Como ser bom amigo de um gato?

O enriquecimento ambiental, as brincadeiras, a boa alimentação e saber como tratar o seu gato são alguns dos segredos para que vocês consigam se tornar melhores amigos.
Como ser bom amigo de um gato?

Última atualização: 22 Abril, 2021

Por mais óbvia que possa parecer essa premissa, é necessário enfatizar que um gato não é um cachorro. Isso não significa que um felino não possa ser seu melhor amigo, mas implica que seus cuidados, comportamentos e formas de interagir com você são diferentes daqueles de um canídeo.

Curtir a companhia de um gato traz benefícios físicos e psicológicos. Enfim, para conseguirmos ser bons amigos, é importante conhecer seu comportamento, suas necessidades e os principais problemas que podem ocorrer em suas vidas.

O que você deve saber antes de querer ser um bom amigo do seu gato

Infelizmente, alguns gatos domésticos são abandonados porque seus responsáveis não os conhecem e geram problemas de comportamento neles, como indica a etóloga Rosana Álvarez. Especialmente durante o cio, certos gatos são difíceis de lidar.

Por isso, é fundamental que o ambiente seja um local agradável onde os felinos possam desenvolver todas as suas necessidades comportamentais – como caçar ou escalar lugares altos – para garantir o seu bem-estar e ser um bom amigo do seu gato. Lembre-se dos seguintes pontos:

  • O gato não é um cachorro, essa é a coisa mais básica que você deve saber. Não é um animal social, embora às vezes forme grupos se houver recursos e território disponíveis. Portanto, ele não pode ser abraçado e acariciado o tempo todo – muitos cães e pessoas também não toleram isso – embora haja exceções.
  • Não pode faltar elementos de enriquecimento ambiental. Para um gato, um prato de comida, uma tigela de água e uma caixa sanitária não são suficientes.
  • Também podemos curtir esses animais ao observá-los, deixando-os decidir se farão contato ou não. O mais comum é que procurem seus tutores para brincar à noite. Portanto, é o gato quem deve escolher quando e como deseja que a interação ocorra.
  • Se você quer que um felino seja seu amigo, você também deve ter cuidado com os ruídos. São animais que se estressam com muita facilidade.
  • Você também não poderá levar todos os animais que deseja para casa e, caso precise levar outro animal, terá que fazer um processo de adaptação com cada um, pois é muito provável que seu gato fique estressado e comece a se comportar de maneira inadequada.

Os gatos também devem ser vacinados e é essencial levá-los ao veterinário regularmente. Portanto, é necessário socializar qualquer felino desde cedo com sua caixa transportadora esporadicamente: assim, o transporte será menos estressante para ele. No entanto, consultas em domicílio com o veterinário podem ser uma opção melhor.

Ser o melhor amigo do seu gato não é difícil.

Enriquecer seu ambiente é o ponto principal

O enriquecimento ambiental é tudo o que gera bem-estar físico, mental, emocional e social para o seu gato. Para alcançar o esperado nesse aspecto, o ambiente em que o animal vive deve ser transformado de forma que se assemelhe o mais possível ao seu habitat natural.

Isso não significa que você tenha que plantar árvores dentro de casa ou trazer ratos de verdade, mas significa fazer melhorias em termos de infraestrutura, decoração e recursos. De acordo com a International Society of Feline Medicine (ISFM), existem 5 pilares básicos para alcançar um ambiente felino saudável:

  1. Fornecer locais seguros para o seu gato.
  2. Proporcionar recursos básicos aos felinos: tais recursos podem mudar de acordo com o número de gatos e são, basicamente, caixas de areia, água, comida, arranhadores, locais de descanso e locais de brincadeira.
  3. Interagir com eles através de jogos de caça.
  4. Proporcionar contato com você de maneira previsível e positiva.
  5. Ofertar um ambiente respeitoso em relação ao olfato.

Além de respeitar esses 5 pilares, é necessário prestar atenção às relações que o felino mantém com as pessoas com quem convive, como cães e pessoas. Se o seu gato não possui algum desses pilares, é importante não fornecê-los todos ao mesmo tempo, pois eles significarão uma mudança em seu ambiente à qual o animal deverá se acostumar aos poucos para não gerar estresse.

Brinque com seu gato

Brincar diariamente – pelo menos 15 minutos – também é essencial para você ser um bom amigo do seu gato. De acordo com Nela Crespo – autora de La verdad sobre perros y gatos (A verdade sobre cães e gatos) – você pode brincar os seguintes jogos com os felinos em casa:

  • Jogar uma presa para eles – com ou sem devolução: uma bola de papel ou um rato de pano para os felinos caçarem até se ficarem cansados são boas opções.
  • Caça interativa: pode ser feita com um pedaço de pau onde se pendura um rato, uma cobra ou um pássaro de pano. A ideia é que você tente imitar os movimentos naturais da presa que, por exemplo, se esconde e reaparece.
  • Esconde-esconde: a maioria dos gatos aprende a perseguir seus tutores quando eles se escondem atrás de algum objeto ou em algum lugar. Quando os encontram, fogem para que as pessoas os procurem e assim por diante.
  • Sacos de papel ou caixas de papelão: você certamente já ouviu falar da famosa ligação entre gatos e caixas. Você pode tirar vantagem disso fazendo furos em uma caixa e colocando um brinquedo dentro para ser caçado. Eles podem até brincar dentro com o o pedaço de pau da caça interativa.

Não persiga animal para fazer carinho

O gato não deve se sentir coibido ou forçado, não há necessidade de persegui-lo pela casa contra sua vontade. Além do mais, não o acaricie até que ele peça. Katrin Behrend – autora de Gatos sanos y felices (Gatos saudáveis e felizes) – diz que comer e brincar são formas de se relacionar com o felino e, portanto, ele se sentirá mais motivado a se aproximar de você.

Também lembre-se de acariciá-lo onde ele mais gosta: na cabeça, nas bochechas e no queixo. Evite locais como o abdômen, pois isso pode desencadear comportamentos agressivos, segundo o zootécnico Fernando Yupa.

A alimentação do seu gato é muito importante

Para evitar doenças, é essencial que você ofereça ao felino comida de alta qualidade. São alimentos um pouco mais caros do que os encontrados nos supermercados, mas com o tempo a qualidade de vida vai melhorar.

Além disso, é recomendável não racionar sua comida, pois são animais que comem pequenas quantidades entre 12 e 20 vezes durante o dia e a noite. Os comedouros devem ser distribuídos por toda a casa em locais longe da água, da areia e dos arranhadores.

Os problemas de comportamento do seu gato podem semear uma inimizade no vínculo que você tem com ele e desencadear o oposto de um bom relacionamento. Portanto, é essencial que os gatos possam controlar seu ambiente, sentir-se felizes, calmos e confortáveis.

Os olhos azuis de um gato.

Se você cumprir os pontos aqui expostos, vai conseguir fazer com que o seu gato fique mais feliz, sendo um bom amigo dele – porque o vínculo entre vocês aumentará de forma positiva. Dessa maneira, você melhorará a comunicação e a interpretação da linguagem felina, você reduzirá as chances de problemas comportamentais e diminuirá o estresse dos animais.

Pode interessar a você...
Os 6 comportamentos mais estranhos dos gatos e seus motivos
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Os 6 comportamentos mais estranhos dos gatos e seus motivos

Os gatos sempre nos parecem seres misteriosos, e em muitas ocasiões parece que não os entendemos. Vamos lhe contar quais são os comportamentos mais estranhos dos felinos para que você possa entender melhor seu amigo ronronador.