O comportamento dos coelhos

Aprenda detalhes sobre o comportamento dos coelhos, como eles se comunicam verbalmente e não verbalmente e como se deve interpretar cada gesto e som. Continue lendo!
O comportamento dos coelhos

Última atualização: 24 Julho, 2021

Compreender o comportamento dos coelhos, bem como a maneira como eles se comunicam, é de vital importância se você quiser ter um exemplar como animal de estimação. Além de fofos, são animais muito amigáveis e inteligentes, algo que pode ser entendido mais facilmente pela compreensão de sua natureza.

Esses animais são sociais, gregários e requerem um estímulo mental constante para serem felizes. Além disso, eles podem desenvolver problemas de longo prazo em cativeiro se não receberem cuidados mínimos com base em seu comportamento. Se você quiser saber mais sobre eles, continue lendo.

Características dos coelhos

Os coelhos são presas e, portanto, seu comportamento tende a ser muito calmo, evitando chamar a atenção de outros animais. Embora sejam frequentemente confundidos com roedores, eles são mamíferos lagomorfos. Como explicam os estudos, eles desempenham um papel vital na manutenção dos processos ecológicos e compartilham a ordem com lebres e pikas.

Os coelhos são herbívoros e seus períodos de atividade são durante o amanhecer e o anoitecer. Como são presas, eles têm a necessidade de fugir e se esconder quando se sentem em perigo. Por causa disso, você frequentemente notará que seu coelho parece estar nervoso na gaiola, mas na verdade está em estado de alerta.

Suas orelhas grandes permitem que esse animal perceba muitas das coisas que acontecem ao seu redor. Além disso, ele possui um campo de visão bastante amplo que permite identificar predadores em várias direções. O olfato é outro dos seus sentidos mais desenvolvidos.

 

O comportamento dos coelhos é muito curioso.

Caráter dos coelhos

Os coelhos selvagens são neofóbicos, ou seja, diante de qualquer estímulo fogem e se escondem. No entanto, os espécimes domésticos perderam muito desses comportamentos instintivos. Embora retenham muito outros instintos, eles são mais calmos e menos medrosos, o que nos permite construir relacionamentos de confiança com eles.

De acordo com evidências científicas, os coelhos são animais gregários que gostam da companhia dos pais nos momentos de descanso. Na verdade, ter apenas um coelho o tornará destrutivo e agressivo, pois esses pequenos mamíferos se entediam facilmente.

Essa é a razão pela qual você deve considerar sempre ter mais de um exemplar. Claro, não deixe dois coelhos machos na mesma gaiola, pois eles podem acabar se machucando ao tentar estabelecer uma hierarquia. Em se tratado das fêmeas, são mais pacíficas e tendem a conviver com mais facilidade.

A comunicação dos coelho

Os coelhos usam linguagem verbal e não verbal para se comunicar entre os membros do grupo. Nas seções a seguir, vamos trazer mais detalhes sobre esse tópico.

Linguagem verbal

Embora os coelhos não falem, eles podem emitir sons, o que se conhece como comunicação verbal. Cada um dos tons emitidos tem um significado: fome, medo, dor e até felicidade. Aqui estão alguns exemplos:

  • Sons de cortejo: para fazer com que a fêmea se fixe no macho, o coelho emite diversos sons, como zumbido e buzinas, combinados com certos movimentos.
  • Grunhindo e choramingo: sentindo-se acuado, nervoso ou desconfortável, o coelho tentará fugir. Incapaz de fazer isso, ele vai choramingar para expressar seus sentimentos e rosnar para avisar que, se não for liberado, atacará por meio de mordidas.
  • Assobio: um som agudo que frequentemente associamos a um chiado. É emitido quando um coelho quer afastar outro de seu espaço.
  • Guincho: esse som de partir o coração é emitido para expressar seu intenso sentimento de medo. Eles tendem a fazer isso quando são perseguidos por um predador ou caçados. Além de expressar medo, dessa forma eles comunicam a situação perigosa a outros coelhos.
  • O ronronar: semelhante aos gatos, os coelhos ronronam ao roçar suavemente seus dentes. Eles fazem isso quando estão felizes, calmos e apreciando os carinhos.
  • Clucking: quando o coelho gosta de mastigar algo como comida ou um objeto, emite um som semelhante a um cacarejo.

Linguagem não verbal

Os coelhos não apenas emitem sons para se expressar, mas também expressam seus sentimentos por meio de uma linguagem não corporal. A seguir, explicaremos quais são esses comportamentos mais comuns e como se pode interpretá-los:

  • Tranquilidade: os coelhos expressam essa sensação deitando-se de bruços ou de lado, com as pernas estendidas. Sim, outra coincidência com os gatos. Além disso, eles também deixam cair as orelhas e as pálpebras, mostrando que baixaram a guarda.
  • Raiva: se você vir que o seu coelho está batendo no chão com as patas, afaste-se, pois é isso que ele quer lhe dizer. Tentar morder é outra maneira de dizer “Estou com raiva”.
  • Medo: o coelho joga as orelhas para trás quando está com medo, também abaixa a cabeça e esconde as patas dianteiras. Além disso, seus olhos ficam mais esbugalhados do que o normal, sua respiração fica mais rápida e seu corpo parece rígido.
  • Alegria: os coelhos mostram sua alegria brincando, pulando e correndo de um lugar para outro. Suas orelhas permanecem eretas e muito relaxadas. Se você estiver por perto, eles irão procurá-lo e avisá-lo de que desejam que você os mime.

A sociabilidade do coelho

Como dissemos, os estudos explicam que os coelhos são gregários. Na natureza, eles vivem em bandos de 2 a 9 indivíduos, pois é assim que se protegem de ameaças e predadores. Por possuírem hierarquias muito marcadas, costuma haver apenas um macho por grupo, pois se houver outro ocorrerão disputas constantes pela liderança.

Em bandos, eles costumam cuidar uns dos outros: fazem a catação, dormem juntos e criam laços fraternos. Essa é a razão pela qual um coelho domesticado terá a necessidade de replicar esses comportamentos com humanos e outros animais com os quais convive.

 

Existem muitos tipos de brinquedos para coelhos.

Comportamento diário do coelho

Os coelhos têm comportamentos rotineiros, ou seja, que se repetem todos os dias. Alguns deles são os seguintes:

  • Roer: esse é um dos comportamentos mais rotineiros dos coelhos, pois eles roem tudo o que passar pelo seu caminho e eles acharem interessante. Não apenas comida, mas qualquer outro item com o qual eles considerarem que podem fazer um ninho.
  • Borrifar urina: esse é um comportamento típico de marcação em sua área. Eles também marcam o terreno com as fezes, especialmente os machos.
  • Cavar: já que no seu habitat natural vivem em tocas que eles mesmos costumam cavar, em casa você pode ver que o seu coelho tenta fazer a mesma coisa.
  • Ficar em pé sobre duas pernas: quando o coelho percebe algo ao seu redor que não consegue enxergar, ele fica de pé sobre as duas pernas traseiras para ter um campo de visão maior.
  • Comer excrementos: embora esse comportamento possa parecer incômodo para nós, é normal para os coelhos. O objetivo é reaproveitar nutrientes.
  • Asseio: os coelhos são bem limpos, então você os verá fazendo a catação com frequência. Se notar que o seu coelho parou de se limpar, você deve consultar um veterinário, pois o animal pode estar estressado ou doente.
  • Esfregar o queixo em objetos: os coelhos também marcam território por meio de seus feromônios. Para impregnar os objetos, esfregam o queixo em tudo que estiver em seu território.

O comportamento diário dos coelhos depende de suas necessidades fisiológicas como espécie.

Comportamento anormal em coelhos

Até agora, falamos sobre o comportamento diário dos coelhos e você certamente já entendeu muito sobre o caráter desses animais. Agora vamos falar sobre as características que são anormais e devem funcionar como alertas sobre o estado do seu animal de estimação:

  • Sons estranhos: quando há problemas de saúde, como dificuldades respiratórias, os coelhos emitem sons bastante estranhos.
  • Falta de asseio: se o coelho interrompe sua rotina de asseio, o comportamento pode ser interpretado como um sinal de alerta. O animal vai fazer isso quando estiver doente ou estressado. Você pode identificar esse comportamento facilmente, porque seu pelo ficará opaco e sujo.
  • Hiperatividade: se o coelho estiver entediado, ficará hiperativo, roerá o que encontrar em seu caminho e cavará compulsivamente.
  • Mudanças na alimentação: se o seu coelho parar de comer e beber água, ou se o fizer em intervalos muito longos, consulte o veterinário para tentar identificar as causas. Além de ser um sinal claro de que algo está errado, o animal pode ficar rapidamente desidratado e piorar.
  • Redução da atividade: os coelhos tendem a se mover muito, então fique alerta quando seu espécime estiver muito quieto e apático.
  • Irritabilidade: não é normal que o seu coelho fique irritado e tenha tendência a morder você regularmente.
  • Ranger os dentes: esse comportamento em coelhos é um sinal de sofrimento, portanto, procure atendimento médico se observá-lo em seu animal de estimação.

O cortejo em coelhos

Quando um coelho macho identifica uma fêmea no cio, ele fará o possível para chamar a atenção dela. Para fazer isso, emitirá sons muito específicos e começará a persegui-la. Se conseguir despertar o interesse da fêmea, ela participará da correria fazendo pausas e dando pulos.

Durante esse processo, os hormônios são liberados das glândulas da virilha, de modo que os coelhos ficarão com as caudas eretas e, como mostram os estudos, o macho borrifará urina na fêmea. É importante notar que o comportamento sexual dos coelhos domésticos é muito semelhante ao dos selvagens.

Se o interesse for mútuo, um ritual de catação começará entre o casal e eles lamberão as orelhas e o focinho um do outro. A cabeça e o queixo também serão esfregados.

Treinamento dos coelhos

Os coelhos são muito espertos. Por isso, será possível que, seguindo algumas técnicas de treinamento, você poderá ensinar truques e fazê-los seguir instruções. Lembre-se dos seguintes pontos:

  • Seguir as instruções: dar ao seu coelho recompensas saudáveis, como cereais doces, vegetais frescos e frutas servirá para ajudá-lo a responder ao seu chamado. Os coelhos costumam ficar um tanto inseguros no primeiro contato, então, se isso acontecer, ensine-o a ficar perto de você e a ser paciente. Use recompensas para construir um relacionamento de confiança.
  • Apresentando um novo membro: se você levar um novo coelho para casa, não espere que o antigo o aceite imediatamente. Deixe-os em gaiolas separadas, mas permita aproximações e curtas sessões de brincadeira para que gradualmente se reconheçam. Se houver uma luta, você deve interrompê-la para evitar lesões.
  • Ensine-o a usar a bandeja higiênica: o coelho escolherá uma parede para urinar e defecar. Coloque uma bandeja longe da área de alimentação e muitas vezes confine o coelho em seu espaço para que ele se acostume a ir até lá. Treinar o coelho para usar sua bandeja é mais fácil quando ele é castrado ou já está em idade adulta.

 

O comportamento dos coelhos pode ser fascinante.

Os coelhos têm um comportamento fascinante, o que os torna excelentes companheiros domésticos. Se encontrarem um ambiente seguro, eles se adaptarão para compartilhar seu espaço com outros animais de estimação, como cães e gatos. Por outro lado, você vai encontrar neles companheiros divertidos e muito macios que poderão ser treinados a fim de compartilhar momentos valiosos.

Pode interessar a você...
Brinquedos para coelhos: tudo o que você precisa saber
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Brinquedos para coelhos: tudo o que você precisa saber

Os brinquedos para coelhos são essenciais para o seu bem-estar, pois esses mamíferos requerem enriquecimento ambiental em cativeiro.



  • Velázquez, Alejandro. (2012). El contexto geográfico de los lagomorfos de México. Therya. 3. 223-238. 10.12933/therya-12-81.
  • G. Xiccato, A. Trocino. Condiciones de bienestar animal en la especie cunícola, últimos avances. XXX Symposium de Cunicultura: Valladolid, 19 y 20 de mayo de 2005, 2005, págs. 45-62.
  • Fusi, A. El comportamiento sexual del conejo. Universidad Autónoma de Barcelona. Coniglicoltura, 31: 7/8, 31-33. 1 994).