Como é a vida no mar?

· dezembro 8, 2018
É tão biodiversa, com profundidades marinhas ainda bastante desconhecidas, que apenas 5% das espécies que habitam este ecossistema são conhecidas. 

Os mares e oceanos do nosso planeta Terra são o habitat perfeito para uma enorme diversidade de animais, plantas e minerais. Dos microrganismos unicelulares às majestosas baleias, a vida no mar é tão diversa quanto fascinante.

5 fatos e curiosidades sobre a vida no mar

Para ajudá-lo a entender melhor a vida no mar, veremos uma lista de dados úteis e curiosidades sobre o ecossistema marinho.

O número de espécies marinhas em perigo de extinção é crítico

A World Conservation Union (IUCN) prepara e atualiza periodicamente sua Lista Vermelha, na qual avalia o estado de conservação de diferentes espécies.

Atualmente, a Lista Vermelha já analisou mais de 40 mil espécies, dentre as quais encontramos mais de 1,4 mil animais marinhos.

Estas observações sobre a vida no mar revelaram que 16 espécies marinhas já estão extintas. Além disso, estima-se que quase 400 espécies marinhas estão em risco de extinção, em estado vulnerável, ameaçadas ou criticamente ameaçadas.

Uma curiosidade é que a maioria das espécies analisadas são peixes cartilaginosos, como raias e tubarões. Já existem mais de 500 espécies catalogadas neste mesmo grupo.

Infelizmente, a conclusão é que um quinto dos tubarões está ameaçado de extinção atualmente.

Estes dados confirmaram as suspeitas de muitos pesquisadores: as espécies de crescimento lento são particularmente vulneráveis ​​aos fenômenos de superpopulação.

Portanto, a população de tubarões diminui muito mais rapidamente do que a de pequenos peixes ou outras espécies de crescimento rápido.

Tubarões

Há vida nas profundezas do oceano

A maior parte da vida marinha é encontrada nas camadas superficiais e intermediárias dos oceanos e mares. No entanto, algumas investigações conseguiram observar que há vida nas profundezas azuis.

O descobrimento das fossas oceânicas nos permitiu avançar no estudo da biodiversidade subaquática.

Em 2014, um grupo de cientistas realizou um estudo detalhado sobre a vida no fundo do mar. Um dos locais analisados foi a fossa de Novas Hébridas, na profundidade do Oceano Pacífico.

Nessa região, espécies de crustáceos e brotulas que vivem a mais de 7 mil metros de profundidade podem ser observados.

Alguns peixes da família Zoarcidae, que são mais popularmente conhecidos como enguias, também foram vistos.

Por outro lado, eles não viram a presença do peixe-caracol, um habitante comum de outras fossas oceânicas conhecidas.

Os dados obtidos permitiram entender que a vida submarina pode ser muito diferente em cada fossa oceânica.

A vida nas profundezas do mar é muito especial e diferente da que estamos acostumados a ver nos mares. Também pode apresentar particularidades de acordo com a localização da fossa e dos nutrientes disponíveis na região.

O curioso ciclo reprodutivo dos cavalos-marinhos

Entre as espécies marinhas, encontramos o curioso caso do único animal cujo gênero masculino é capaz de engravidar.

Claro, estamos falando do cavalo-marinho, também chamado de hippocampus. Atualmente, mais de 30 espécies de hippocampus são conhecidas e suas peculiaridades continuam desafiando a ciência.

cavalos-marinhos

Nestes curiosos peixes, os machos são responsáveis ​​por carregar a futura prole durante a gravidez. A cada gestação, podem dar à luz 1,5 mil alevinos.

Por enquanto, os pesquisadores assumem que essa característica específica se deve à duplicação de genes que ocorreram durante a evolução dessas espécies.

A perigosa tensão das enguias elétricas   

Se as tomadas de nossas casas já apresentam uma tensão perigosa, saiba que as enguias podem emitir choques elétricos de até 600 volts. 

Não encontramos essas espécies com muita frequência, mas enguias elétricas são comuns nos rios da Amazônia, por exemplo.

Embora muitas vezes elas sejam confundidas com serpentes do maras enguias elétricas são peixes pertencentes à família Gymnotidae

E elas são a única espécie do gênero que pode transmitir poderosas correntes elétricas de dentro de seu corpo.

De fato, esta característica muito especial desta espécie é uma importante habilidade defensiva; porém, também ajuda a capturar suas presas e a se comunicar com outras enguias.

Apenas 5% da vida marinha é conhecida

Quando falamos de tantas espécies com aparências, organismos e particularidades tão diferentes, parece que já sabemos muito sobre ecologia marinha.

No entanto, o último Censo da Vida Marinha (CoML) afirma que o ser humano só conseguiu reconhecer 5% da vida no mar. Ainda temos muito o que conhecer e admirar.