Como saber se minha tartaruga está morta ou apenas hibernando?

A "hibernação" em tartarugas é caracterizada por um longo período de imobilidade. No entanto, o animal permanece atento a certos estímulos que podem servir para confirmar que não está morto.
Como saber se minha tartaruga está morta ou apenas hibernando?

Última atualização: 01 julho, 2022

Como a maioria dos répteis, as tartarugas são incapazes de controlar sua temperatura corporal por conta própria. Por isso, dependem do ambiente e dos raios solares para se manterem aquecidos e até mesmo para ativar seu metabolismo. No entanto, quando a temperatura ambiente está muito baixa, algumas espécies entram em um estado de hibernação. Continue a leitura para saber se sua tartaruga está morta ou apenas hibernando.

Nesse estado de hibernação, a tartaruga permanece imóvel e deixa de realizar todas as suas atividades, o que pode dar a sensação de que está morta, quando na verdade está apenas hibernando. Isso pode preocupar alguns tutores de animais de estimação desse tipo. Continue a leitura aqui e descubra como saber se uma tartaruga está morta ou apenas hibernando.

O que é a hibernação?

A hibernação é conhecida por ser um processo de inverno em que os animais dormem por vários meses. Esse mecanismo ajuda o metabolismo a reduzir sua eficiência e resistir a temperaturas bastante baixas, figurando como uma alternativa para sobreviver em situações extremas.

A dependência que os répteis têm da temperatura ambiental é tão forte que suas vidas podem ser colocadas em risco se a alteração for muito ampla. Por isso, algumas tartarugas tentam mitigar esse efeito por meio de mecanismos semelhantes à hibernação, em que seu corpo diminui sua taxa metabólica e evita o gasto de energia.

Embora o termo “hibernação” seja frequentemente usado para se referir à letargia dos répteis, isso não é totalmente correto. Ao contrário do que acontece com os mamíferos, os répteis não dormem durante esse processo, limitando-se a reduzir sua atividade ao mínimo possível. Por isso, diferentes profissionais o chamam de brumação. Claro, por uma questão de simplificação, pode ser chamado de hibernação.

De fato, existe outro processo semelhante em répteis chamado estivação. No entanto, enquanto a brumação ocorre quando a temperatura é muito baixa, a estivação ocorre se a temperatura ambiente subir muito. Ambos são mecanismos de defesa que tentam mitigar mudanças extremas na quantidade de calor no ambiente.

Como fazer um terrário de tartaruga caseiro

Por que as tartarugas hibernam?

Em geral, as tartarugas hibernam quando a temperatura ambiente está muito próxima de 15 graus Celsius. Se essa condição se der, as tartarugas começam a parar de comer, ficam inativas e tentam se enterrar no substrato.

Embora esse processo seja natural, nem todas as tartarugas são capazes de realizá-lo. De fato, aquelas que normalmente estão distribuídas em climas tropicais carecem dessa capacidade, pois seu corpo não enfrenta mudanças bruscas nas estações de inverno.

Espécies de tartarugas que hibernam

A maioria das tartarugas vendidas como animais de estimação vem de climas temperados, por isso é fácil ver uma tartaruga hibernando em cativeiro se não for cuidada. A lista a seguir contém algumas das espécies populares que podem passar por esse processo:

  • Tartaruga-russa (Testudo horsfieldii).
  • Tartaruga-pintada (Clemmys guttata).
  • Tartaruga-grega (Testudo graeca).
  • Tartaruga-mediterrânea (Testudo hermanni).
  • Ttartaruga-de-orelha-vermelha (Trachemys scripta).
  • Gênero Gopherus.
  • Gêneros: Cuora, Pyxidea e Terrapene.
  • Gênero Glyptemys.

Como saber se uma tartaruga está hibernando?

Se a área onde a tartaruga é mantida em cativeiro apresentar variações significativas de temperatura, é provável que ela inicie seu período de inatividade. Os comportamentos que são observados neste momento podem ser os seguintes:

  • Para de comer.
  • Fica muito tempo no mesmo canto.
  • Tenta se enterrar.
  • Reduz a mobilidade.
  • Permanece “adormecida” por um longo tempo.
  • Você não consegue ouvi-la respirar (ela respira, mas de forma lenta e quase imperceptível).
  • Apenas bebe água.

Como você pode ver, esse comportamento é bastante semelhante ao de uma tartaruga morta, então é fácil para os tutores ficarem preocupados ao verem seu animal assim. No entanto, é um processo natural que as ajuda a manter seu metabolismo em condições ideais, por isso é aconselhável deixá-las hibernar.

Um dos répteis ameaçados de extinção.

Como saber se ela não está morta?

Embora a tartaruga permaneça inativa e quase imóvel enquanto hiberna, ela ainda tem reflexos em seu corpo que podem ajudar você a saber que ela não está morta. Para fazer isso, você deve estimular seus membros ou sua cauda, o que causará certos tremores ou pequenos movimentos no corpo do réptil.

Além disso, você pode tentar verificar se ela respira usando uma pena. Coloque esse objeto com cuidado e delicadeza perto do nariz do animal. Com alguma sorte, a tartaruga se moverá um pouco por causa do desconforto causado.

Finalmente, dê uma boa olhada na forma e na textura da pele da sua tartaruga. Se sua tartaruga estiver morta, você notará uma mudança na cor do seu corpo, mas se estiver hibernando, deve manter a mesma aparência durante todo o processo. Assim que detectar o aparecimento de manchas, feridas ou qualquer sinal atípico em seu réptil, consulte um veterinário imediatamente.

Se você seguir os conselhos corretos é fácil identificar se sua tartaruga está morta ou apenas hibernando. No entanto, você também pode recorrer a um profissional de saúde animal para confirmar. Se isso o ajudar a se sentir calmo, então não hesite em fazê-lo se necessário.

Pode interessar a você...
O que comem as tartarugas terrestres?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O que comem as tartarugas terrestres?

Você sabe o que as tartarugas terrestres comem? Esses répteis são herbívoros e têm predileção por brotos verdes, como couve e grama.



  • Ruhr, I. M., McCourty, H., Bajjig, A., Crossley, D. A., Shiels, H. A., & Galli, G. L. (2019). Developmental plasticity of cardiac anoxia-tolerance in juvenile common snapping turtles (Chelydra serpentina). Proceedings of the Royal Society B, 286(1905), 20191072.
  • Jackson, D. C., & Ultsch, G. R. (2010). Physiology of hibernation under the ice by turtles and frogs. Journal of Experimental Zoology Part A: Ecological Genetics and Physiology, 313(6), 311-327.
  • Moon, D. Y., MacKenzie, D. S., & Owens, D. W. (1997). Simulated hibernation of sea turtles in the laboratory: I. Feeding, breathing frequency, blood pH, and blood gases. Journal of Experimental Zoology, 278(6), 372-380.
  • Claussen, D. L., Daniel, P. M., Jiang, S., & Adams, N. A. (1991). Hibernation in the eastern box turtle, Terrapene c. carolina. Journal of Herpetology, 334-341.