A convivência com um gato na gravidez pode ser prejudicial?

novembro 25, 2019
Se você for alérgica, o seu gato pode afetá-la se você estiver grávida, embora existam raças de gatos hipoalergênicos.

Uma das perguntas mais frequentes das mulheres grávidas que têm gatos é se a convivência com um gato na gravidez pode ser prejudicial. Infelizmente, existem muitos mitos e informações falsas sobre esse assunto.

A seguir, explicaremos se um gato realmente pode afetar a sua saúde se você estiver grávida.

A convivência com um gato na gravidez pode afetar a saúde da mulher grávida?

Se estivermos falando de um gato doméstico e saudável, que recebe alimentos e medicamentos preventivos adequados, não há razão para acreditar que viver com um gato pode afetá-la se você estiver grávida.

No passado, muitos felinos eram infectados por um parasita chamado Toxoplasma gondii que causa toxoplasmose. Essa doença altamente contagiosa pode afetar mais facilmente as mulheres grávidas, pois seu sistema imunológico é mais sensível. 

Os gatos entravam em contato com esse parasita quando consumiam a carne e o sangue de outros animais infectados. Atualmente, quase todas os felinos domésticos se alimentam de rações comerciais ou dietas caseiras equilibradas.

Portanto, a probabilidade de um gato doméstico entrar em contato com o Toxoplasma gondii hoje em dia é muito pequena, principalmente se ele não costuma fazer caminhadas fora de casa.

Razões para parar de acreditar nos mitos sobre a convivência com um gato na gravidez

  • Gatos são animais extraordinariamente higiênicos e não costumam afetar a saúde dos humanos

De todos os animais de estimação que poderíamos escolher, os gatos são, sem dúvida, os mais rigorosos com a sua higiene. Os gatos cuidam da higiene do ambiente e do próprio corpo, e não gostam de viver em um ambiente sujo ou negligenciado.

Mulher grávida acariciando gato

É claro que todos os seres vivos podem adoecer por diferentes razões. No entanto, mantendo hábitos rígidos de higiene, os felinos tendem a ser expostos a uma quantidade menor de patógenos. Portanto, eles têm menos chance de contrair e transmitir doenças.

Logicamente, os gatos de rua são forçados a se expor a condições insalubres, bem como a brigas. Graças a essas condições desfavoráveis ​​de vida, a população felina das ruas é a mais vulnerável a patologias comuns em gatos.

Dessa maneira, ao adotar um gato, é essencial levá-lo ao veterinário rapidamente para examinar seu estado de saúde, atualizar as suas vacinas e desparasitá-lo.

  • Um gato pode transmitir menos doenças do que outros animais de estimação

Como vimos, o falso mito de que os gatos fazem mal para as mulheres grávidas é devido ao risco de contrair a toxoplasmose. Mas essa doença é cada vez mais rara em gatos que vivenciam uma vida doméstica e se alimentam de rações comerciais.

De fato, os felinos que não costumam sair de casa e têm uma dieta controlada dificilmente podem adquirir patologias transmissíveis aos seres humanos.

Basicamente porque a principal forma de infecção dessas doenças ocorre através do contato com os fluidos corporais de outros gatos ou pelo consumo de animais infectados.

Além disso, devemos destacar que existem poucas doenças que um gato poderia transmitir aos seres humanos. Os cães, por exemplo, podem transmitir até duas vezes mais doenças do que os felinos.

Mulher grávida com seu gato

  • Eles não causarão alergias se você não for alérgica

Também existe uma crença falsa de que os pelos dos gatos podem afetar a saúde da mulher grávida e desencadear um processo alérgico. É verdade que algumas mulheres podem ser alérgicas aos gatos, mas dificilmente se tornarão alérgicas apenas durante a gravidez .

No entanto, é possível que algumas mulheres tenham descoberto que eram alérgicas durante a gravidez devido ao aumento da sua sensibilidade. Da mesma forma, existem raças de gatos hipoalergênicos, ou seja, adequados para quem sofre de alergias.

Além disso, é importante observar que mais de 80% das pessoas ‘alérgicas aos gatos’ não são, de fato, alérgicas aos pelos. As respostas alérgicas à presença dos felinos geralmente são causadas pela proteína Fel D1, que está concentrada na pele, saliva e alguns outros órgãos dos gatos.

  • Um gatinho pode ser a melhor companhia para os seus filhos

Os impactos positivos dos animais de estimação no desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e social das crianças são comprovados. Conviver com gatos é positivo para as crianças da casa.

Talvez muitas pessoas acreditem que os cães seriam melhores parceiros para os seus filhos. No entanto, os gatos – principalmente as fêmeas – também são muito afetuosos e preocupados com as crianças, especialmente com os bebês.

Logicamente, se quisermos que um gato viva em paz e seja amigável com uma criança, devemos apresentá-lo corretamente. Para fazer isso, o ideal é começar a socializar nossos gatos desde a infância. Então, você deve apresentá-lo a outros gatos, cães, pessoas e crianças.