Como são os geckos?

· outubro 3, 2018
Estes animais são capazes de se camuflar, mudando de cor. Para se defender, podem ficar sem a cauda, ​​que fica se movendo por um período considerável, para distrair os predadores enquanto ele foge.

Uma das espécies mais incríveis de lagartos no reino animal são os geckos. Estes répteis bonitos têm características especiais que os tornam animais de estimação cobiçados, bem como um objeto de estudo para cientistas. Por que esses animais são tão curiosos? 

Características gerais dos geckos

Existem mais de 1,5 mil subespécies desses pequenos lagartos, que pertencem à mesma família dos camaleões e das lagartixas. Sua aparência varia de acordo com a espécie, mas geralmente são verdes brilhantes, de cauda longa e olhos grandes.

Alguns Geckos têm outros tons em seu corpo, como azul, laranja e amarelo. Outras espécies podem até mudar sua cor de acordo com a temperatura ou o ambiente externo, camuflando-se. 

Em termos de tamanho, eles variam de 0,16 a 37 centímetros de comprimento. Para sobreviver, precisam de temperaturas quentes e úmidas. Por essa razão, eles são abundantes em zonas tropicais, como as selvas.

Os geckos são noturnos, o que significa que enxergam bem à noite, para localizar suas presas e se alimentar. 

Certas espécies se adaptaram para viver em desertos e áreas urbanas.

Na verdade, eles não se importam de compartilhar seu habitat com seres humanos. Na realidade, é melhor tê-los por perto, porque são controladores de pragas.

gecko que parece uma folha

Alimentando os Geckos

Eles se alimentam de insetos, como baratas, vermes, grilos e mosquitos, todos irritantes para o homem. Algumas espécies são onívoras e consomem, além disso, insetos, flores, frutas e mel.

O momento da reprodução

Quanto à reprodução desses curiosos lagartosé a mesma de outros répteis e depende da abundância de alimentos.

É que quando a comida é escassa, a reprodução diminui. Dessa forma, os geckos preferem gastar energia para seu sustento e partem para o acasalamento posterior.

A fêmea produz um cheiro forte que atrai o macho. Uma vez fertilizada, ela procura um lugar seguro para depositar os ovos, que eclodem em alguns meses. Quando nascem, os Geckos sobrevivem sozinhos.

Algumas espécies de Geckos são assexuadas, o que significa que a fêmea tem a capacidade de se reproduzir sem a necessidade de um macho para fecundá-la.

Características especiais dos Geckos

Esses pequenos répteis têm qualidades excepcionais que os diferenciam dos demais. Uma delas é sua capacidade de aderir a qualquer superfície, mesmo que seja tão lisa quanto o vidro.

Suas pernas têm almofadas com pelos microscópicos que lhes permitem agarrar-se e mover-se facilmente em todas as direções, mesmo de cabeça para baixo. 

Nas áreas onde vivem, é normal ver Geckos correndo rápido pelos telhados, sem qualquer problema de mobilidade.

Os Geckos são os únicos répteis capazes de emitir som, graças às suas cordas vocais.

Para se comunicar uns com os outros, defenderem seu território ou alertar sobre possíveis perigos, eles lançam diferentes tipos de vocalizações semelhantes a gorjeios.

gecko réptil

Como mecanismo de defesa, esses pequenos animais podem soltar a cauda.

Ela continua se movendo por um longo tempo, o que distrai os predadores enquanto o réptil foge rapidamente. A cauda cresce em questão de dias.

Os Geckos como animais de estimação

Os apreciadores de animais exóticos podem criar Geckos em suas casas, e os mais apreciados são os Geckos-leopardo, por sua aparência marcante.

Mas isso não é muito fácil, uma vez que esses animais precisam de cuidados especiais em termos de alimentação e habitat.

Eles devem estar em um terrário que imite o máximo possível seu ambiente natural, a uma temperatura ideal para mantê-los ativos.

Antes de adquirir um desses pequenos répteis, é melhor estar bem informado sobre todos os aspectos relacionados à sua dieta e costumes, para que tenham uma vida longa e confortável.

Os geckos e a ciência

Os cientistas tentam imitar a capacidade adesiva dos Geckos para criar colas poderosas. 

O poder de regeneração celular deste réptil também é investigado. Isso seria de grande ajuda no campo da medicina, para acelerar a cicatrização de feridas e a reconstrução de tecidos.

O gecko-anão das Ilhas Virgens é o menor de todos, medindo apenas 18 milímetros; mal cobre o espaço de uma unha humana.

O maior deles viveu na Nova Zelândia, tinha 60 centímetros de comprimento, mas foi extinto décadas atrás.

Sem dúvida, os Geckos, cujo nome científico é Gekkonidae, são répteis fascinantes e com qualidades tão extraordinárias quanto únicas.