Como se dar bem com um gato: alguns conselhos

janeiro 24, 2019

Para se dar bem com um gato, você deve levar em conta sua personalidade especial, sua natureza independente e o tratamento que ele gosta de receber.

Os felinos são seres mais que especiais e, para algumas pessoas, conseguir criar uma “química” com eles pode ser uma missão impossível. Portanto, nesse artigo, vamos dar algumas dicas para se dar bem com um gato. Não perca!

Dicas para se dar bem com um gato

Talvez você tenha adotado um gato de rua ou até comprado um de raça. Talvez você visite a casa de um parente ou amigo que tenha um gato e gostaria de se dar melhor com ele.

De qualquer forma, é sempre bom saber como é o caráter do animal e do que ele gosta – e do que não gosta – para tornar o seu relacionamento maravilhoso. Portanto, aqui vão algumas dicas:

1. Ofereça brinquedos

Um dos erros mais frequentes que cometemos com gatos é tentar brincar com eles usando as mãos e os pés.

No entanto, eles podem considerar mãos e pés ameaçadores e vão querer mordê-los, arranhá-los, segurá-los, etc.

Para se dar bem com um gato, uma técnica que não falha é oferecer-lhe brinquedos. Você não tem que gastar uma fortuna em uma loja de animais, use o que tiver disponível.

Por exemplo, uma bola feita de jornal, um pedaço de corda, etc. Jogue-o em algum lugar que ele possa correr para pegar, não se esqueça de que os gatos nascem caçadores.

Dessa forma, o animal se sentirá mais confiante e à vontade com você,
e vocês poderão se tornar amigos em pouco tempo.

Gato brincando com pluma

2. Não grite

É verdade que gatos – como cães – devem ser educados para se comportar bem, embora felinos possam ser mais “delicados” em termos de gritos ou castigos.

A melhor maneira de conviver com ele é usar o que é conhecido como reforço positivo. Dessa forma, recompense-o toda vez que ele fizer as coisas corretamente.

Como? Através de um carinho, uma palavra gentil, um brinquedo ou um doce adequado.

3. Não o ‘estresse’

A natureza do gato é geralmente bastante independente. Dessa forma, não cometa o erro de colocá-lo em uma situação que para ele será estressante ou ameaçadora.

Não o persiga pela casa, nem o force a se esconder debaixo da cama ou da mesa. Isso vai deixá-lo com medo, fazendo com que ele não confie em você.

4. Aproxime-se quando tiver permissão

Ao contrário dos cães, os gatos podem ser bastante “ciumentos” com o próprio corpo e espaço. Portanto, como primeiro passo, não os toque quando estiverem dormindo.

Não os segure nem puxe para fora da caminha. E, por nada no mundo, não os acaricie na barriga se eles não deixarem.

Mulher fazendo carinho em gato

As abordagens devem ser delicadas e calmas. Além disso, nenhum movimento repentino deve ser feito. Tente primeiro tocá-los na testa e, se ele deixar, desça até o queixo e pescoço ou até as costas.

5. Gatos não são um bebê

Outra razão pela qual alguém pode não se dar bem com um gato é por achar que pode levantá-lo e abraçá-lo como se fosse um bebê. Nada poderia estar mais distante da verdade!

Os gatos não gostam de ser levantados do chão, não importa o que estejam fazendo. Muito menos de serem agarrados ou apertados.

Você experimentará um sentimento de opressão que pode se transformar em agressão caso faça alguma dessas coisas.

Em qualquer caso, permita que o gato pule para seu colo quando estiver na cama ou no sofá e que ele se aconchegue como quiser.

Além disso, você notará quando ele se sentir confortável, pois vai começar a ronronar e “amassar você” com as patas.

Para se dar bem com um gato, devemos aceitar sua personalidade e respeitar sua privacidade. Dessa forma, você pode se tornar seu amigo e desfrutar de sua companhia.

Marta, F. (2002). Una vida de felinos. La Prensa.