Diferenças entre o Malamute do Alasca e o Husky Siberiano

· outubro 15, 2018
Enquanto ambos são classificados como cães nórdicos usados ​​para puxar trenós, eles divergem em vários aspectos, como suas origens, tamanho, olhos, pelagem e comportamento.

Ambos vivem na neve, puxam trenós e se parecem com o lobo. No entanto, existem várias diferenças entre o Malamute do Alasca e o Husky Siberiano. Você gostaria de saber quais são? Então, neste artigo contaremos todas elas.

Quais são as diferenças entre o malamute do Alasca e o husky siberiano?

Ambas as raças pertencem ao grupo 5, dentro da denominação dos cães de trenó nórdicos. Se você está pensando em adotar qualquer um deles, você deve saber que eles exigem muito exercício diário e que eles não suportam tão bem as altas temperaturas.

À primeira vista, porém, poderíamos dizer que ambos são iguais, mas há várias diferenças entre o Malamute do Alasca e o Husky Siberiano:

  1. Origens

Por seus nomes já podemos saber onde cada um foi criado. O malamute originou-se no oeste do Alasca, precisamente dentro da tribo inuíte, no final do século 19. Com a corrida do ouro na área, muitos começaram a adotá-lo e, por essa razão, é tão popular no Canadá e nos Estados Unidos.

Por sua vez, o husky nasceu em uma área fria e despovoada da Sibéria, graças à tribo Chukchi. Para eles, ter um desses cães lobos como ajudante era um orgulho, um símbolo de força e poder.

  1. Uso

Desde o início, ambas as raças foram usadas para ajudar na caça e no transporte de alimentos, madeira ou até mesmo de pessoas em trenós. No entanto, outras tarefas foram adicionadas ao husky: dar calor e proteção a mulheres e crianças durante as noites de neve e, além disso, acompanhar seus donos a longas distâncias, graças à sua resistência física.

  1. Tamanho

Uma das principais diferenças entre o Malamute do Alascao Husky Siberiano é o tamanho. Ambas são raças robustas e de grande porte, embora a primeira seja mais alta e pesada: 63 centímetros em cruz e 35 quilos de peso. Ademais, o nativo da Sibéria não excede 60 centímetros de altura ou 30 quilos de peso.

  1. Olhos

Sem dúvida uma das principais características do Husky Siberiano é que muitos espécimes têm olhos claros – celestes ou verdes – ou pode até mesmo apresentar uma íris de cada cor. O malamute do Alasca sempre tem olhos escuros, pretos ou marrons.

Husky siberiano

  1. Cabeça

À primeira vista, o malamute tem um rosto maior e quadrado do que o husky, embora seja igualmente harmonioso com o resto do corpo. Ambos têm um rosto de cor predominantemente branca, com linhas escuras, como se tivessem uma máscara. Também parece que eles usam um gorro na área da testa e do crânio, que é mais escuro que o focinho.

Outra diferença são os ouvidos: no Alasca eles são menores e mais largos na base, enquanto nos da Sibéria eles são mais alongados. Em ambos, a forma é triangular e ereta.

  1. Pelagem

É outra das diferenças mais notórias entre o malamute do Alasca e o husky siberiano. Enquanto ambos têm uma dupla camada de pelos, e estes podem ser de cores diferentes (branco, cinza, marrom, preto, avermelhado), no primeiro a pelagem é mais longa e áspera ao toque. Os siberianos têm um manto de comprimento muito suave e médio.

Malamute do Alasca

  1. Personalidade

A raça americana é muito obediente com toda a família, mas não é de “um dono”, pois gosta de estar em grupo e cercado por pessoas e animais. Ao mesmo tempo, caracteriza-se por sua nobreza, sua lealdade e sua dedicação. Se ele for educado desde filhote, nunca desobedecerá a uma ordem.

Quanto ao cão russo, é um animal de estimação gentil, carinhoso, amigável e extrovertido que pode ser agressivo com pessoas que ele não conhece ou quando está longe de casa. Ele prefere estar cercado por outros cães, é muito inteligente, dócil e precisa de estímulo não apenas fisicamente, mas também mentalmente. Portanto, jogos de agility podem ser perfeitos para um husky.

Finalmente, a nível de saúde, não há muitas diferenças entre malamute do Alasca e husky siberiano: ambos tendem a sofrer de displasia de quadril e problemas oculares, como a catarata. Além disso, nenhum deles gosta de calor e podem sofrer de obesidade se comerem demais e não se exercitarem.