Como corrigir os maus comportamentos do gato

Os maus comportamentos do gato podem estar relacionados a uma condição que ele sofre, mas geralmente estão ligados a uma educação precária, na qual é mais do que aconselhável investir.
Como corrigir os maus comportamentos do gato

Última atualização: 07 junho, 2020

Infelizmente, ainda existem muitos mitos sobre a possibilidade de ensinar um gato a melhorar o seu comportamento na rotina doméstica. Mas, além de ser possível corrigir os maus comportamentos do animal, também podemos evitá-los com a ajuda do reforço positivo, da paciência e da dedicação.

Os felinos são animais muito inteligentes e sensíveis e, com um estímulo adequado, podem responder satisfatoriamente ao treinamento positivo. A seguir, vamos dar as melhores dicas para educar e reverter os maus comportamentos do seu gato.

Possíveis causas dos maus comportamentos do gato

O primeiro passo para corrigir o comportamento inadequado do seu gato será identificar a causa. Sabendo o que está causando os maus comportamentos, podemos estabelecer um tratamento apropriado.

É importante destacar a importância de ter a orientação de um veterinário para obter um diagnóstico profissional e assertivo. Veja, a seguir, as causas mais frequentes que podem causar os maus comportamentos do gato.

Doenças e distúrbios metabólicos 

Os maus comportamentos do gato podem estar associados a alguma patologia ou distúrbio metabólico. Quando um bichano está com dor intensa ou tem suas funções sensoriais afetadas, ele pode ficar mais agressivo, isolar-se, permanecer escondido por um longo tempo ou adotar comportamentos incomuns.

Essas reações das quais estamos falando tendem a ser mais frequentes em gatos mais velhos, embora possam aparecer em gatos de todas as idades.

Possíveis causas dos maus comportamentos do gato

Se o caráter do seu gato parece ter mudado repentinamente, é essencial levá-lo rapidamente ao veterinário. Na clínica, o profissional poderá verificar o estado de saúde do animal, descartar possíveis causas patológicas ou chegar a um diagnóstico.

Caso seu bichano seja diagnosticado com uma doença ou distúrbio metabólico, o veterinário poderá te orientar a seguir o tratamento adequado às necessidades do animal.

Uma má educação

Grande parte do mau comportamento dos gatos deriva da baixa educação e socialização. Os felinos internalizam a maioria dos seus hábitos e formam os pilares do seu comportamento durante a infância.

Deve-se notar também que o caráter de um gato é mais flexível nos primeiros meses de vida, o que favorece o aprendizado e a assimilação de bons comportamentos.

Portanto, se quisermos ter um gato adulto com um bom comportamento, sociável e equilibrado, devemos investir na sua educação e socialização precoce. Por exemplo: se não quisermos que nosso bichano suba na cama ou no sofá, não devemos permitir que ele faça isso quando ainda é um filhote.

Uma má educação

Quando o filhote assimila um comportamento permitido no seu dia a dia, ele o toma como hábito na fase adulta. Portanto, é impossível que de um dia para o outro o seu bichano entenda esse comportamento como indesejado ou proibido apenas porque sua idade mudou.

Para um treinamento adequado, o conselho mais importante para educar seu bichano é iniciar a sua educação no mesmo dia em que ele chegar na sua casa.

Estimulação física ou mental deficiente

Embora a vida em casa ofereça um ambiente protegido aos nossos bichanos, também significa uma redução considerável de atividade física. Na natureza, os felinos exercitavam seu corpo e mente procurando presas, caçando e explorando o território.

Quando o animal está dentro de casa, essas atividades devem ser complementadas por outros estímulos que permitam aos gatos expressar a sua curiosidade e seus sentidos, além de fortalecer a sua musculatura e estrutura óssea.

Os gatos que experimentam uma rotina sedentária e acumulam muita energia têm maior probabilidade de desenvolver sintomas de estresse e tédio. Consequentemente, distúrbios comportamentais como hiperatividade, destrutividade ou agressividade podem aparecer.

Estimulação física ou mental deficiente

Por tudo isso, o enriquecimento ambiental é um cuidado essencial para evitar o mau comportamento do gato. Além de oferecer brinquedos e acessórios, também é recomendável adicionar estímulos sensoriais ao ambiente.

Reforço positivo: o melhor método para corrigir os maus comportamentos do gato

O reforço positivo é o método mais seguro e eficiente para ensinar seu bichano e prevenir os maus comportamentos. Sempre que o seu gato concluir com sucesso uma tarefa ou demonstrar vontade de aprender, lembre-se de oferecer a ele uma recompensa, reconhecendo seu esforço e estimulando seu aprendizado.

Quando seu gato faz algo inapropriado ou indesejado, não é eficaz ou aconselhável brigar com ele. A bronca sujeita o bichano a um alto nível de estresse, o que pode levar a atitudes defensivas.

Nesse sentido, queremos enfatizar que o método “tradicional”, com o uso de punições e repreensões, é perigoso e contraproducente para a educação de qualquer animal de estimação.

Para destacar o mau comportamento, basta dizer ‘não’ ao seu gato com um tom de voz firme e objetivo. E, observando uma ação desejada, recompense o gato com uma guloseima, um elogio, um brinquedo ou outro ‘prêmio’.

Dessa forma, é possível corrigir os maus comportamentos do gato com segurança e de maneira positiva. No entanto, se os comportamentos negativos continuarem, lembre-se de levá-lo rapidamente ao veterinário.

This might interest you...
Corrigir um mau comportamento de seu gato
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Corrigir um mau comportamento de seu gato

Educar um felino requer paciência e dedicação, mas é perfeitamente possível corrigir um mau comportamento de seu gato. Aqui, algumas dicas importan...