Curiosidades sobre o tubarão-limão

· março 5, 2019
O tubarão-limão é um dos mais conhecidos e mais pesquisados ​​de todos os tubarões. Isso ocorre porque esta espécie pode viver em cativeiro por longos períodos de tempo - o que é raro - e isso permitiu que os cientistas observassem seu comportamento como o de nenhum outro tubarão. 

O tubarão limão (Negaprion brevirostris) é uma espécie de tubarão da família Carcharhinidae, nomeado e descrito pela primeira vez em 1868. 

O tubarão-limão é chamado assim por causa de sua cor de amarelo para castanho, o que o ajuda a se camuflar no leito arenoso do fundo do mar.

Embora seja um carnívoro grande e poderoso, acredita-se que o tubarão-limão não representa uma grande ameaça para os seres humanos.

Além de poder ser conhecido por sua cor, uma outra maneira fácil de identificar o tubarão-limão é por suas barbatanas dorsais. 

No tubarão-limão, ambas as barbatanas dorsais são de forma triangular e aproximadamente do mesmo tamanho que as outras.

O tubarão-limão tem um focinho curto e uma cabeça chata que é rica em ampolas de Lorenzini, que são órgãos sensoriais especiais.

São formados por uma rede de canais com eletro-receptores cobertos por uma substância gelatinosa. Estes eletro-receptores são encontrados em peixes cartilaginosos ou condroitianos (tubarões, raias e quimeras).

Os tubarões-limão são peixes grandes. Eles geralmente atingem um comprimento de entre 2,4 e 3,1 metros e peso em torno de 90 quilos. O maior tubarão-limão já registrado media 3,4 metros e pesava 184 quilos.

Distribuição do tubarão-limão

Os tubarões-limão são encontrados tanto no Oceano Atlântico quanto no Oceano Pacífico. Eles também vivem nas costas da África Ocidental e no sudeste do Atlântico.

Além disso, tubarões-limão foram encontrados no leste do Pacífico, do sul da Califórnia ao Equador.

Esta espécie de tubarão geralmente ocupa as águas rasas subtropicais de recifes de corais, mangues, baías fechadas e estuários de rios. Os tubarões-limão também foram encontrados em mar aberto, a 92 metros de profundidade.

Embora também nadem nos rios, parece que eles nunca viajam muito longe em água doce, sendo encontrados em águas abertas, principalmente durante as migrações.

Tendem a permanecer ao longo das plataformas continentais e insulares durante a maior parte de suas vidas.

Alimentando o tubarão-limão

Os tubarões-limão são carnívoros, como todos os tubarões. No entanto, é mais seletivo em termos de presas, escolhendo as de tamanho intermediário.

tubarão limão no mar

Além disso, eles preferem peixes ósseos a peixes cartilaginosos, crustáceos ou moluscos. Por outro lado, cabe destacar que casos de canibalismo já foram relatados, particularmente em espécimes juvenis.

Tubarões-limão se alimentam à noite, quando é mais fácil capturar suas presas, sobretudo as que se deslocam mais lentamente.

Os tubarões-limão se aproximam de sua vítima em alta velocidade e freiam repentinamente usando suas nadadeiras peitorais.

Então, o tubarão-limão avança várias vezes para frente até que tenha uma boa pegada da presa com sua mandíbula. Em seguida, continua a sacudir a cabeça de um lado para o outro até puxar um pedaço de carne.

Comportamento social do tubarão-limão

Sabe-se que muitas espécies de tubarões, incluindo o tubarão-limão, preferem ser sociáveis ​​e vivem em grupos. Os tubarões demonstram a capacidade de formar laços sociais, cooperar e aprender uns com os outros.

Os tubarões-limão são criaturas sociais que formam grupos baseados principalmente em um tamanho similar. As vantagens do comportamento social incluem proteção, comunicação, namoro e caça.

As desvantagens incluem a competição por alimentos, aumento do risco de doenças e infestação de parasitas.

Uma exceção a esse comportamento é que os tubarões de até um ano de idade não apresentam preferência por grupos de tamanho coincidente ou incompatível. 

Uma das hipóteses para esta descoberta é que esse comportamento é benéfico para os pequenos tubarões-limão associados com indivíduos maiores.

Acredita-se que assim é mais fácil para eles reunirem informações sobre o habitat e sobre coisas como predadores e presas locais.

tubarões-limão

Vale notar que o cérebro do tubarão-limão é comparável ao das aves e mamíferos, em relação à massa relativa. 

Muitos estudos associaram o tamanho do cérebro a comportamentos sociais complexos em mamíferos e aves.

O cérebro de um tubarão de limão, sendo comparável em massa ao de um mamífero ou ave, sugere que ele tem a capacidade de aprender a partir de interações sociais, cooperar com outros indivíduos e, também, que tem o potencial para estabelecer hierarquias de dominância e estabilidade social.

Reprodução

Os tubarões-limão se reúnem para se reproduzir em áreas de acasalamento especiais: as fêmeas dão à luz seus filhotes em águas rasas.

Os jovens tendem a permanecer na área de reprodução por vários anos antes de se aventurarem em águas mais profundas.

Os tubarões-limão são vivíparos. Isso significa que a mãe transfere nutrientes diretamente para seus descendentes através de uma placenta do saco vitelino e que os filhotes nascem já desenvolvidos.

A fertilização é interna. Além disso, as fêmeas têm múltiplos parceiros, aparentemente, para evitar conflitos com os machos.

As fêmeas têm um ciclo reprodutivo bienal, que requer um ano para a gestação e outro ano para a oogênese e vitelogênese após o parto. 

Os tubarões-limão atingem a maturidade sexual entre 12 e 16 anos e apresentam baixa fecundidade. O número máximo de filhotes registrados em uma ninhada é de 18.