Conheça o lóris lento

· março 4, 2019
Embora o lóris lento tenha um temperamento calmo, e seu modo de se defender seja permanecer quieto, ele também pode se proteger utilizando um veneno secretado por suas glândulas venenosas. 

O lóris lento é uma espécie de primata pouco conhecida, mas seu tráfico ilegal tem aumentado nos últimos anos de forma considerável. Você quer conhecer um dos animais mais curiosos do planeta?

Lóris lento: características

O lóris lento é um primata que vive principalmente no sudeste da Ásia. Você pode encontrar esses animais em países como a Índia, Bangladesh, Filipinas e ilha de Java. 

Existem várias espécies de lóris lento, embora se considere principalmente que existem oito espécies principais. Eles são parentes de outros primatas, conhecidos como potos, o galago e o lóris lento esbelto, embora pouco de sua história evolutiva seja conhecida. 

O lóris lento pode ser confundido com outros mamíferos, como as preguiças, já que não se parece com os clássicos macacos: seu focinho redondo e sua cabeça pequena com grandes olhos lembram o de um pequeno urso.

Estes animais têm diferentes padrões de coloração, dependendo da espécie. Eles têm um tronco longo e mãos e pés que podem segurar as coisas com pressão; o que lhes permite segurar-se bem nas árvores.

lóris lento comendo na árvore

O lóris lento: comportamento

Curiosamente, o lóris lento tem uma habilidade que não compartilha com o resto dos mamíferos: os lóris são os únicos mamíferos que possuem glândulas venenosas, localizadas no braço.

Assim, quando se sentem ameaçados, esses primatas lambem a glândula, o que faz com que as toxinas passem para sua boca.

Quando essas toxinas são misturadas com a saliva, elas são ativadas, e eles podem usá-las tanto para morder seus predadores ou pessoas, quanto para lamber seus filhotes, para protegê-los. Apesar disso, o lóris lento é um animal bastante tranquilo e só ataca quando se sente encurralado.

Normalmente, sua estratégia de defesa é permanecer imóvel nos galhos em que vive. Só é predado por serpentes, águias e, em alguns casos, orangotangos; embora civetas também possam predá-los ocasionalmente.

lóris lento

Deste animal tímido pouco se sabe sobre seu comportamento, e sua estrutura social concreta é desconhecida, embora sem dúvida sejam animais bastante solitários.

A comunicação lenta do lóris ocorre através da marcação olfativa, que marca a territorialidade dos machos.

Como outros primatas, os lóris lentos são inteiramente dependentes de seus pais e criam um forte vínculo com eles. 

Eles são animais onívoros que comem várias frutas, embora também possam caçar pequenos animais.

Lóris lento: em grande ameaça

A verdade é que várias espécies de lóris lento estão ameaçadas: das oito espécies identificadas, cinco são consideradas vulneráveis ou em perigo, de acordo com a Lista Vermelha da IUCN.

As principais ameaças desses animais são a fragmentação de seu habitat devido a problemas como a plantação de dendê, mas eles também são um dos animais ameaçados pela medicina oriental. Sua posse como animal de estimação também é uma das causas de seu desaparecimento.

Além disso, está até se tornando moda “usá-los” em atividades turísticas, de maneira similar ao que acontece com as selfies com preguiças.

Thorn, J. S., Nijman, V., Smith, D., & Nekaris, K. A. I. (2009). Ecological niche modelling as a technique for assessing threats and setting conservation priorities for Asian slow lorises (Primates: Nycticebus). Diversity and Distributions15(2), 289-298.