Esquilos de Richardson: características e habitat

junho 23, 2019
Saiba mais sobre esse tipo peculiar de esquilo. São adoráveis!

Há um número praticamente incontável de espécies de esquilos espalhados pelo mundo, mas hoje queremos nos concentrar nos esquilos de Richardson, animais muito graciosos que você certamente vai adorar conhecer.

Tudo sobre os esquilos de Richardson

Características físicas

À primeira vista eles têm uma certa semelhança com um esquilo comum, de tamanho pequeno e coberto por pelos. Seu peso varia entre 400 e 600 gramas. Como regra geral, sua pelagem tem tons marrons que variam de canela a chocolate, e a área do rabo tem tons mais escuros.

Seu pelo não é abundante, mas curto e preso à pele, dando a aparência de ter sido penteado e, portanto, apresenta uma aparência muito graciosa.

Eles são ótimos saltadores porque suas patas traseiras são fortes e seus pés são mais longos do que os da frente, o que os ajuda a se impulsionarem com mais força.

Habitat

Esta espécie de esquilo é encontrada principalmente nas pradarias canadenses, de Manitoba a Alberta, e de Minnesota a Montana nos Estados Unidos.

Embora possamos imaginar florestas exuberantes nestas áreas, o fato é que elas não são para os esquilos de Richardson, que são forçados a viver em tocas no subsolo, algo que os diferencia da maioria das espécies de esquilos, que são arborícolas.

Esquilo de Richardson

Viver dessa maneira permite que eles se refugiem das intempéries, ao cavarem enormes túneis para se protegerem do calor intenso do verão e do frio violento dos invernos.

Atualmente, há exemplares que foram adotados como animais de estimação. No entanto, por não ser um animal doméstico, deve-se dizer que não é fácil domesticá-lo.

Comportamento

Eles atingem a puberdade, isto é, a maturidade sexual, quando completam um ano de idade, embora sua expectativa de vida seja de quatro anos. Como regra geral, eles são solitários e agressivos. As fêmeas coexistem entre si e os machos ficam sozinhos, sem se relacionarem com quaisquer congêneres.

Essa situação muda quando chega o momento do cio, quando o macho entra no grupo e uma fêmea ou mais pode permitir que ele a fecunde. Depois disso, cada um retorna ao seu lugar, pois não haverá união familiar.

Muitas vezes as fêmeas se sentem intimidadas quando algo sai do comum, e, então, emitem um sinal sonoro para avisar suas amigas. Possivelmente, algumas delas virão em seu auxílio.

São animais que hibernam nos meses mais frios, por isso é comum vê-los comer muito durante o resto do ano, a fim de acumular gordura em seu corpo, o que permite a sobreviver na fase de repouso.

A energia do seu corpo diminuirá ao mínimo, o que os tornará mais magros depois de seis meses, porém saudáveis. Se um esquilo for domesticado e viver em uma casa, ele não vai hibernar como o selvagem, pois isso é algo que seu corpo pede apenas em seu habitat natural.

Para compensar, ele precisa de muito exercício e de uma gaiola em que possa se movimentar e perder uma quantidade considerável de calorias.

Esquilos de Richardson

Alimentação

No que diz respeito à alimentação, no seu habitat natural eles costumam comer bagas e frutos e, por vezes, sementes e grãos que encontram.

No caso do esquilo doméstico, este é um aspecto em que devemos ser muito cuidadosos, pois eles tendem à obesidade e sua dieta deve ser baseada em frutas e legumes, alternando com feno e sempre oferecendo as quantidades recomendadas pelo veterinário, lembrando sempre do exercício físico.

Isso é tudo que você precisa saber sobre os esquilos de Richardson. Já pensou em adotar um deles como animal de estimação?

  1. Yerger RW. Home range, territoriality and populations of the chipmunk in central New York. J Mammal. 1953;