Como neutralizar o mau cheiro do cangambá?

O mau cheiro dos cangambás é um dos piores pesadelos dos humanos que compartilham o habitat com eles. No entanto, com as técnicas corretas, é possível eliminá-lo.
Como neutralizar o mau cheiro do cangambá?

Última atualização: 22 maio, 2021

Na natureza, é mais provável sentir o cheiro do cangambá antes de ver o próprio animal. Esse mecanismo de defesa dos mefitídeos (Mephitidae) é fascinante de estudar, mas o que acontece quando se sente esse odor na própria pele?

Se você vive em uma área onde esses mamíferos forrageiam ativamente, pode já ter sentido esse cheiro desagradável em várias ocasiões. Caso você precise se livrar desse cheiro, aqui estão algumas dicas úteis para isso. Não perca as esperanças.

A que se deve o mau odor do cangambá?

Como você provavelmente já sabe, o mau odor do cangambá faz parte de seu mecanismo de defesa contra predadores. É um líquido denominado tiol, secretado pelas glândulas perianais do animal. Seu odor, entre o amargo e o podre, deve-se ao fato de conter enxofre.

Quando esse mamífero se sente ameaçado, ele se defende espirrando esse líquido na direção do predador, com tanta força que pode chegar a enorme distância de 3 metros. O cangambá também pode impregnar preventivamente com seu aroma uma área que precisa ser protegida, como a entrada da sua toca.

O tiol pode ser irritante para a pele e o contato com os olhos – se você tiver o azar de ser atingido no rosto. No entanto, não é uma substância tóxica, pelo menos para animais de grande porte, como os seres humanos.

 

O rosto de um cangambá.

Como eliminar esse odor?

Esse método de defesa é um dos mais eficazes em todo o reino animal, pois o mau odor do cangambá pode demorar dias a desaparecer. Isso não acontece apenas ao ter contato com o líquido defensivo diretamente, mas o animal pode tê-lo espalhado perto da sua casa, no carro ou em outros lugares, para marcar seu território.

No entanto, se você avistar um cangambá, não se assuste: esses mamíferos se aproximam de instalações humanas em busca de alimento e para caçar pequenos animais, como ratos ou insetos. A presença deles pode ser benéfica, desde que não sejam perturbados.

No entanto, se esses animais se estabelecerem perto de sua casa, eles podem marcar o território ao redor com seu odor. Nesse caso, você pode seguir as seguintes dicas:

  • A mistura de suco de tomate e vinagre é útil para eliminar odores, mas se o objetivo for acabar com a coceira na pele ou nos olhos, não é um método válido.
  • Misturar bicarbonato de sódio, sabão líquido e água oxigenada é uma boa solução para roupas e cabelo. Tenha cuidado para não deixar a mistura entrar em contato com os olhos ou mucosas, e não a prepare com antecedência a fim de armazená-la, pois o recipiente pode explodir devido ao acúmulo de gases.
  • O vinagre diluído – ou soluções de vinagre que são comercializadas para limpeza, para objetos ou roupas – é muito eficaz na eliminação de odores fortes em geral.

Em todo caso, é sempre melhor evitar que esses animais se aproximem das casas. Algumas técnicas para isso são tapar buracos no jardim, fechar latas de lixo ou alimentar animais de estimação dentro de casa. Existem repelentes comercializados para cangambás, mas certifique-se de que não sejam prejudiciais a eles, ao meio ambiente ou a outros animais.

Se o cheiro estiver no exterior ou impregnado em um objeto, o ideal é localizar onde o animal se instalou. Se o cangambá ainda estiver escondido, é importante recorrer às autoridades para que ele seja removido, assim como seus filhotes se for o caso, sem ferimentos.

 

Um cangambá em um fundo branco.

Uma última dica

Tenha paciência. A substância química que o cangambá ejeta de suas glândulas é um odor penetrante difícil de remover, especialmente do corpo e das roupas. É muito provável que sejam necessárias várias lavagens para neutralizá-lo completamente.

No entanto, tenha em mente que essa é a última defesa dos cangambás – isto é, não secretam o líquido assim que notam um possível predador – e que eles não podem usá-la constantemente, pois suas glândulas precisam produzir o fluido novamente. Se você não quiser receber essa desagradável surpresa, é melhor deixar esses animais sozinhos e pedir a especialistas para removê-los do local.

É fácil sentir animosidade por um animal que secreta um líquido fétido, mas coloque em prática sua compreensão. A presença de cangambás não precisa ser um problema, então devemos tentar viver em harmonia e respeitar os seres vivos ao nosso redor.

This might interest you...
5 espécies de mustelídeos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
5 espécies de mustelídeos

Você sabia que os furões domésticos estão intimamente relacionados com as lontras? Continue lendo para saber sobre essas e outras espécies de muste...