerável tem uma dieta muito restrita e é propensa a sofrer com várias doenças.

Felizmente, esse animal não precisa de alimentos exóticos. A alimentação de tartarugas africanas é muito simples de providenciar. Grande parte de sua comida fica ao ar livre e pode ser reforçada com outros elementos.

As tartarugas africanas

A tartaruga-de-esporas-africana é uma espécie nativa do centro-norte da África. Seu nome se deve as suas poderosas “esporas” nas patas dianteiras. É uma raça razoavelmente grande, embora seja superada pelas tartarugas das Ilhas Galápagos e as da costa de Seychelles.

São longevas: vivem entre 40 e 70 anos. Entretanto, acredita-se que possam até viver mais tempo. Esses répteis são bons animais de estimação em grande parte do mundo. No entanto, precisam de um clima quente para sobreviver, além de muita exposição solar ao longo do ano.

Seus habitats nativos estão em perigo devido à urbanização. É por isso que são classificados como espécies vulneráveis ​em todo o mundo. Por isso, a única maneira de ter um animal desses em casa é a partir de um criadouro profissional.

A alimentação das tartarugas africanas é bastante peculiar por não incluir proteínas animais ou frutos de qualquer tipo. Por isso, a dieta deve consistir principalmente de grama, feno e diversos vegetais. Ou seja, os alimentos normalmente disponíveis para esses animais quando estão na natureza.
Habitat da tartaruga africana

Alimentação das tartarugas africanas

O cálcio é fundamental na dieta dessas tartarugas, para a boa formação de sua carapaça. Essa parte do corpo do animal é propensa a sofrer deformações se não for nutrida de forma adequada. Além disso, o cálcio ajuda na absorção da luz solar para a produção de vitamina D, que é necessária para todo o corpo.

Grande parte da alimentação diária deve ser composta de farta variedade de flores de todos os tipos. Além, é claro, de grama e feno, conforme mencionamos acima. As flores podem ser dentes-de-leão, trevos, arbustos selvagens, entre outros.

Se a sua tartaruga for mantida em um espaço abertonão deve ser um problema seguir essa dieta. Se, ao contrário, o réptil viver em uma área fechada, como um apartamento, a dieta pode ser suplementada com uma grande variedade de vegetais comuns.

No entanto, se essa ideia for seguida, deve-se tomar cuidado para não gerar um vício. Afinal, as tartarugas, como os humanos, tendem a ficar viciadas em certos alimentos. É por isso que o excesso de frutas não é recomendado, pois são muito apetitosas para elas.

Alguns dos vegetais mais comumente oferecidos são pepino, tomate, figo, maçã e pera. Embora ajudem a alimentá-las, os nutrientes que fornecem para o organismo do animal não são suficientes. Isso gera grandes problemas de saúde mais tarde.

Além disso, é recomendável evitar carnes de qualquer espécie. Dessa forma, é possível evitar malformações na estrutura do animal. Além disso, o sistema digestivo das tartarugas não processa proteína animal, pois são herbívoros.

Tartarugas africanas comendo fruta

Dieta da tartaruga africana

A dieta deve consistir em grande parte de ervas selvagens. Se você quiser, pode adicionar uma pequena quantidade de frutas para tornar a dieta mais apetitosa. Além disso, a comida deve ser 90% grama e flores com 10% de frutas de qualquer tipo.

É recomendável uma boa quantidade diária devido ao seu metabolismo lento. Entretanto, também podem ser oferecidas pequenas porções ao longo do dia. As tartarugas africanas podem passar pelo menos uma semana sem beber água. Isso graças à sua adaptação para sobreviver nos terrenos áridos africanos.

É aconselhável adicionar suplementos de cálcio para evitar deficiências desse mineral. Da mesma forma, é preciso evitar o acúmulo excessivo de cálcio para que a carapaça não fique deformada.

A alimentação das tartarugas africanas é uma das mais fáceis de oferecer. Como animal de estimação, só é preciso dar-lhes um grande espaço, como um jardim. O resto fica por conta do animal. Lembre-se de controlar a ingestão de cálcio e oferecer algumas frutas para deixá-lo mais feliz.