Koko, a gorila falante

· julho 23, 2018
Este exemplar mítico conseguiu aprender mais de 1.000 sinais em sua aprendizagem de línguas. Além disso, ela entendia pelo menos 2.000 palavras de inglês falado.

Recentemente, uma triste notícia veio à tona: em 20 de junho de 2018, morreu a gorila Koko, provavelmente um dos gorilas mais famosos, juntamente com a gorila Floco de neve. Esta fêmea de gorila das planícies ocidentais, morreu aos 46 anos de idade, no mesmo local onde passou seus últimos anos: The Gorilla Foundation’s.

A morte da gorila Koko ocorreu enquanto ela dormia, o que tranquiliza a fundação, que provavelmente encerrará sua atividade agora que o uso de primatas para estudar a linguagem foi descartado por razões éticas.

A gorila Koko: uma mente prodigiosa

A gorila Koko ficou famosa por sua maestria na língua de sinais. Sua cuidadora e treinadora, Franscine Patterson, conseguiu ensinar-lhe mais de mil sinais. Koko podia tanto entendê-los quanto usá-los. Além disso, ela entendia pelo menos 2.000 palavras de inglês falado.

Embora as habilidades da gorila Koko, por vezes, tenham sido exageradas: em geral, a comunidade científica concorda que Koko não construía frases usando a sintaxe, e sua capacidade de se comunicar era semelhante ao de uma criança de quatro anos.

A gorila Koko se tornou viral em muitas ocasiões, inclusive quando estrelou um vídeo contra a mudança climática. Apesar de tocante, era impossível para Koko comentar as causas e soluções de um fenômeno que só os humanos entendem.

Koko a gorila

A gorila Koko: como surgiu sua história?

Koko nasceu no zoológico de São Francisco. Durante seus primeiros meses de vida ela ficou muito doente, então um cuidador passou a zelar por ela. Franscine Patterson acabou desenvolvendo um enorme vínculo emocional com Koko.

Posteriormente, Franscine conseguiu levar Koko para uma fundação, onde ela permaneceu pelo resto de sua vida. Alguns criticavam essa decisão, mas mesmo estando em um zoológico, Koko tinha muitos outros gorilas para interagir, em vez de apenas uma pessoa.

A gorila Koko, uma vida cheia de aventuras

Koko era apaixonada por animais e, em muitas ocasiões, cuidou de gatos e expressou seu amor por eles. É que Koko podia usar a linguagem de sinais para expressar seus sentimentos.

Esta fêmea de gorila conheceu muitas pessoas, como Leonardo Di Caprio e Robin Williams, um relacionamento que se tornou famoso após a reação de Koko à sua morte.

Koko: uma vida controversa

Embora Koko tenha inspirado muitas pessoas, há muitos que acreditam que as condições em que ela foi criada constituem um claro abuso de animais.

gorila na selva

Os primatas não humanos são facilmente humanizados se forem criados com humanos e, no futuro, pode ser impossível que esses animais se reintegrem a um grupo de primatas de sua espécie. É por isso que você não pode ter um macaco como animal de estimação.

Embora tenha vivido com gorilas em vários estágios de sua vida, Koko não viveu em grupos naturais e muitas vezes viveu apenas com a companhia de pessoas.

Nesse sentido, alguns acreditam que Koko teria vivido melhor no zoológico onde ela nasceu, e onde ela poderia ter sido integrada em um grupo de gorilas de sua espécie.

Muitos criticaram os experimentos de linguagem com primatas, uma vez que outros casos terminaram em abandono e experimentação animal, e foi fácil perceber que a maioria desses macacos sofreu psicologicamente.

O que é certo é que a gorila Koko teve uma vida muito diferente da de seus pares, e isso inspirou muitas pessoas a respeitarem a natureza, mas provavelmente não teve a melhor vida possível para ela.