O gaio-azul: um parente do corvo?

maio 20, 2020
O gaio-azul é um parente dos corvos que habita a América do Norte.

O gaio-azul habita a América do Norte e pode ser encontrado ao leste das Montanhas Rochosas, um sistema de cadeias montanhosas.

Do outro lado da famosa formação rochosa há outra espécie de gaio, também muito conhecida, o gaio de Steller. Por esse motivo, é muito comum ver gaios nos quintais e jardins das casas norte-americanas.

Devido à sua bela plumagem azul, ele geralmente não é associado a pássaros como os corvos. No entanto, eles têm sim um parentesco. Assim, o gaio faz parte da família dos corvídeos, à qual também pertencem os corvos e a pega-rabuda.

Plumagem e outras características físicas

O gaio-azul (Cyanocitta cristata) é uma ave com cerca de 30 cm de comprimento e, assim como o seu próprio nome indica, a cor predominante na sua plumagem é o azul. Ele também tem manchas brancas e pretas nas asas e na cauda. Parte do seu rosto e toda a sua barriga são brancos, com um colarinho preto em volta do pescoço e nas laterais da cabeça.

A cor das penas do gaio-azul não deriva de pigmentos, e sim da refração da luz na estrutura das penas (coloração estrutural).

Por outro lado, o seu canto é muito estridente. É uma espécie de “yaie-yaie” muito agudo, como se fosse uma gaivota. O gaio-azul também produz uma série de sons musicais e consegue imitar o canto de outros pássaros, tais como o falcão.

Uma ave muito social, mas pronta para a guerra

O gaio-azul é uma ave bastante social. Algumas características interessantes do seu comportamento são:

  • Geralmente se unem e formam pequenos grupos familiares.
  • A cada ano, a maioria migra do norte para o sul no verão, reunindo-se em grandes bandos de até 250 indivíduos para a jornada.
  • No entanto, alguns exemplares permanecem no mesmo local durante o inverno, enquanto outros migram em anos alternados. Não se sabe o porquê dessa irregularidade na migração.
  • O cortejo consiste em perseguições aéreas e o macho pode alimentar a fêmea para acasalar.
  • Os gaios-azuis constroem os ninhos e criam os filhotes juntos. Geralmente põem 4 ou 5 ovos e ambos os pais são responsáveis ​​por incubá-los e alimentá-los.
  • Constroem os seus ninhos no alto, sobre faias e carvalhos. Esses ninhos são construídos com pequenos galhos, grama, plantas, cascas de árvore e musgo, que são unidos com barro.
  • Eles nem sempre estão visíveis. Geralmente, ficam escondidos nos ninhos e emitem um som agudo quando são detectados por outros animais.
O gaio-azul

Essas aves têm a fama de serem agressivas com outras aves. Já foram observadas competições com seus congêneres nas quais eles acabam atacando os ovos e destruindo – ou roubando – os ninhos de outras aves.

Um sinal que indica que o animal está nervoso ou que em breve poderá manifestar um sinal agressivo é a emissão de um som muito agudo, acompanhado pelas penas da crista eriçadas.

O gaio-azul é um animal onívoro

O gaio-azul é um animal onívoro, mas a sua dieta geralmente é principalmente vegetal. Devido à força do bico, ele pode se alimentar das nozes que colhe e armazena em buracos no chão. 

Também pode se alimentar de insetos, tais como lagartas, besouros e gafanhotos. E, às vezes, pode comer aranhas, caracóis, ovos de pássaros, pequenos roedores, sapos, filhotes de aves e até mesmo carniça.

É verdade que esse pássaro realiza funerais?

Muitas espécies de animais têm certos ritos fúnebres após a morte de um indivíduo do grupo familiar. Girafas e elefantes parecem “respeitar o luto” por seus parentes, e os gaios-azuis também.

Quando os gaios-azuis encontram um dos membros do grupo morto, eles chamam o grupo inteiro e se reúnem ao redor do corpo. Os cientistas explicam esse fenômeno como um comportamento que pode ter se desenvolvido para alertar os outros indivíduos de que existe um perigo próximo.

Sem testemunhar como a morte ocorreu, os gaios-azuis reconhecem a morte do seu parente e a identificam como uma informação que deve ser compartilhada com os outros membros do grupo, assim como fariam diante da presença de um predador nas proximidades.

Com essa estratégia, eles conseguem reduzir a exposição ao possível perigo que causou a morte da ave e agem juntos contra um predador para afastá-lo.

Conclusão

O gaio-azul é uma ave muito inteligente que, apesar de sua bela aparência, não é tão “doce” quanto poderíamos imaginar. Assim como já mencionamos, se o gaio-azul precisar se defender, ele não vai pensar duas vezes. Assim, se o virmos em seu habitat, devemos ter em mente que ele não vai se comportar de uma forma tão mansa quanto um pardal.

  • National Geographic. Arrendajo azul.
  • Audubon. Guía de Aves, Cyanocitta cristata.
  • Matt Walker, BBC. Descubren que los pájaros realizan funerales.