Como os animais se protegem do frio

· setembro 29, 2018
De várias maneiras, algumas espécies são capazes de mitigar ou evitar baixas temperaturas. Aumentando a gordura corporal, hibernando e, até mesmo, chegando ao ponto de congelar completamente e sobreviver.

As pessoas usam roupas mais quentes, bebem chá ou ligam o aquecedor, mas como os animais se protegem do frio? Hoje, falaremos sobre as técnicas e adaptações mais impressionantes.

Como os animais se protegem do frio?

Alguns optam por dormir profundamente, outros decidem migrar e há também aqueles que acumulam gordura no corpo.

Estas são algumas das técnicas mais interessantes da natureza. Você quer saber como os animais se protegem do frio?

  1. Mais pele e gordura

Alguns animais que vivem em áreas frias perto dos polos têm uma pelagem espessa, que fica ainda mais densa no inverno.

Graças a esta pelagem, eles podem se proteger das baixas temperaturas.

Além disso, em alguns casos, até muda de cor e fica branca ou mais clara, para se misturar com a neve.

O lobo cinzento, o touro almiscarado e a lebre são três exemplos.

Há também espécies que se protegem do frio aumentando sua gordura corporal, um excelente isolante que mantém os órgãos vitais aquecidos e impede a entrada de água no corpo.

Dependendo da espécie, essa camada de gordura pode ter entre 3 e 30 centímetros. Alguns exemplos são a morsa, a foca – foto que abre este artigo – e o urso polar.

  1. Congelamento

Certos anfíbios, como os sapos selvagens que vivem entre os Estados Unidos e o Círculo Ártico, têm a capacidade de congelar quando está frio. 

Isso ocorre porque eles têm certas substâncias químicas, como ureia e glicose, que protegem às células contra danos.

Rã congelada

Outros, como a salamandra da Sibéria, produzem uma espécie de anticongelante que reduz a temperatura do corpo em relação ao frio da água.

Desta forma, sobrevive ao inverno e depois retorna ao seu estado natural quando a primavera começa.

  1. Hibernação e sono invernal

Quando nos perguntamos como os animais se protegem do frio, a hibernação é a primeira coisa que nos vem à mente.

Quando está hibernando, o organismo minimiza suas funções vitais, para as quais não desperdiça energia e não requer comida ou água. 

Isso significa que tanto o batimento cardíaco quanto a respiração se tornam quase imperceptíveis. Além disso, se por algum motivo eles devem acordar, fazem isso por poucos minutos.

Alguns animais que hibernam são o coala, o ornitorrinco e o porco-espinho.

Porém, quanto tempo eles permanecem neste estado dependerá das espécies e condições meteorológicas.

Coala

Outro tipo de hibernação ‘mais suave’, por assim dizer, é a dos ursos, guaxinins e gambás. 

Estes mantêm a temperatura do corpo, mas diminuem a frequência cardíaca. Também escolhem cavernas, ninhos ou abrigos subterrâneos para passar o inverno.

  1. Forma do corpo

Alguns animais que vivem em áreas muito frias têm uma “forma” especial que lhes permite aquecer. 

Um exemplo claro é o da lebre ártica, que tem pernas curtas, orelhas curtas (em comparação com outras espécies da família) e um corpo redondo. Outro caso é o do urso polar, que tem orelhas, cabeça e cauda pequenas para conservar o calor.

Lebre ártica

Também podemos falar sobre os flamingos, que têm pernas longas e um sistema circulatório excepcional: o sangue que passa pelas extremidades sobe para o corpo e aquece. É como se eles tivessem um sistema de aquecimento embutido.

Finalmente, não podemos nos esquecer dos cervídeos ou ungulados que vivem nas florestas nórdicas em todo o mundo.

Os cervos têm pernas longas que lhes permitem andar pela neve e, quando afundam, o corpo não toca na camada branca e fria que cobre o chão.

  1. Migração

Na verdade, não é uma técnica para se proteger do frio, mas para escapar dele! Embora, é claro, também devemos incluí-la nesta lista, pois permite que certas espécies sobrevivam à chegada do inverno.

Andorinha

As aves são o exemplo típico de migração; elas voam em busca de lugares mais quentes e para onde a comida é abundante.

Por exemplo, as andorinhas, os guindastes, as rolinhas e os patos canadenses.

Por fim, quando a estação fria termina em seu habitat original, eles simplesmente retornam refazendo o caminho, um bom exemplo de como os animais se protegem do frio.