9 curiosidades sobre a juba dos leões

O leão é o único felino que tem juba. Aqui esclarecemos todas as dúvidas relacionadas a esse "acessório".
9 curiosidades sobre a juba dos leões

Última atualização: 15 junho, 2022

A juba dos leões é um aspecto óbvio que diferencia os machos das fêmeas. Esses felinos mostram sua superioridade e domínio com seus novos pelos que os fazem parecer muito elegantes. No entanto, você realmente já se perguntou qual é a sua função e se existem exemplares sem esse atributo?

Se você tem essas curiosidades, está no lugar ideal. Aqui traremos todos os características incríveis relacionadas à juba dos leões.

Curiosidades sobre a juba dos leões

Mamífero placentário da ordem carnivora.

O leão (Panthera leo) é um grande felino carnívoro e um caçador ágil e rápido. Sua juba é uma característica distinguível. Aparece nos machos como uma espessa camada de pelos que se estende ao redor do rosto e do pescoço acima das orelhas, podendo cobri-las. Aqui estão algumas curiosidades interessantes relacionadas a essa característica marcante.

1. Origem da juba do leão

A história dos leões começa na África, há cerca de 2 milhões de anos. De lá, eles se espalharam para outros continentes (asiático, europeu e americano). De acordo com evidências em pinturas rupestres, acredita-se que o primeiro desses felinos não tivesse juba.

Uma das hipóteses defende que essa característica apareceu nas populações africanas há cerca de 300 ou 200 mil anos. Indivíduos com essa característica apresentaram certa vantagem seletiva, o que permitiu a expansão de leões com juba no restante dos continentes e a substituição de indivíduos que não a possuíam.

2. O leão é o único felino com juba

Dentro da família dos felinos (Felidae) existem cerca de 40 espécies, entre as quais temos tigres, onças, leopardos, guepardos, pumas e outros gatos (selvagens e domésticos). De todos, o leão é o único espécime que tem juba. Um traço marcante de dimorfismo sexual em fêmeas e machos.

3. É variável entre os indivíduos

A juba é variável em termos de coloração. Assim, pode ser desde loira e avermelhada até marrom. Leões mais velhos geralmente apresentam tons mais escuros em suas jubas. Discrepâncias na densidade também foram observadas, pois alguns espécimes têm jubas mais grossas do que outros.

Essas diferenças na aparência do pelo dependem de vários fatores como genética, idade, produção de testosterona e até condições climáticas.

4. Os leões nascem sem juba

Embora seja verdade que a juba é uma característica distinguível e perceptível nos machos. Os jovens não nascem com ela. Seu desenvolvimento ocorre entre 11 e 12 meses de vida, quando os leões jovens iniciam a produção hormonal de testosterona, fato interessante sobre o crescimento desses felinos.

5. Facilita a reprodução

A função da juba é facilitar a reprodução, pois é uma característica vistosa à qual as fêmeas prestam bastante atenção. Isso porque reflete o estado de saúde e a capacidade de luta. As leoas querem exemplares fortes, saudáveis, longevos e férteis para seus descendentes, ou seja, com jubas longas e escuras. Dessa forma, elas obtêm uma melhor defesa para o rebanho e seus filhotes.

A princípio, pensava-se que as jubas estavam presentes para dar a esses animais uma melhor defesa durante as lutas contra outros leões porque podem reduzir mordidas na área do pescoço. Hoje essa hipótese foi abandonada, pois estudos recentes confirmam as vantagens reprodutivas de leões com melhores jubas.

As jubas também enviam informações a outros leões sobre o possível sucesso na luta entre os machos. Um espécime pode abster-se de lutar com outro com uma juba mais longa e escura.

6. A juba dos leões produz mais calor

Como a lógica nos diz, quanto mais pelo, maior a temperatura do corpo e assim acontece com a juba. Então nem tudo são rosas, e o rei da selva também pode sofrer de estresse térmico graças ao seu melhor atributo.

pesquisas que comprovam essa premissa. Além disso, elas mostram que o comprimento e a densidade das jubas podem variar sazonalmente ou geograficamente, graças às condições climáticas predominantes, outro fato curioso sobre os leões.

7. As leoas não precisam de juba

As jubas são um atributo marcante, mas também representam um alto custo. Os leões podem ficar mais visíveis para a presa e perder agilidade por causa dessa camada de pelo. Afirmamos também que produzem mais calor e gasto de energia.

Em geral, as leoas são responsáveis pela caça, por isso não precisam de uma juba para atrapalhar seu trabalho. Assim, elas também podem passar despercebidas.

8. Existem leões sem juba?

Embora possa parecer impressionante, existem leões sem juba, os de Tsavo, um Parque Nacional localizado no sul do Quênia, na África. Ao contrário do que acontece em outras partes do mundo, os machos dessa região são pobres ou não possuem essa pelagem característica ao redor do rosto.

A explicação é simples, é um local de extremo calor e baixa pluviosidade anual, então uma juba seria muito arriscado para os leões devido ao custo de energia.

9. E leoas com juba?

O leão é um dos mamíferos mais rápidos do mundo.

Um fato inusitado e incrível é que também existem leoas com juba. As observações foram feitas em Botswana, no Delta do Okavango, em cinco espécimes fêmeas. Além disso, elas apresentavam comportamentos masculinos como a frequência de rugidos altos, deixando marcas de cheiro ou até montando em outras fêmeas.

A hipótese é que se trata de casos de leoas com maior produção de testosterona. Elas também são consideradas inférteis.

Como vocês puderam perceber, cada adaptação dos animais tem uma razão de ser. O fato de a juba dos leões existir contém uma razão bem fundamentada pela pesquisa. Geralmente está presente nos machos para lhes dar uma vantagem reprodutiva. No entanto, nem sempre esse é o caso, então não se surpreenda se um dia tiver a oportunidade de ver um leão sem esse atributo ou uma leoa com juba.

Pode interessar a você...
As mais espetaculares reservas de leões africanos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
As mais espetaculares reservas de leões africanos

A África é caracterizada por sua riqueza natural e suas espécies selvagens. Neste artigo, falaremos sobre algumas das reservas de leões africanos.



  • Arita, H. (2008). Los leones de Tsavo. Ciencias, 90, 16-19.
  • Gilfillan, G., McNutt, J., Vitale, J., de Iongh, H., & Golabek, K. (2016). Rare observation of the existence and masculine behaviour of maned lionesses in the Okavango Delta, Botswana. African Journal of Ecology, 55(3), 383–385.
  • Kays, R., & Patterson, B. (2002). Mane variation in African lions and its social correlates. Canadian Journal of Zoology, 80, 471–478.
  • Patterson, B., Kays, R., Kasiki, S., Sebestyen, B. (2006). Developmental effects of climate on the lion’s mane (Panthera leo). Journal of Mammalogy, 87(2),193–200
  • West, P., & Packer, C. (2002). Sexual selection, temperature, and the lion’s mane. Science, 297(5585):1339-43.
  • Yamaguchi, N., Cooper,A., Werdelin, L., MacDonald, D. (2004). Evolution of the mane and group-living in the lion (Panthera leo): a review. Journal of Zoology, 263, 329–342.