Influência dos animais de estimação na vida humana

outubro 14, 2019
Os animais de estimação fazem parte da sociedade há séculos. No entanto, faz pouco tempo que a ciência decidiu investigar os efeitos positivos da sua influência na vida humana.

Desde tempos imemoriais, a presença de animais de estimação ou de companhia na vida humana está refletida em inúmeros registros. A influência que os animais de estimação exercem sobre os seres humanos já preencheu páginas de livros, artigos e outros meios de divulgação.

Origem da influência dos animais de estimação

Remontando à mais antiga relação homem-animal de estimação, a relação homem-cão foi confirmada por meio de evidências arqueológicas. Mais especificamente, foram obtidas evidências de que a domesticação do cão ocorreu no final do último período glacial.

Naquela época, os humanos viviam da caça e da coleta e eram nômades, ou seja, não tinham residência permanente. A domesticação parece ter sido o resultado de um processo de interação entre as duas espécies que durou dezenas de milhares de anos.

Os ancestrais dos cães estabeleceram uma interação com os seres humanos com base na proteção e no fornecimento de alimentos e abrigo, o que resultou em coevolução e cooperação.

Atualmente, na cultura ocidental, o número de famílias com pelo menos um cachorro ou gato aumentou, assim como as casas com vários animais de estimação.

A ciência e a interação humano-animal de estimação

No passado, a ciência não dava importância à interação existente entre humanos e os seus animais de estimação.

De acordo com a visão darwiniana, um animal de estimação na cidade não traz nenhum benefício observável. Eles supõem um maior gasto de dinheiro e de tempo porque requerem alimentos, cuidados e atenção, entre outras coisas.

Apesar disso, as pessoas continuam a adotar ou a incluir um animal de estimação no seu núcleo familiar, já que eles são considerados membros da família. A ciência percebeu a importância da presença desses animais na vida humana.

Influência dos animais de estimação na vida em família

O que as pessoas obtêm por meio do relacionamento com os animais de estimação ?

É a resposta a esta pergunta que vem sendo procurada nos últimos anos. Nas últimas três décadas, as relações entre pessoas e animais de estimação vêm sendo estudadas em detalhes.

Estes estudos começaram em diferentes disciplinas e campos científicos, tais como psicologia, antropologia ou história.

A antrozoologia é uma disciplina que gerou um grande interesse na sociedade. Isso levou ao surgimento de revistas científicas voltadas para esse novo campo, bem como à criação de diferentes associações.

Uma dessas associações é o Human Animal Bond Research Institute (HABRI), focado na disseminação confiável de estudos científicos relacionados a esse assunto; ele coleta doações para incentivar as pesquisas.

Além disso, as universidades dos Estados Unidos estabeleceram cursos de pós-graduação relacionados a esse assunto.

A partir daí, alguns autores se concentraram no nível molecular e sugeriram que o hormônio ocitocina é um fator relevante para entender este tema. Esse hormônio permite o estabelecimento de laços de confiança entre as pessoas, bem como entre humanos e animais.

Alguns desses estudos mostraram que os cães têm a capacidade de olhar nos olhos das pessoas. O estabelecimento do olhar recíproco é importante nos relacionamentos para fortalecer a confiança.

Como disse o filósofo Martin Buber, «os olhos de um animal têm o poder de falar uma grande linguagem».

A ocitocina, portanto, intervém no estabelecimento do vínculo social. No entanto, o seu papel ainda não foi completamente desvendado, pois é algo muito complexo. Ainda assim, tudo isso levou à criação de um novo termo, o ‘efeito animal de estimação’.

Os benefícios de ter um animal de estimação

Efeito da influência dos animais de estimação

O efeito animal de estimação se refere à ideia da influência positiva que é exercida sobre as pessoas através da convivência com um animal. Diferentes estudos registraram um benefício para a saúde, como o aumento da sobrevida após um infarto, por exemplo.

Também foi registrado que eles favorecem o aumento das relações sociais, fortalecem a autoconfiança das pessoas e diminuem os níveis de triglicerídeos e cortisol, bem como da pressão arterial.

Em resumo, eles permitem vários tipos de estímulos sensoriais positivos que podem estar relacionados à liberação de ocitocina e ao fortalecimento do relacionamento humano-animal de estimação.

No nível científico, pode-se dizer que a influência exercida pela companhia de um animal de estimação inclui aspectos fisiológicos, terapêuticos e psicossociais. Observou-se que as pessoas com animais de estimação fazem mais atividade física, e isso se reflete positivamente na sua saúde.

Casal de idosos passeando com cachorro na praia

Portanto, a presença de um animal de estimação é benéfica para as pessoas de todas as idades. Dentre os diferentes animais de companhia que podem ser encontrados, o cachorro e o gato estão incluídos nessa lista.

Em resumo, a influência dos animais de estimação na vida dos seres humanos traz benefícios a curto e a longo prazo. Os animais são considerados membros da família e enchem a casa de risos e felicidade, então… coloque um animal de estimação na sua vida!