Gastrite em gatos: causas, sintomas e tratamento

A gastrite em gatos pode ser aguda ou crônica. Dependendo da duração e dos sintomas, o tratamento e o prognóstico podem variar.
Gastrite em gatos: causas, sintomas e tratamento

Última atualização: 18 Novembro, 2021

Os quadros gástricos isolados são comuns em animais domésticos, pois eles tendem a colocar na boca coisas que não deveriam por simples curiosidade ou para chamar a atenção do tutor. É normal que o seu felino vomite de vez em quando, mas as coisas podem ficar sérias se esse sinal clínico persistir por semanas. Você sabia que os gatos também podem sofrer de gastrite?

Esse quadro geral pode se apresentar de forma esporádica (aguda) ou de longa duração (crônica). Se você quiser saber tudo sobre a gastrite em gatos, incluindo o diagnóstico e o tratamento, não deixe de continuar a leitura. É possível que uma patologia grave esteja afetando seu gatinho, e é hora de tomar medidas para resolver essa situação.

O que é a gastrite em gatos?

O sistema digestivo dos gatos inclui boca, dentes, glândulas salivares, esôfago, estômago, intestinos, pâncreas, fígado e vesícula biliar. Esse sistema tem 4 funções principais: digerir a comida, absorver os nutrientes dos alimentos, mover a matéria orgânica pelo corpo e eliminar os compostos fecais resultantes.

Existem vários distúrbios que podem interromper qualquer um dos processos biológicos que ocorrem no sistema digestivo. A gastrite, por sua vez, é definida como uma doença estomacal caracterizada pela inflamação da mucosa que reveste a cavidade gástrica. Não deve ser confundida com enterite, uma vez que nesta última condição a inflamação ocorre no intestino.

Esse quadro clínico pode se apresentar em 2 variantes, que são definidas pela duração dos sintomas:

  1. Gastrite aguda: causa sintomas esporádicos (por 24-48 horas) e geralmente tem resolução automática, ou seja, desaparece sem ajuda médica. A causa costuma ser simples, como comer um alimento em mau estado.
  2. Gastrite crônica: essa variante patológica causa sintomas que persistem por 2 semanas ou mais. A sua etiologia é mais complexa e a causa reside, em muitos casos, em uma doença digestiva ou sistêmica.

A maioria dos quadros de gastrite são agudos e geralmente não requerem atenção veterinária. No entanto, a intensidade ou a duração dos sintomas podem indicar a necessidade de ir ao veterinário imediatamente.

Um gato doente deitado.

Causas da gastrite em gatos

Conforme indicado pelos sites veterinários, a gastrite em gatos pode ter várias causas. Destacamos algumas delas a seguir, mas você deve ter em mente que a etiologia dessa condição é muito ampla:

  • Diabetes: os quadros diabéticos causam sintomas gastrointestinais em gatos e humanos. A cetoacidose da diabetes não tratada explica alguns casos de gastrite.
  • Gastrinoma: o gastrinoma é um tipo muito raro de tumor pancreático no mundo felino. Essa neoplasia faz com que muitos compostos ácidos sejam liberados no estômago do gato, levando à gastrite crônica.
  • Doenças imunomediadas: em alguns casos, os corpos celulares protetores do próprio gato acabam atacando o tecido gástrico por engano. Muito pouco se sabe sobre esses tipos de condições em felinos.
  • Indigestão: o consumo de uma substância muito ácida, gordurosa ou apimentada é uma das causas mais comuns de gastrite em gatos. Essa condição é transitória e não é considerada grave.
  • Infecções e parasitas: muitos patógenos invadem o trato intestinal, mas poucos podem suportar as condições ácidas do estômago. Estudos comprovaram que a bactéria Helicobacter pylori está associada a essa condição em felinos e humanos.

Em última análise, deve-se notar que algumas gastrites em gatos não têm uma causa específica. Isso significa que são idiopáticas e o tratamento se limitará a aliviar os sintomas, mas não a possível doença subjacente.

Sintomas

Os sintomas da gastrite felina são geralmente inespecíficos e variam dependendo da causa e da duração da doença. Resumimos os mais importantes na seguinte lista:

  • Diarreia
  • Perda de peso.
  • Vômito repetido. Não deve ser confundido com a regurgitação, que é superficial e não envolve esvaziamento gástrico.
  • Fezes pretas e oleosas.
  • Desidratação por vômito e diarreia. Isso, por sua vez, pode se traduzir na necessidade de beber água.
  • Excesso de baba e lambidas nos lábios.
  • Depressão e letargia.
  • Dor abdominal.

Detectar sintomas de doença em felinos é bastante difícil, pois esses animais são predadores naturais e há milhares de anos vêm aperfeiçoando a ocultação de seus sintomas em nível evolutivo. Portanto, você deve prestar atenção especial aos parâmetros quantificáveis (a consistência das fezes e a quantidade de comida que seu animal consome, por exemplo).

Diagnóstico de gastrite em gatos

Uma vez na clínica veterinária, os profissionais farão alguns exames no gato. Podem ser necessários exame de sangue e de urina, cultura de fezes (análise fecal), ultrassonografia abdominal e endoscopia. No entanto, esses procedimentos avançados são reservados para casos graves ou crônicos. A biópsia do tecido do estômago permite obter o diagnóstico definitivo.

Por outro lado, a gastrite aguda geralmente é diagnosticada com um exame de sangue, um exame de urina e observação direta do vômito. As informações que o tutor pode fornecer também são essenciais (há quanto tempo os sintomas estão presentes, o que o gato come, se perdeu peso e muito mais).

Tratamento

O tratamento da gastrite em gatos depende inteiramente do agente causador. A maioria dos sintomas agudos remite por conta própria em questão de alguns dias, mas os crônicos requerem assistência veterinária. Em qualquer caso, se os sintomas forem graves, serão prescritos ao felino antieméticos (evitam o vômito), fluidoterapia para evitar a desidratação e protetores estomacais.

Muito provavelmente, diante de uma condição aguda, o paciente felino pode voltar para casa após visitar o veterinário. Normalmente é recomendado seguir os seguintes passos em casa para que os sintomas do animal melhorem:

  1. É necessário não alimentar o gato nas primeiras 8-12 horas. Não o prive de água, caso contrário ele pode ficar desidratado. Se os líquidos não puderem ser administrados sem que o gato vomite novamente, volte ao veterinário.
  2. Se o vômito parar após o intervalo mencionado, você pode oferecer ao animal refeições com baixo teor de gordura e digestíveis. Arroz com frango cozido é um excelente prato. Divida metade da ingestão diária normal do gato em 4-6 pequenas refeições.
  3. Aumente a quantidade de comida fornecida pelos próximos 2-3 dias até voltar ao normal.

Se o gato começar a vomitar novamente em qualquer ponto do processo, leve-o novamente ao veterinário. Provavelmente ele não tem uma doença grave, mas prevenir é sempre melhor do que remediar.

Um gato doente do estômago.

Como você deve ter visto, a gastrite em gatos é uma doença multifatorial que não pode ser diagnosticada em casa. Se o seu gato vomitar por mais de 24 horas, não hesite em levá-lo ao veterinário. Muito provavelmente é uma condição aguda, mas é sempre melhor prevenir do que remediar. Antieméticos e protetores estomacais ajudarão seu felino a lidar melhor com o curso da doença.

Pode interessar a você...
Os 5 problemas digestivos comuns em gatos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Os 5 problemas digestivos comuns em gatos

Colite, pancreatite, gastrite, prisão de ventre e infecção felina por coronavírus são alguns dos problemas digestivos em gatos.