Lobo Árabe: características, comportamento e habitat

· maio 11, 2018
É uma subespécie do lobo cinzento e é a menor de sua família. Acredita-se que isso ocorreu devido a um cruzamento com cães domesticados.

Entre as diferentes espécies de Canis lupus, a espécie lobo árabe é uma das menores que existem. Como o próprio nome já sugere, esse lobo habita a península arábica, embora também se estenda por vários territórios ao norte da Ásia. Neste artigo iremos falar sobre suas características, comportamento e habitat. Não perca!

Lobo Árabe: características

Seu nome científico é “Canis lupus arabs”é uma subespécie do lobo cinzento e, também, a menor espécie (mede 66 centímetros de altura e pesa 20 quilos). Acredita-se que seu pequeno porte se deve a um cruzamento com cães domesticados, embora essa teoria ainda não tenha sido comprovada.

Embora a cabeça do lobo árabe seja bastante pequena em relação ao seu corpo, as orelhas são proporcionalmente maiores. Graças a isso, ele consegue dispersar o calor de seu corpo mesmo vivendo em lugares tão quentes quanto o deserto.

Tal como acontece com outros caninos, ele também não tem glândulas sudoríparas: para controlar a temperatura do corpo, ele usa uma respiração ofegante, assim como os cães.

Outra característica marcante deste animal é que as almofadas do terceiro e do quarto dedo são fundidas e, quando ele pisa em certas superfícies, deixa uma pegada diferente da de outros membros de sua família, mas que compartilha com o Cão Selvagem Africano.

O pelo é bege com tons de cinza, curto e fino no verão, embora um pouco maior nas costas, para se proteger dos raios solares. No inverno, o pelo de todo o corpo cresce.

Finalmente, vale ressaltar que o lobo árabe tem olhos amarelos e pupilas negras, embora já tenha sido relatada a existência de espécimes com olhos completamente castanhos.

Lobo da Arábia: comportamento e alimentação

Não se sabe muito sobre os hábitos deste lobo já que, por um lado, ele se esquiva muito dos seres humanos e, por outro, porque sua população está cada vez mais dizimada.

Lobo árabe dormindo

Ao contrário de outras espécies de cães, eles não sabem uivar. Também não vivem em grandes grupos, mas escolhem caçar sempre à noite e em pares ou em grupos de no máximo quatro participantes.

No verão, eles podem cavar tocas na areia para se proteger do sol e, também, para manter as crias aquecidas. São bastante territoriais e capazes de protagonizar lutas por espaço com outros grupos.

Sua dieta é principalmente carnívora, embora em certas ocasiões ou em áreas específicas possa ser onívora. Alimenta-se de lebres, pequenos ungulados, roedores, gazelas, cabritos monteses, carne de cavalo, carniça, gatos e frutos doces.

Gazelas

Se ele não conseguir encontrar comida por vários dias, poderá se alimentar de peixe, caracóis ou de pequenas aves e, ainda, não hesitará em atacar gados ou cabras. Isso também explica o porquê de haver cada vezes menos lobos árabes, já que beduínos e fazendeiros atiram neles quando seus rebanhos estão em perigo.

Lobo árabe: habitat e conservação

Antigamente, este lobo costumava povoar várias áreas de toda a península arábica, no entanto, atualmente, ele vive apenas em pequenas áreas de Israel, Palestina, Iraque, Iêmen, Omã, Jordânia e Arábia Saudita. No Egito, às vezes é possível vê-los em grupos.

A perseguição humana quase o levou à extinção, mas graças a diferentes programas de reprodução em cativeiro nos Emirados Árabes e, também, nas áreas consideradas reservas em Omã e Israel, sua população está aumentando gradualmente.

A isso devemos acrescentar a proibição de caçar o lobo árabe em Omã, o que significou uma ligeira recuperação no número de espécimes e uma expansão das áreas onde ele vive. Vale a pena notar que esse animal escolhe sempre morar em locais com pouca atividade humana.