9 curiosidades do lobo-guará

Embora seja mencionado que o lobo-guará é endêmico da América do Sul, a realidade é que mais de 85% de sua população se encontra no Brasil, enquanto o restante se distribui na Argentina, Peru e Uruguai.
9 curiosidades do lobo-guará

Última atualização: 27 julho, 2022

O lobo-guará é um dos canídeos selvagens mais interessantes da América do Sul. Sua aparência é muito semelhante à de uma raposa, com a grande diferença de que sua pelagem é mais densa e que possui um corpo grande. Em média, esses animais medem um metro de altura na cernelha e pelo menos 120 centímetros de comprimento.

O nome científico desta espécie é Chrysocyon brachyurus. Também é conhecido como lobo-guará, embora devido à sua coloração e aparência alguns o chamem de grande raposa. Continue lendo este espaço e descubra algumas curiosidades sobre o lobo-guará.

Informações únicas sobre o lobo-guará

Esta espécie tem uma distribuição bastante restrita, por isso poucas pessoas conhecem este canídeo peculiar. Abaixo estão listadas algumas das curiosidades mais interessantes sobre o lobo-guará.

1. Não tem tanta relação com as raposas

Embora sua aparência seja idêntica à de uma raposa, as relações filogenéticas do lobo-guará o aproximam dos lobos. Por esta razão, chamá-lo de “lobo” pode ser um pouco mais preciso do que chamá-lo de raposa, embora coloquialmente não haja restrições em nomeá-lo de uma forma ou de outra.

2. Não é tão social

Os canídeos são um grupo que se caracteriza por ser sociável e construir rebanhos para se movimentarem juntos. No entanto, esta espécie quebra a regra, pois vive solitária e só conhece outros exemplares durante a época de reprodução.

Um Aguará Axzú na floresta.

3. Não representa perigo para o homem

Apesar de ter uma presença imponente, o lobo-guará não é muito agressivo e não representa um perigo potencial para o homem. Na verdade, também não costuma constituir um risco para o gado, pois prefere presas menores e não se atreve a entrar nas aldeias. No entanto, várias pessoas os temem apenas por causa de sua aparência.

4. É o maior canídeo da América do Sul

Entre todos os canídeos, o lobo-guará é considerado o maior da América do Sul. Este lugar lhe é concedido graças ao metro de altura que atinge e aos 120 centímetros de comprimento de seu corpo.

5. Não gosta muito de carne

A maioria dos canídeos tem uma certa predileção por consumir carne. No entanto, o lobo-guará é um animal que prefere comer frutas e raízes tenras. Grande parte dos nutrientes em sua dieta são de origem vegetal, mas também é capaz de caçar e perseguir presas como qualquer outro canídeo.

6. Tem apenas um parceiro (monogâmico)

Esta espécie é monogâmica e mantém o mesmo parceiro durante toda a sua vida. É claro que, apesar de serem um casal, eles não moram juntos nem convivem muito juntos, pois cada um protege sua vida solitária que caracteriza esse canídeo. O máximo que eles se permitem é viver juntos no mesmo território dividido em partes iguais para cada um.

7. É adaptado para viver em pastagens

As pastagens são ecossistemas com grandes áreas de gramíneas médias ou altas, o que é perfeito para a vida de diversos roedores, répteis e anfíbios. No entanto, também é um local propício para um canino com pernas longas e orelhas sensíveis, como o lobo-guará. Com essas características, ele é capaz de perceber o movimento das presas e persegui-las com grande agilidade e velocidade.

Um canídeo na selva.

8. A coloração dos filhotes é diferente da dos adultos

O lobo-guará tem pelagem laranja com certas manchas pretas nas patas e nas costas, além de tons claros contrastantes na barriga e no rosto. Embora essa aparência seja exclusiva da espécie, os filhotes com menos de 3 meses de idade apresentam uma coloração cinza clara em todo o corpo. Esta parece ser uma adaptação para passar despercebida pelos predadores, pois à medida que crescem seus pelos mudam de cor.

9. É uma espécie protegida

Apesar de ser uma espécie bonita e atraente, o lobo-guará é classificado e protegido por diversos governos da América do Sul. A destruição de seu habitat, o comércio ilegal e sua captura para serem usados como animais de estimação fizeram com que sua população diminuísse.

Por esse motivo, foram formalizados diversos programas e políticas de conservação que tentam resgatar a espécie. Assim, atualmente, em mais de 85% de sua área de distribuição é ilegal capturar, caçar ou comercializar o lobo-guará.

Como você pode ver, o lobo-guará é uma espécie interessante que combina várias curiosidades incríveis sobre sua vida. É uma verdadeira tristeza que esteja ameaçada, pois sua beleza vai além da aparência. Este é mais um exemplo do que o consumo excessivo e o preconceito podem fazer a um animal tão carismático.

Pode interessar a você...
Cachorro-do-mato: características, distribuição e alimentação
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Cachorro-do-mato: características, distribuição e alimentação

O cachorro-do-mato é um canídeo conspícuo e evasivo, com hábitos principalmente noturnos e oportunistas. É muito comum na América do Sul.



  • Hammond, E. E. (2011). Medical management of maned wolves (Chrysocyon brachyurus). Fowler’s Zoo and Wild Animal Medicine Current Therapy, 7, 451-457.
  • Muzzachiodi, N. (2015). Amenazas locales. Acciones desarrolladas, en desarrollo y perspectivas de conservación en las provincias. ENTRE RIOS. En Orozco, María Marcela, Gonzalez Ciccia, Paula y Soler, Lucía, Estado de conservación del aguará guazú (Chrysocyon brachyurus) en la Argentina. Buenos Aires (Argentina): Fundación de Historia Natural Félix de Azara Depar.
  • Padilla, L. R., & Hilton, C. D. (2015). Canidae. Fowler’s Zoo and Wild Animal Medicine, Volume 8, 457.
  • Gittleman, J. L. (2013). Carnivore behavior, ecology, and evolution. Springer Science & Business Media.