Larvas de sirfídeos: o pesadelo dos pulgões

As larvas de sirfídeos são predadoras naturais de pulgões. Considerando seu apetite voraz, elas são ideais para o biocontrole dessa praga.
Larvas de sirfídeos: o pesadelo dos pulgões

Última atualização: 07 Março, 2021

As larvas de sirfídeos são um estágio na metamorfose de uma família de dípteros conhecida como moscas das flores. É uma família muito diversa, que inclui aproximadamente 200 gêneros e cerca de 5400 espécies em todo o mundo. Dentro desse grupo existem espécies com larvas carnívoras, outras fitófagas e outros necrófagas.

Além disso, a dieta muda ao sair da fase larval, pois, na idade adulta, elas se alimentam do melaço produzido pelos pulgões e também do néctar e do pólen das flores. Na Espanha, é possível encontrar cerca de 300 espécies da família dos sirfídeos. Sphaerophoria rueppellii é um sirfídeo predador nativa da área do Mediterrâneo.

As vorazes larvas de sirfídeos são aliadas no controle de pragas

Os estágios larvais dos sirfídeos carnívoros têm uma preferência específica por uma ampla variedade de espécies de afídeos ou pulgões. São invertebrados vorazes, pois, durante a fase larval, os sirfídeos podem comer até 1000 pulgões.

Vários fatores são importantes para sua eficácia como predadores de pulgões. Por exemplo, os adultos de sirfídeos colocam seus ovos em colônias incipientes de afídeos, mas, além disso, as larvas têm grande mobilidade e um apetite voraz.

Uma larva de sirfídeo comendo pulgões.

Por que é importante para as larvas de sirfídeos controlar a infestação de pulgões?

Os pulgões pertencem à superfamília Aphidoidea e são insetos que infestam plantas. Existem cerca de 4000 espécies de afídeos. Em todo o mundo, cerca de 250 espécies foram identificadas como pragas para culturas agrícolas e florestais, bem como para a jardinagem.

É importante saber que os pulgões se alimentam da seiva das plantas. Para isso, suas bocas são dotadas de uma espícula que atravessa os tecidos vegetais, até chegar à seiva para se alimentar.

Os pulgões estão entre as pragas mais nocivas porque, além de enfraquecer as plantas, também podem transmitir vírus vegetais causadores de doenças pela saliva.

Por definição, falamos de uma praga agrícola quando um organismo que se alimenta da cultura atinge uma população tão elevada que causa danos às plantas, enfraquecendo e reduzindo a colheita.

A fase adulta dos sirfídeos também realiza um trabalho benéfico

À primeira vista, poderia se pensar que o sirfídeo adulto é uma vespa ou uma abelha, mas seria um erro pensar assim. Os sirfídeos, em sua fase adulta, são escapistas experientes que se mimetizam com as vespas com o único propósito de sobreviver e confundir os insetos mais perigosos.

Os sirfídeos são comumente conhecidos como moscas-das-flores porque eles se alimentam exclusivamente de pólen e néctar. Por esse motivo, essa mosca pode representar um dos polinizadores mais importantes em seu habitat. Além disso, esses insetos não têm ferrão e são totalmente inofensivos para os humanos.

Para a Europa, é importante que essa mosca esteja adaptada a uma ampla gama de temperaturas, incluindo os períodos de altas temperaturas que são atingidas em estufas localizadas no Mediterrâneo.

Ciclo de vida

A metamorfose desse inseto pode ser dividida em vários estágios complexos. A seguir, vamos explicá-la brevemente.

  • Ovo: as fêmeas adultas procuram botar ovos em uma planta habitada por pulgões ou outros insetos moles. Uma mãe põe cerca de 30 ovos de sirfídeos.
  • Larva: após 3 dias de incubação, as larvas emergem com um apetite voraz. Nesse estado, elas trocam de pele duas vezes e passam por 3 estágios larvais.
  • Pupa: após 9 dias, a larva já se alimentou o suficiente e seu corpo endurece e muda de forma, transformando-se em pupa. Enquanto está nesse estágio, ela não se move nem se alimenta, e o adulto se desenvolve dentro dela.
  • Adulto: tendo completado 5 dias como pupa, nasce o adulto. A fêmea adulta, depois de amadurecer sexualmente e copular, começa a procurar colônias de pulgões para depositar seus ovos. As fêmeas desse sirfídeo colocam os ovos em colônias de pulgões, podendo colocar um total de 400 ovos durante sua vida.

No estado adulto, o animal possui dois pares de asas, a primeira para voar e a outra para ajudá-lo a mudar de direção durante o voo. As moscas dos sirfídeos são capazes de se manter em movimento enquanto permanecem no mesmo local e esta é a sua forma característica de voo.

Fase adulta da larva de sirfídeo.

As larvas de sirfídeos são um exemplo claro de que, em muitos casos, não é necessário recorrer a inseticidas para acabar com uma praga. Às vezes, é a própria natureza que fornece as soluções.

Pode interessar a você...
O curioso caso dos insetos controladores de pragas
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
O curioso caso dos insetos controladores de pragas

Os rafidiópteros e crisopídeos são dois dos grupos considerados insetos controladores de pragas. Eles têm sido usados ​​há anos.



  • Ferrís Sanchis, S. (2018). El sírfido Sphaerophoria rueppellii (Diptera: Syrphidae) en el control biológico de pulgones en cultivos hortícolas ecológicos (Doctoral dissertation).
  • Amorós Jiménez, R. (2013). Biología, interacciones y uso del depredador Sphaerophoria rueppellii (Diptera: Syrphidae) en el Control Integrado de plagas de áfidos en cultivos de invernadero. https://rua.ua.es/dspace/bitstream/10045/35982/1/tesis_roccoamoros_jimenez.pdf