Informações sobre feromônios felinos

· fevereiro 4, 2019
Graças a eles, os gatos se comunicam, e essas substâncias estão associadas a funções territoriais, sexuais, de relaxamento ou de alerta.

Existem certas substâncias químicas que permitem que sinais diferentes sejam enviados entre animais da mesma espécie. Eles são capturados, principalmente, pelo chamado órgão vomeronasal ou de Jacobson. Neste artigo, traremos informações sobre os feromônios felinos, especialmente nos gatos.

Dados preliminares sobre feromônios felinos

Estas substâncias estão associadas a várias funções. A saber:

Por outro lado, os feromônios felinos são secretados por glândulas presentes em diferentes partes do corpo. Anote:

  • Cabeça (ao redor da boca e nas laterais do rosto)
  • Almofadas plantares
  • Área do peito
  • Área perianal
  • Região urogenital

Em qualquer caso, os feromônios são considerados essenciais para a comunicação, a interação social e a reprodução do Felis catus.

Contaremos tudo o que você precisa saber sobre os feromônios felinos, substâncias químicas que os gatinhos segregam em diferentes partes do corpo e que servem para comunicar vários sinais.

Diferentes funções destas substâncias

Existem pelo menos cinco tipos de feromônios que os gatos usam para transmitir suas mensagens.

Eles são chamados F1, F2, F3, F4 e F5. Essas substâncias são capturadas, sobretudo, pelo órgão vomeronasal do gato, e a informação que eles transmitem é passada ao cérebro emocional, o que gera mudanças fisiológicas e comportamentais.

Gato marcando território

Por exemplo, quando um gatinho esfrega seu rosto nas pessoas, ou em diferentes objetos, ele está marcando seu território.

Esta ação não só notifica outros gatos da sua presença, mas dá tranquilidade ao animal. Isso o faz lembrar que ele está em um lugar seguro.

Mas esse tipo de marcação também pode ocorrer através da urina, especialmente quando o gatinho está em um ambiente novo ou está estressado.

E, também, se manifesta através do arranhão de diferentes locais, como móveis. Neste caso, além dos feromônios secretados pelas almofadinhas das patas, eles deixam sinais verticais visíveis.

Por outro lado, quando as fêmeas entram no cio, elas secretam feromônios que podem ser farejados pelos machos, mesmo quando estão muito distantes. E as mamães os usam para transmitir tranquilidade aos filhotes e ajudá-los a se orientar.

Há também feromônios sintéticos

Atualmente, existem produtos sintéticos análogos aos feromônios faciais F3 e F4. Eles são usados, acima de tudo, para ajudar a tranquilizar os gatinhos quando eles passam por estresse durante várias situações.

Essas substâncias podem ajudar a resolver alguns problemas comportamentais. Por exemplo, quando o gatinho:

  • Mia em excesso
  • Tem medo crônico
  • Faz suas necessidades fora da caixa de areia
  • Destrói móveis com arranhões exagerados

Eles são usados ​​em forma de aerossol e difusores. Também há coleiras com a substância. Embora estes não sejam medicamentos, pergunte ao veterinário sobre a conveniência de usar feromônios sintéticos se alguma situação está deixando seu gatinho ansioso, chateado ou com medo.

Gato arranhando sofá

Gatos, feromônios e convivência

No entanto, antes de recorrer a substitutos sintéticos para os feromônios, tenha em mente estas dicas para uma boa convivência com o seu felino:

  • Ofereça-lhe arranhadores adequados para evitar o estrago de móveis e de outros objetos da casa.
  • Tente não limpar as áreas onde o animal fez marcações faciais.
  • Higienize os lugares que o gatinho usa, um a um, mas garanta a presença de seus odores em pelo menos um desses lugares.
  • Não utilize areias perfumadas em caixas de areia.
  • Considerando o sensível olfato do gato, utilize com cuidado produtos desinfetantes muito fortes.

Mas, acima de tudo, o que você nunca deve fazer é punir seu gato por deixar suas marcas. É um comportamento natural que não deve ser reprimido.

E, como explicamos, existem ferramentas e estratégias para lidar com isso, se esses comportamentos se tornarem excessivos ou irritantes.