10 tipos de marsupiais

Os tipos de marsupiais que você pode encontrar têm características baseadas em sua separação geográfica no Cretáceo Inferior. Aprenda mais sobre eles aqui.
10 tipos de marsupiais

Última atualização: 27 Julho, 2021

A cabeça de um pequeno canguru saindo do marsúpio da mãe é uma imagem familiar, mas o que há por trás dela? Quais são as vantagens de carregar o bebê em uma bolsa? Quantos tipos de marsupiais existem?

Aqui você encontrará as respostas para essas e outras perguntas e poderá conhecer diferentes tipos de marsupiais. Embora em termos filogenéticos essa forma de reprodução seja mais antiga, ela tem pontos a seu favor que permitiram que muitas espécies sobrevivessem ao longo dos séculos.

Características dos marsupiais

Os marsupiais são mamíferos vivíparos não placentários. Isso significa que a placenta, aquela bolsa que abriga, nutre e protege o feto do sistema imunológico da mãe, não existe nesses animais durante a gravidez. Em vez disso, eles têm um marsúpio, uma bolsa de pele no útero da mãe.

Marsupiais fêmeas têm 3 vaginas. As 2 laterais são destinadas à fecundação e a central é por onde nascem os filhotes.

Isso significa que os filhotes nascem muito prematuros e sobem até os seios por um caminho de saliva que a mãe deixa antes do nascimento. Eles passarão grande parte de seu desenvolvimento enganchados nos mamilos da mãe, já que estão em um estado fetal.

A vida dos filhotes  corre risco desde o nascimento devido a esse parto prematuro, mas dessa forma a mãe evita ter que sobreviver com uma gravidez avançada e enfrentar um parto problemático. Na verdade, a gravidez raramente ultrapassa um mês.

Taxonomia dos marsupiais

Existem cerca de 270 espécies de marsupiais, 70 na América e cerca de 200 na Austrália. Estudos filogenéticos sugerem que os marsupiais conseguiram ir da América do Sul para a Austrália via Antártica quando a Pangeia ainda existia.

A classe mammalia engloba a marsupialia, à qual pertencem os animais em questão. Dentro dessa infraclasse, podem ser encontradas as seguintes ordens:

  • Ordem Didelphimorphia: essa ordem agrupa a maioria dos marsupiais americanos, como o gambá. Muitos deles são considerados fósseis vivos.
  • Ordem Paucituberculata: também americana, possui apenas membros vivos na família Caenolestidae, pois o restante das espécies está extinto há muito tempo.
  • Ordem Microbiotheria: o único membro dessa ordem é Dromiciops gliroides, que vive na região neotropical americana apesar de ser mais aparentado com os marsupiais australianos.
  • Ordem Dasyuromorphia: essa ordem é endêmica do continente australiano. A maioria de seus membros são terrestres e carnívoros, como o demônio-da-tasmânia (Sarcophilus harrisii).
  • Ordem Peramelemorphia: caracterizada por suas patas finas e seu focinho alongado, essa ordem é composta pelas famílias Peramelidae e Macrotis .
  • Ordem Notoryctemorphia: os membros dessa ordem têm uma semelhança incrível com as toupeiras placentárias, embora sejam espécies filogeneticamente distantes.
  • Ordem Diprotodontia:a esse grupo pertencem os marsupiais com dois incisivos na mandíbula. Aqui você pode encontrar o canguru, o coala ou o petauro, bastante conhecidos na cultura em geral.

Tipos de marsupiais americanos

Em termos filogenéticos, eles são mais velhos. Além disso, os marsupiais americanos são menos conhecidos, embora não menos interessantes. Se você quiser conhecê-los melhor, confira alguns exemplos abaixo.

Cuíca-d’água (Chironectes minimus)

É o único marsupial aquático conhecido. Seu habitat se encontra nos lagos e riachos do México e suas populações se distribuem até o nordeste da Argentina. Alimenta-se de crustáceos fluviais, anfíbios e peixes. Pode crescer até cerca de 75 centímetros da cabeça à cauda.

Cuíca (Philander opossum)

Vive no sul do México, embora também seja encontrado na América do Sul. De alimentação onívora, é uma espécie arbórea e terrestre de hábitos noturnos. A família das cuícas também é conhecida como “gambás” em seu sentido mais amplo.

 

Philander opossum: um dos tipos de marsupiais.

Gracilinanus perijae

Essa espécie é endêmica da Colômbia. É um animal minúsculo que vive em florestas tropicais e subtropicais de várzea.

Gambá-da-virgínia (Didelphis virginiana)

Talvez seja o representante mais conhecido na mídia, pois os hábitos alimentares oportunistas dessa gambá permitiram sua propagação para a América do Norte. É comum ver espécimes entrando nas cidades e nos quintais das casas.

 

Caenolestes fuliginosus

Endêmico ao sul de Valdivia (Antioquia, na Colômbia), esse pequeno marsupial é noturno e onívoro. Encontra-se em perigo crítico de extinção por causa da agricultura que destrói seu habitat.

Gambá-de-orelha-branca (Didelphis albiventris)

O gambá-de-orelha-branca é típico da Argentina, da Bolívia, do Brasil, do Uruguai e do Paraguai. Apesar de às vezes ser chamado de “doninha”, não é um mustelídeo, pois se trata de um marsupial. Tem um ciclo de vida muito curto, pois mal chega aos 4 anos de idade. É uma espécie onívora que se alimenta de insetos, roedores, anfíbios, répteis e frutas.

 

Didelphis albiventris: Um dos tipos de marsupiais.

Tipos de marsupiais australianos

É nesse continente que se encontra o maior número de animais desse tipo: dos 378 mamíferos terrestres ali registrados, 200 são marsupiais. Os marsupiais australianos se caracterizam pela grande variabilidade adaptativa de suas espécies, como você pode ver nos exemplos a seguir.

Canguru-cinza-oriental (Macropus giganteus)

O canguru-cinza-oriental pode pesar mais de 60 quilos e atingir 2 metros de altura. Suas poderosas patas traseiras permitem atingir 55 quilômetros/hora em passadas muito rápidas. Vive no sul e no leste da Austrália e na Tasmânia.

 

Um dos tipos de marsupiais.

Vombatus ursinus

É a única espécie do seu gênero e se caracteriza por sua dieta herbívora e comportamento oportunista. Embora isso seja proibido hoje em dia, seu aspecto adorável fez com que esse marsupial fosse explorado como animal doméstico no passado. Seu metabolismo é extraordinariamente lento e ele geralmente se move com calma, embora possa agir muito rapidamente em caso de perigo.

 

Vombatus ursinus: um dos tipos de marsupiais.

Wallabia bicolor

Esse gênero difere do dos cangurus, embora sua aparência seja muito semelhante. A fêmea dessa espécie guarda uma particularidade: ela tem 2 úteros, o que lhe permite iniciar uma nova gestação ainda carregando um bebê em um dos úteros, ou seja, ela pode emendar uma gravidez na outra.

 

Um dos tipos de marsupiais.

Canguru-vermelho ( Macropus rufus )

Considerado o maior dos marsupiais da atualidade, seu peso chega a 90 quilos e sua altura, a 1,50 metros. Sua dieta consiste em grama e folhas de árvores e arbustos. É uma espécie gregária que se organiza em grupos de 2 a 10 exemplares na época das chuvas, mas na seca pode chegar a 1500 indivíduos.

Esses marsupiais podem dar saltos de até 10 metros.

 

Cangurus: um dos tipos de marsupiais.

Você conhecia todos esses tipos de marsupiais? Principalmente na Austrália, onde existem tantas espécies endêmicas, sua conservação se torna essencial para a biodiversidade de seus habitats. Como sempre, o primeiro passo para protegê-los é conhecê-los um pouco melhor.

Pode interessar a você...
Rato-canguru: habitat e características
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Rato-canguru: habitat e características

O termo "rato-canguru" se refere a um gênero que contém 22 espécies de roedores, todos do deserto. Aprenda sobre eles aqui com a gente!