10 dicas para melhorar e prolongar a vida do seu gato

Os gatos são uma excelente companhia. Geralmente são afetuosos e muito apegados aos seus tutores, embora às vezes se acredite que, por serem independentes, são esquivos e hostis. Quer saber como melhorar a vida deles?
10 dicas para melhorar e prolongar a vida do seu gato

Última atualização: 04 fevereiro, 2022

Os gatos são maravilhosos como animais de estimação. Se você tem um felino como animal de estimação ou deseja incluir um bichano como parte da sua família, é importante conhecer alguns cuidados básicos para prolongar a vida do seu gato.

Como todos os animais de estimação, os gatos precisam de cuidados constantes. Sua reputação de “independentes” fez com que muitos tutores não se preocupassem com vários pontos-chave na vida dos felinos, mas essa ideia está muito errada. Continue a leitura se quiser saber dicas úteis para o cuidado do seu gatinho.

1. Leve seu gato ao veterinário

Para prolongar a vida do seu gato, é essencial que você o leve ao veterinário regularmente. Dessa forma, ele ficará em dia com todas as vacinas e medicamentos necessários, e possíveis condições de saúde também serão descobertas a tempo, caso existam. Leve o seu felino a uma consulta anual ou imediatamente se ele estiver doente, ferido ou apresentar quaisquer sintomas alarmantes, como uma alergia.

O ideal é que você encontre um veterinário de sua confiança. Portanto, não tenha pressa. Lembre-se de que ter um bom relacionamento facilita a consulta (que costuma ser estressante para os gatos). Além disso, o procedimento é muito mais fácil quando o veterinário já conhece o paciente e seu histórico.

2. Alimente seu felino com comida de alta qualidade

A Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (ASPCA) recomenda a compra de comida de alta qualidade para gatos. Com esse objetivo em mente, um veterinário poderá avaliar seu felino e determinar a melhor dieta alimentar. Fatores como idade, nível de atividade e saúde fazem a diferença na hora de escolher o que e quanto um gatinho deve comer.

É essencial que a comida do seu felino contenha taurina, um aminoácido essencial para a saúde do coração e dos olhos.

Além da nutrição sólida, você deve fornecer ao seu gatinho água limpa e fresca o tempo todo e lavar e reabastecer as tigelas todos os dias. Se você puder dar a ele acesso a uma fonte de água que mantenha o líquido fresco, melhor ainda. Observe também que os petiscos não devem representar mais do que 5-10% da dieta.

Um veterinário examinando um gatinho.

3. Certifique-se de não ter plantas tóxicas para gatos

Existem algumas plantas que trazem benefícios para os gatinhos, mas também existem outras que fazem mal à saúde. É importante que você pesquise sobre esse assunto e que, além das plantas, conheça os alimentos humanos proibidos na dieta de felinos.

O açafrão-do-prado (Colchicum autumnale) e os vegetais do gênero Amaryllis são apenas alguns exemplos. Pesquise bem e identifique qualquer planta tóxica para o seu gato no ambiente doméstico.

4. Mantenha seu gato dentro de casa

Fontes profissionais afirmam que os gatos domésticos têm vidas mais longas e saudáveis do que aqueles que se aventuram nas ruas. Se você deseja prolongar a vida do seu gato, leve em consideração as seguintes informações: os gatinhos que ficam dentro de casa vivem entre 10 a 15 anos, enquanto os que vivem fora sobrevivem em média entre 2 e 5 anos.

O fato de seu felino ter uma vida dentro de casa tem seus prós e contras, assim como no caso de ele ter acesso ao exterior. Um dos benefícios é que o seu gato ficará protegido contra os perigos ambientais e, se você lhe fornecer um enriquecimento ambiental adequado, ele não terá nada a invejar a vida lá fora.

Alguns felinos que têm acesso ao exterior são atropelados por veículos, feridos por outros gatos, atacados por cães ou predadores, infectados com doenças mortais, perdidos e envenenados, entre outras consequências. Além disso, lembre-se de que a própria atividade prejudica a fauna nativa, por isso nunca é positivo deixar o gatinho sair.

5. Enriqueça o meio ambiente para que seu felino viva feliz

Além de ter um local próprio, limpo e seco para dormir e descansar, seu gato deve ter um enriquecimento ambiental adequado à sua natureza felina. Para isso, existem arranhadores, espaços verticais adequados para a escalada e brinquedos que estimulam o instinto de caça, entre outros pontos.

Para que seu gatinho arranhe outras superfícies e deixe seus móveis em paz, forneça a ele um poste de arranhar resistente com pelo menos um metro de altura e que não se mova quando o animal o usa. Além disso, pontos para interagir com a natureza também são recomendados, como um assento confortável ao pé da janela.

6. Brinque com seu gato todos os dias

Além de ajudá-lo a se manter em forma, os exercícios e as brincadeiras também previnem o estresse, resultando em um felino feliz e saudável. Isso ocorre porque os gatos precisam realizar seus comportamentos típicos de caça, salto e interação, e a brincadeira permite que eles coloquem em prática seus instintos naturais.

É importante que você tenha em mente que os gatos são predadores na natureza. Se você usar algo como um laser para brincar com o animal, certifique-se de dar a ele um objeto tangível para “matar” e “comer” depois, no final da perseguição. Os ratos de brinquedo costumam ser os favoritos dos felinos, junto com as bolas.

7. Castre seu felino

Recomenda-se castrar os gatos aos 5 meses de idade. Com esse procedimento, o abandono de animais é reduzido e você evita doenças que impedirão o prolongamento da vida do seu felino.

8. Escove sua pelagem constantemente

Os gatos costumam se limpar sozinhos e só precisam de um banho quando é extremamente necessário, mas para isso você deve escovar ou pentear o seu felino regularmente. Dessa forma, você mantém seu pelo limpo, reduz a quantidade de queda e diminui as bolas de pelo.

A escovação regular, além de manter o pelo do seu gato brilhante, permite que você se familiarize com o seu corpo e reconheça imediatamente qualquer alteração da forma ou textura. Se você notar novos caroços, inchaços ou pontos doloridos, deve consultar o veterinário.

9. Limpe a caixa de areia todos os dias

Todos os gatos que vivem dentro de casa precisam de uma caixa de areia que deve ser colocada em um local silencioso e acessível. Em uma casa com mais de um andar, é recomendado ter uma caixa de areia por andar. Lembre-se de que seu gato não usará a caixa de areia se estiver suja e fedida. Portanto, você deve trocar o substrato todos os dias.

É aconselhável limpar a caixa completamente pelo menos uma vez por semana ou por mês (se usar areia aglomerante) e para isso deve esvaziá-la e lavá-la com um detergente neutro. Não use amônia ou aromas (especialmente limão) para lavar a caixa sanitária.

Limpar a caixa de areia diariamente permitirá que você observe imediatamente quaisquer alterações na urina ou nas fezes do seu gato.

10. Coloque no seu gatinho uma coleira de identificação

Se você permitir que seu gatinho fique ao ar livre, é importante que ele use uma coleira de segurança com uma etiqueta de identificação. Se for de elástico, será melhor, pois vai permitir que o seu gato se solte se ficar preso em alguma coisa. Um microchip implantado também pode ajudar a garantir que seu gato seja devolvido caso se perca.

Um gato com um coração entre as patas.

Para que seu gatinho seja feliz ao seu lado e você consiga prolongar sua vida, é fundamental levar em consideração os cuidados mais básicos e simples que todo felino deve ter. Seu gato ficará com você por muito mais anos do que você imagina se você começar a aplicar esse guia.

Pode interessar a você...
O enriquecimento ambiental para gatos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O enriquecimento ambiental para gatos

Um gato que só vive dentro de casa não encontrará os perigos enfrentados pelos gatos de rua: os carros, os cães… Mas é preciso enriquecer seu ambie...