Doenças mais comuns em periquitos australianos

A maioria das patologias em periquitos australianos são fáceis de resolver. No entanto, é necessário levar a ave a uma consulta com um veterinário para um diagnóstico oportuno.
Doenças mais comuns em periquitos australianos

Última atualização: 09 março, 2022

Os periquitos australianos são uma das aves mais comuns como companhia em casa. Isso ocorre porque eles não são muito grandes e podem se adaptar bem ao ambiente. Além disso, apresentam uma plumagem verde bastante colorida, o que em conjunto com os fatores anteriores os torna uma excelente escolha como animais de estimação. No entanto, eles podem ser suscetíveis a certas doenças.

O nome científico dessa ave é Melopsittacus undulatus, que pertence à família Psittaculidae. Na verdade, essa espécie é um dos parentes mais próximos dos papagaios. Continue lendo este artigo e aprenda sobre as doenças mais comuns que afetam os periquitos australianos.

Tipos de doenças nas aves

A maioria das doenças que afetam as aves é causada por seu tipo de dieta ou pela qualidade de seu habitat. No entanto, existe uma grande variedade de patologias que afetam a saúde desses belos animais. Para facilitar seu estudo, todas essas condições podem ser classificadas da seguinte forma:

  • Doenças bacterianas.
  • Doenças virais.
  • Deficiências nutricionais
  • Doenças neoplásicas.
  • Doenças parasitárias.
  • Condições hormonais (endócrinas).
  • Doenças fúngicas (fungos).
Meu pássaro escapou: o que eu faço?

Quais são as patologias mais comuns em periquitos australianos?

As doenças comuns que afetam os periquitos australianos são muito conhecidas, sendo essa espécie uma das mais comuns como animais de companhia. Graças a isso, podem ser elencadas patologias para que os tutores fiquem atentos à saúde do seu animal de estimação. As condições mais comuns nessas aves são apresentadas a seguir.

Sarna knemidocóptica (sarna das patas da ave)

Essa patologia parasitária é produzida pelos ácaros do gênero Knemidocoptes, que causam lesões sob as escamas das patas. Consequentemente, as aves ficam com a pele engrossada (hiperqueratinizada) que pode crescer e distorcer sua aparência. Essa doença também afeta o bico e o contorno dos olhos com os mesmos sintomas observados nas patas.

O diagnóstico é feito por meio de um exame físico para encontrar o ácaro causador da patologia. Isso geralmente é feito raspando a lesão que é observada ao microscópio. Feito o diagnóstico, o veterinário prescreverá o uso de um miticida para solucionar o problema.

Deficiência de iodo (bócio)

Essa doença é causada por uma deficiência nutricional de iodo, que causa um aumento (hiperplasia) da glândula tireoide. Essa estrutura é encontrada ao redor da traqueia e produz hormônios essenciais para o crescimento. Quando afetado, faz com que o periquito tenha problemas no seu desenvolvimento e problemas de obstrução da passagem do ar.

Dependendo da gravidade do caso, a condição pode ser detectada palpando a área da garganta. Além disso, será necessário fazer um exame de sangue para confirmar se a tireoide está afetada. O tratamento geralmente não é complicado, pois apenas o uso de suplementos nutricionais é necessário. Em geral, a ave geralmente se recupera nos próximos 5 dias.

Diabetes mellitus

É uma doença causada pela incapacidade do corpo de usar ou produzir o hormônio insulina (doença hormonal). Consequentemente, faz com que o nível de glicose no sangue aumente, o que causa várias doenças nos órgãos e no sistema imunológico. Por esse motivo, as aves ficam mais suscetíveis a infecções.

Os periquitos australianos podem ser afetados por tumores renais que levam ao aparecimento de diabetes. Além disso, o diagnóstico deve ser feito por meio de diversos exames clínicos que incluem amostras de sangue e urina. Em relação ao tratamento, dependendo da gravidade do caso, pode ser necessária a administração de insulina e uma mudança na dieta alimentar.

Clamidiose

A clamidiose é uma doença causada pela bactéria Chlamydia psittaci, que causa uma infecção geral progressiva. Entre os sintomas mais comuns estão perda de peso, plumagem eriçada, secreção ocular ou nasal, letargia e, em alguns casos, complicações respiratórias.

Essa doença geralmente é fácil de diagnosticar com os exames clínicos adequados. No entanto, a clamidiose também pode infectar os tutores (zoonoses). Portanto, deve-se ter cuidado com a higiene do animal. Em relação ao tratamento, o veterinário pode prescrever o uso de antibióticos. Lembre-se de que essa patologia pode piorar e causar a morte da ave, por isso tente tratá-la o mais rápido possível.

Vírus polioma (poliomavírus aviário)

Esse patógeno é reconhecido como um dos mais problemáticos para aves recém-nascidas. A doença mata a maioria dos pintinhos infectados, mas nos adultos gera resistência. Consequentemente, os maiores espécimes tornam-se transmissores da doença. A infecção ocorre através do contato com as fezes de um animal com o patógeno.

O diagnóstico é complexo e pode ser feito por meio de testes moleculares, uma vez que os sinais clínicos da doença são pouco específicos. Como se isso não bastasse, atualmente não existe um tratamento eficaz contra esse vírus. Isso faz com que os neonatos morram sem possibilidade de defesa, enquanto os adultos geralmente sobrevivem sem problemas.

Cera marrom no macho

O sexo dos periquitos pode ser reconhecido pela cor da cera, que é uma estrutura encontrada na base do bico, bem próximo aos olhos. As fêmeas apresentam essa região de coloração marrom quando estão no cio, enquanto os machos sempre apresentam tons de azul ou rosa.

Se o macho sofrer alguma alteração em seus hormônios sexuais, a cera de seu rosto pode ficar marrom. A referida mudança de cor pode ser causada por tumores do sistema reprodutor, idade avançada ou alguma outra patologia associada. Dada essa condição, é melhor levar o animal ao veterinário para investigar qual é a causa do problema.

Doença de Newcastle (paramixovírus)

Essa condição é causada por um paramixovírus que geralmente é muito contagioso. Na verdade, é muito perigoso e está dentro do código sanitário para animais terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal. Os sintomas mais comuns são respiração ofegante, espirros, coriza, perda de apetite, tremores musculares e diarreia.

É muito importante enfatizar que a gravidade depende da cepa com a qual a ave está infectada. Além disso, não existe um tratamento eficaz para curar essa patologia e você só pode esperar que o animal se recupere por conta própria. Como se não bastasse, essa doença também é zoonótica e o tutor corre o risco de se infectar.

Coccidiose aviária

A coccidiose é uma patologia causada por endoparasitas do gênero Eimeria. Essa doença causa graves distúrbios no sistema digestivo, por isso os primeiros sinais são diarreia, vômitos e sede excessiva. À medida que a situação piora, a ave começa a perder peso e parece abatida.

O diagnóstico geralmente é feito pela análise das fezes. Fármacos como as sulfonamidas são frequentemente utilizadas para o tratamento, além de dietas enriquecidas com probióticos.

Giardíase

Essa patologia é causada por um endoparasita do gênero Giardia que causa problemas intestinais na ave. Os sintomas comuns incluem diarreia com mau cheiro, perda de peso e ardência na pele. No entanto, alguns exemplares podem ser assintomáticos e são capazes de infectar outros organismos sem mostrar quaisquer sinais de infecção.

Felizmente, a giardíase não é um problema sério para seu animal de estimação, pois é fácil de erradicar com tratamento adequado. Apesar disso, no caso de pintinhos recém-nascidos, pode ser fatal se não for tratada adequadamente.

Tumores (neoplasias)

As neoplasias costumam ter uma incidência que varia entre 16 e 24% dos periquitos que procuram a clínica veterinária, embora a causa não seja conhecida em todos eles. Esse problema é caracterizado pelo crescimento anormal de células, que pode provocar diferentes sinais clínicos leves ou graves. Alguns dos tumores mais comuns são os seguintes:

  • Tumores renais
  • Carcinoma gástrico.
  • Papiloma na cloaca.
  • Tumores nas gônadas.
  • Adenoma pituitário.
Por que meu pássaro me morde?

Os periquitos australianos podem sofrer de vários tipos de doenças comuns. No entanto, a maioria é causada por cuidados inadequados ou maus hábitos de higiene. Você não tem nada a temer se mantiver o ambiente do seu pássaro em boas condições. Apesar disso, lembre-se de que idas visitas ao veterinário são uma excelente opção para garantir a saúde do seu animal de estimação.

This might interest you...
O periquito calopsita: um animal de estimação extraordinário
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O periquito calopsita: um animal de estimação extraordinário

O periquito calopsita é um pássaro bonito e um animal de estimação comum que veio do continente australiano. Conheça mais.



  • DE FREITAS, F., BIANQUE DE OLIVEIRA, A., DOWELL DE BRITO CAVALCANTI, M., SOARES LEITE, A., SANTIAGO MAGALHAES, V., ALVES DE OLIVEIRA, R., & EVENCIO SOBRINO, A. (2002). Parásitos gastrointestinales de aves silvestres en cautiverio en el estado de Pernambuco, Brasil. Parasitología latinoamericana, 57(1-2), 50-54.
  • Acosta, I., Soto, C. J., & Cruz, E. (2008). Giardia spp.(Diplomonadidae) in budgerigars (Melopsittacus undulatus) in Cuba. Revista de Salud Animal, 30(1), 63-64.
  • Baez Arellano, J. (1994). Patología de las aves. Editorial Trillas.
  • Steiner, C. V., & Davis, R. B. (1985). Patología de las aves enjauladas: temas seleccionados (No. 04; SF994. 2. A1, S8y.). Acribia.
  • González-R, Y. M., Ochoa-Amaya, J. E., González-Paya, G., Ciuoderis-Aponte, A. K., Cruz-Ochoa, P. F., & Cruz-Casallas, P. E. (2015). Estudio retrospectivo de hallazgos histopatológicos en animales silvestres de vida libre y en cautiverio en Villavicencio, Colombia. Orinoquia, 19(1), 44-55.
  • Otero, D. F. (1994). Clamidiosis aviar. Veterinaria (Montevideo), 29(123), 18-22.
  • Cazorla Perfetti, D., & Morales Moreno, P. (2016). Uso del azufre precipitado en petrolato para el tratamiento tópico de la sarna Knemidocóptica (Knemidocoptes sp) en dos gallos. Revista de Investigaciones Veterinarias del Perú, 27(2), 397-402.