Lontra-anã-oriental: características, comportamento e habitat

abril 27, 2020
A lontra-anã-oriental é um mustelídeo que vive no sul da Ásia; este animal carismático está ameaçado devido à perda do seu habitat e ao tráfico ilegal.

A lontra-anã-oriental, também conhecida como lontra-indiana (Amblonyx cinerea), é um mamífero do sul da Ásia conhecido por ser a menor lontra existente. Este animal carismático vive em algumas das águas mais remotas do planeta e, apesar disso, é ameaçado pelo tráfico ilegal.

Características da lontra-anã-oriental

A lontra-anã-oriental é obviamente pequena. Mal excede os 100 centímetros, dos quais um terço é a cauda. Seu peso pode variar entre um e cinco quilos, algo que difere do peso de outras espécies, como a lontra-gigante, que pode pesar mais de 40 quilos e medir quase dois metros.

Assim como outras lontras, este mustelídeo apresenta pelo marrom e acinzentado dividido em dois tipos: um mais curto e outro mais longo, em uma configuração ideal para um animal aquático.

A lontra-anã-oriental tem unhas curtas que permitem uma destreza manual bem grande, o que significa que ela pode manipular crustáceos e moluscos com facilidade.

Características da lontra-anã-oriental

As lontras costumam pegar suas presas com a boca, mas esse animal prefere os caranguejos e outros animais do que os peixes. Por isso, muitas vezes agarra as suas presas.

Comportamento

A lontra-anã-oriental é um animal diurno que passa a maior parte do dia nadando e arrumando a sua pelagem. Ela é uma excelente nadadora e pode ficar até oito minutos debaixo d’água. A lontra-anã-oriental vive em grupos de cerca de 12 indivíduos e é um animal bastante sociável e inteligente, fácil de treinar em zoológicos para melhorar seu bem-estar.

Como já mencionado, as lontras se alimentam principalmente de crustáceos e moluscos, além de peixes. Para caçar, elas usam suas vibrissas para detectar suas presas subaquáticas, que capturam manualmente depois de desenterrá-las do fundo.

Curiosamente, as lontras-anãs são exemplos de monogamia no reino animal, formando pares para a vida toda. Após uma gestação de dois meses, esses animais têm ninhadas de até seis filhotes que viverão entre 10 e 15 anos.

Grupo de lontras

A lontra-anã-oriental usa, como outros mustelídeos, mais de 12 vocalizações diferentes para se comunicar com os animais da sua espécie, além de cuidados sociais e posturas específicas.

Um comportamento típico dessa espécie é o de se esfregar contra toras e vegetação perto dos leitos dos rios para marcá-los com o seu cheiro, algo importante que elas também fazem com suas fezes.

Habitat da lontra-anã-oriental

A lontra-anã habita manguezais e áreas úmidas no sul da Ásia. Especificamente, a lontra-anã pode ser encontrada no sul da Índia, Bornéu, Java, Sumatra e Palawan. Embora seja comum encontrá-la em rios, não é incomum vê-la em arrozais e outras áreas úmidas.

A espécie está ameaçada pela destruição do seu habitat e pela poluição. Além disso, a lontra-anã se tornou viral recentemente em vários vídeos de animais, levando-as a serem capturadas para venda como animais de estimação através do tráfico ilegal de espécies ameaçadas.