Lêmure-rato-cinza: características, habitat e reprodução

Se você entrar na ilha de Madagascar e explorar suas florestas, poderá observar o lêmure-rato-cinza empoleirado em uma árvore. Essa minúscula espécie de primata é impressionante em todos os sentidos.
Lêmure-rato-cinza: características, habitat e reprodução

Última atualização: 19 Abril, 2021

Entre os animais que enganam com o nome, está o lêmure-rato-cinza. Por que seu nome não está dizendo a verdade? Em primeiro lugar, queremos deixar claro que esse animal não é um roedor, é uma espécie de lêmure pertencente à família dos primatas.

Além do apelido enganoso, ele tem outros detalhes curiosos: você sabia que o lêmure-rato-cinza é o menor de todo seu grupo? Se você se surpreendeu com tudo que leu até agora, não pode perder o que vem por aí!

Características do lêmure-rato-cinza

Primeiro, vamos apresentar características diferentes e detalhes curiosos sobre o lêmure-rato-cinza. Não perca essas características definidoras de uma das espécies de primatas mais delicadas da Terra.

1. O lêmure-rato-cinza é a menor espécie de lêmure e da ordem dos primatas

Quando se vê esse animal pela primeira vez, o que se destacam são seus 2 olhos grandes, de cor escura e bem próximos um do outro. Eles são acompanhados por orelhas pontudas, um focinho curto e um nariz pequeno. O conjunto de suas feições o torna um animal que exibe uma expressão muito divertida e charmosa. O lêmure-rato-cinza recebe o nome científico de Microcebus murinus.

Em relação ao seu tamanho, estima-se que esse primata possa atingir entre 12,5 e 15 centímetros de comprimento e 40 a 80 gramas de peso. Por esse motivo, Microcebus murinus é a menor espécie de lêmure e também da ordem dos Primatas.

Um detalhe curioso dessa espécie é a flutuação do peso, dependendo da época do ano em que o animal é pesado. Na fase vital de reprodução e abundância de alimentos (verão), os espécimes adultos diminuem sua massa total, enquanto no outono ganham peso.

Um lêmure rato cinza em uma folha.

2. Em seu conjunto, é um animal com uma expressão comovente

Dentre as características predominantes desse animal, destaca-se sua pelagem macia, acompanhada de olhos penetrantes. Além da cabeça, segue-se um corpo com tonalidade bicolor.

Sua cauda é longa, fina e espessa na ponta, de cor acinzentada e chega a ter de 14 a 17 centímetros de comprimento. Além disso, essa parte do corpo tem papel evolutivo essencial, pois armazena reservas de gordura. Assim, em situações de necessidade, o lêmure tem uma fonte de gordura para subsistir.

3. Animal noturno com dimorfismo sexual pouco acentuado

O dimorfismo sexual da espécie não é muito acentuado. Isso significa que não é fácil diferenciar machos de fêmeas a olho nu, sem recorrer à análise fisiológica das estruturas internas.

Por outro lado, essa espécie pertence ao grupo dos animais noturnos, uma vez que os lêmures se tornam mais ativos após o pôr do sol. Durante o dia, pelo contrário, ficam escondidos em cavidades dentro de árvores, na vegetação ou em qualquer canto confortável.

4. Eles não hibernam

Um comportamento curioso dos lêmures é que eles não hibernam, mas o seu comportamento em determinadas épocas do ano se assemelha a um processo de hibernação. Durante a estação seca, esses primatas entram em um estado de letargia que se estende até a estação com menos recursos.

Nesse estado letárgico, esses animais diminuem sua temperatura corporal, a fim de acumular e distribuir energia. Durante esse período, eles não se alimentam, sobrevivendo graças às reservas de gordura armazenadas durante o verão.

5. Esse primata é onívoro

Por fim, na seção de características, podemos comentar sobre seu tipo de alimentação. O lêmure-rato-cinza é um animal onívoro com uma alimentação variada. Sua dieta é composta de insetos, aracnídeos, lagartos e outros anfíbios. Também pode ingerir grandes quantidades de frutas, néctar de flores ou secreções de folhas e insetos.

Habitat

Nativa da ilha de Madagascar, essa espécie de primata se distribui ao longo da costa oeste da ilha. Também existe uma pequena população na parte sul da costa leste.

Seu habitat é caracterizado por estar em áreas de florestas tropicais secas ou matas de galeria. Raramente é visto descendo das árvores, apesar de terem sido encontrados espécimes em áreas semiáridas. Embora não seja uma espécie em perigo de extinção, seu habitat está diminuindo pouco a pouco. Isso se deve principalmente às ações de extração madeireira e pastagem.

Reprodução do lêmure-rato-cinza

Seu período reprodutivo ocorre durante a primavera, estação do ano caracterizada por inúmeras chuvas. Os lêmures escolhem essa estação para deixar descendentes, porque é quando eles se tornam mais ativos e obtêm mais reservas de alimento.

No ritual de acasalamento dessa espécie, os machos emitem guinchos suaves, junto com movimentos da cauda para atrair as fêmeas. Após o acasalamento, o período de gestação dura cerca de 54-69 dias. Após esse período, as fêmeas dão à luz no máximo 2 filhotes, que geralmente são gêmeos.

Os jovens estão expostos a uma taxa de mortalidade maior que 50%, apesar de a mãe fazer todos os esforços ao seu alcance para criá-los. Aqueles que chegam aos 2 meses de vida começam a se tornar independentes da mãe e a buscar fontes de alimento por conta própria.

Um lêmure rato cinza.

Em conclusão, o lêmure-rato-cinza é um pequeno primata com olhos grandes e uma expressão divertida. Típico da ilha de Madagascar, pode chegar a 15 anos de vida. Apesar de não estar em perigo de extinção, foi classificado como vulnerável e seu estado será seriamente afetado dentro de poucos anos se não houver ações contra o comércio ilegal e a perda de seu habitat.

Pode interessar a você...
Os lêmures gigantes de Madagascar
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Os lêmures gigantes de Madagascar

Os lêmures são um dos grupos de primatas mais chamativos do planeta. No passado, também existiram lêmures gigantes, que podiam chegar a até 200 quilos.