Cuidados com o peixe-zebra

O peixe-zebra é um dos peixes mais comercializados do mundo. É uma espécie fácil de manter, mas há certas coisas a se ter em mente antes de se responsabilizar por um grupo.
Cuidados com o peixe-zebra

Última atualização: 08 Julho, 2021

O peixe-zebra (Danio rerio) é um vertebrado de água doce que pertence à família dos ciprinídeos, grupo que por sua vez possui mais de 1200 espécies divididas em 370 gêneros. É nativo do sul da Ásia, razão pela qual os aquaristas o classificam como um dos muitos “peixes tropicais” disponíveis em lojas especializadas. Neste espaço, vamos mostrar os principais cuidados com o peixe-zebra.

Embora seja um animal pequeno e de aparência simples, esse peixe possui tem certas exigências que não podem ser ignoradas. Além de ser suscetível a determinadas doenças, o peixe-zebra precisa conviver com um número mínimo de exemplares de sua espécie, o que pode dificultar um pouco sua criação em ambiente doméstico. Se você quiser saber mais sobre eles, continue lendo.

Características do peixe-zebra

Como já dissemos, o peixe-zebra pertence à família Cyprinidae, que por sua vez está incluída na ordem dos Cypriniformes. Assim como todos os vertebrados aquáticos desses grupos, o peixe-zebra não tem dentes nem estômago, e sua dieta natural se baseia em pequenos crustáceos, insetos e algas, macro ou microscópicas.

Os peixes-zebra, por sua vez, têm corpo fusiforme (comprimido lateralmente) que atinge 2,5 centímetros de comprimento total, embora em cativeiro possam chegar facilmente a 4 centímetros no total. Na região cefálica, os olhos estão localizados no plano lateral e a mandíbula é um pouco alongada, o que faz com que “se projete” um pouco.

Esse peixe recebe esse nome por causa das 5 faixas azuladas, uniformes e horizontais que percorrem o seu corpo até ao final da barbatana caudal. Junto com sua coloração de base clara, essa tonalidade dá ao animal um padrão semelhante ao de uma zebra. No entanto, existem outros morfotipos no mercado.

Morfotipos que não recomendamos

Os peixes-zebra apresentam uma variação obtida por meio de reprodução seletiva: o golden zebra morph. Por meio de cruzamentos, foi possível fazer desaparecer completamente o padrão de linhas azuladas do corpo do animal, deixando o espécime com um tom amarelado uniforme.

Por outro lado, também são vendidos em alguns locais peixes-zebra “tingidos” com cores verde fluorescente, amarelo brilhante ou vermelho. Eles são conhecidos como GloFish e ganharam uma fama inesperada no mundo dos aquários. É importante ressaltar que se trata de animais transgênicos, já que foram adicionados genes de espécies fluorescentes de água-viva para que brilhem e exibam tons que nunca teriam na natureza.

Não recomendamos a aquisição dessas variedades ou o incentivo a essas práticas. Embora não representem danos per se aos peixes, o conflito ético que representam deve ser considerado.

Os golden zebra morphs da imagem não são animais transgênicos, pois foram obtidos por meio de cruzamentos seletivos.

Habitat e comportamento do peixe-zebra

No ambiente natural, o peixe-zebra povoa águas doces de regiões como Índia, Paquistão, Bangladesh, Nepal e Butão. Esses animais preferem águas com pouca corrente ou diretamente paradas, com vegetação moderada e fundos arenosos.

Por outro lado, esses seres vivos requerem altas temperaturas para viver, o que fica muito claro quando descrevemos sua distribuição nativa. Além disso, conforme indicado pelo portal Animal Diversity, são peixes muito sociáveis e ativos durante o dia. Como são peixes de cardume, são necessários no mínimo 5 indivíduos por tanque.

Não se pode comprar apenas um peixe-zebra por aquário. Se isso acontecer, será uma questão de tempo que o animal por falta de estímulos e companhia.

O preparo do aquário

Como já dissemos, esses peixes são muito ativos. Eles adoram nadar e vivem em agregações sociais, que são altamente hierarquizadas. Por essa razão, um aquário de pelo menos 40 litros é recomendado para um grupo de 5 indivíduos, embora seja melhor que mais espécimes possam ser adicionados ao cardume.

Em primeiro lugar, é necessário escolher um tanque adequado, que tenha um filtro capaz de bombear água em longo prazo. Depois disso, é necessário escolher um substrato viável. Embora essa espécie não passe muito tempo no fundo do tanque, é mais adequado que o substrato seja arenoso a fim de replicar os ambientes naturais em que vivem esses peixes.

Por outro lado, também recomendamos adquirir plantas vivas naturais, principalmente se crescerem o suficiente para atingir a parte mais alta do aquário. Os peixes-zebra habitam a camada superior da coluna de água, por isso se sentirão muito mais protegidos se tiverem um lugar para se abrigar.

Depois de ter todos os componentes do tanque, lave bem a areia, coloque as decorações naturais como achar conveniente e comece a adicionar água sem cloro ao tanque. Claro, lembre-se de que o aquário exige uma ciclagem específica: não adicione os peixes antes de passado um mês e de atingir os parâmetros perfeitos da água.

 

Um grupo de peixes-zebra em um aquário.

Parâmetros gerais para os cuidados com o peixe-zebra

Quando o aquário estiver pronto para receber vida, você pode comprar os peixes-zebra e colocá-los em sua nova casa. Sempre procure fontes confiáveis e evite grandes cadeias de vendas de animais. Se algum dos peixes do tanque de armazenamento apresentar manchas brancas no corpo, nadadeiras roídas ou manchas avermelhadas entre as escamas, evite adquiri-los e procure outro lugar.

Quando estiver com seus peixes, coloque o saco em que eles estão dentro do aquário e adicione água do tanque aos poucos, a cada 10-20 minutos. Se você não habituar gradualmente os animais aos parâmetros hídricos do novo ambiente, eles podem morrer por desequilíbrios osmóticos.

Dicas de cuidados com o peixe-zebra

O tanque dos peixes-zebra deve ter as seguintes características:

  • Temperatura: os peixes-zebra são de ambientes tropicais. Portanto, sua faixa de temperatura ideal oscila entre 24 a 28° C, com média de 25° C.
  • pH: o pH da água deve estar entre 6,0 e 8,0. Um ambiente muito ácido ou básico vai promover patologias de longa duração nos animais.
  • Alcalinidade: o valor apropriado varia entre 3° e 8° dkH.
  • Companheiros de aquário: essa espécie pode ser mantida com muitos outros tipos de peixes tropicais que requerem condições semelhantes. Claro, evite espécimes muito grandes, pois podem atacá-los e comê-los.

Se o seu sistema de filtragem for adequado e o ciclo da água estiver corretamente estabelecido, será suficiente trocar 10% da água do tanque todas as semanas. De qualquer modo, você também terá que fazer limpezas gerais algumas vezes por ano, especialmente se não aspirar a sujeira do substrato. O peixe-zebra não apresenta cuidados muito exigentes e essa informação se aplica a quase todas as espécies tropicais.

Nunca troque 100% da água do aquário durante a manutenção. Os peixes podem morrer facilmente.

Alimentação do peixe-zebra

Como já dissemos, esses animais são onívoros. Por esse motivo, a maioria dos flocos e produtos de venda geral para peixes exóticos são adequados para sua alimentação. Contudo, sempre recomendaremos que você cultive alimentos vivos em casa, como artêmias ou Daphnias, pois promovem o instinto predatório dos animais e são uma excelente fonte de proteína.

Nunca dê a esses peixes mais comida do que eles podem ingerir. Uma dose de flocos por dia é mais do que suficiente.

Reprodução

Na natureza, o peixe-zebra é um animal promíscuo que se reproduz durante as monções. Em cativeiro, não é necessário seguir muitas etapas especiais para que os casais gerem descendentes, pois basta manter o fotoperíodo de 14 horas de luz por dia e as condições adequadas de água já mencionadas.

Se você quiser que seu peixe-zebra se reproduza, sua melhor aposta é adicionar uma espessa camada de cascalho no fundo do aquário, acima da areia. Dia após dia, vá aspirando os ovos com um sifão entre o substrato grosso e transfira-os para um tanque separado, para que outros integrantes do aquário não os comam.

Curiosamente, quando eclodem, todos os peixes-zebra são fêmeas. A maturação gonadal ocorre a partir da terceira e quarta semanas. A dinâmica de desenvolvimento desses peixes não é totalmente compreendida, mas os machos apresentam gônadas funcionais aos 3 meses de idade.

Os jovens devem ser alimentados com alimentos especiais adequados ao seu tamanho e às suas necessidades. As condições da água no seu aquário devem ser iguais às dos adultos.

 

Um peixe-zebra com um fundo azul.

Conselhos finais

Se você quiser um resumo, é o seguinte: os cuidados com o peixe-zebra são simples, mas esses animais precisam de tanques grandes, com vegetação e ambiente tropical. Além disso, nunca mantenha menos de 5 indivíduos juntos, pois são peixes de cardume e precisam de companhia.

Se você deseja obter um grupo de peixes-zebra para o seu aquário, certifique-se de que sejam compatíveis com os integrantes já presentes nele. Várias espécies de Tetras, Platys, Corydoras, barbos e os famosos guppies se adaptam bem à sua presença. Em caso de dúvida, consulte um aquarista de confiança.

It might interest you...
O substrato ideal para o seu aquário: cascalho ou areia?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
O substrato ideal para o seu aquário: cascalho ou areia?

O substrato de um aquário tem várias funções e pode afetar a saúde do seu ecossistema. Descubra qual substrato é a melhor escolha para o seu aquári...



  • Zebra Danio, Animal Diversity. Recogido a 18 de junio en https://animaldiversity.org/accounts/Danio_rerio/
  • Zebra danio, Fish Keeping World. Recogido a 18 de junio en https://www.fishkeepingworld.com/zebra-danio/
  • Cortemeglia, C., & Beitinger, T. L. (2005). Temperature tolerances of wild-type and red transgenic zebra danios. Transactions of the American Fisheries Society, 134(6), 1431-1437.
  • Moyer, T. R., & Hunnicutt, D. W. (2007). Susceptibility of zebra fish Danio rerio to infection by Flavobacterium columnare and F. johnsoniae. Diseases of aquatic organisms, 76(1), 39-44.