Macaca Chita: antes e depois do cinema

· abril 20, 2019
A macaca Chita, a personagem que acompanhava Tarzan, foi interpretada por vários espécimes diferentes, todos machos.

Sem dúvida, a macaca Chita é o macaco mais reconhecido no cinema e na televisão. Apesar de tanto sucesso, nunca foi fácil traçar as biografias dos chimpanzés que deram vida ao fiel companheiro de Tarzan. A seguir, vamos compartilhar alguns fatos curiosos sobre as histórias da personagem e dos animais que a interpretaram.

Curiosidades sobre a macaca Chita: ficção e vida real

A “macaca” Chita foi interpretada por chimpanzés machos

As traduções brasileiras “batizaram” o chimpanzé que acompanha Tarzan como “macaca Chita”. Entretanto, os chimpanzés que deram vida à personagem no cinema foram todos machos.

A personagem Chita não aparece nos romances originais de Tarzan

Os famosos filmes e animações de Tarzan são baseados nos romances escritos por Edgar Rice Burroughs. Nos livros, a personagem Chita não aparece em nenhum momento. Somente nos últimos romances o autor inclui um macaco chamado Nkima como companheiro do “homem da selva”.

O chimpanzé é inteligente
O chimpanzé Jiggs a interpretou pela primeira vez no cinema

A macaca Chita apareceu no cinema pela primeira vez nos anos 30, quando o primeiro filme de Tarzan foi lançado. Naquela época, o homem da selva era interpretado pelo ator Johnny Weissmüller. Segundo os registros oficiais, o chimpanzé chamado Jiggs teria dado vida ao personagem da macaca Chita pela primeira vez.

Como Jiggs morreu em 1938, poucos anos após a estreia, os produtores tiveram que substituí-lo. Além de tudo, a macaca Chita rapidamente ganhou o carinho dos espectadores por seu grande carisma. Infelizmente, não há muitos registros sobre a história de Jiggs e os produtores jamais se pronunciaram sobre a morte do animal.

Após a morte de Jiggs, o chimpanzé Mike, que vivia em um santuário em Palm Harbor, Flórida (EUA), apareceu em cena. Como essa substituição foi feita muito rapidamente, é comum haver alguma confusão entre Mike e Jiggs.

Em 2011, quando Mike morreu devido à insuficiência renal, muitos meios de comunicação afirmaram que o primeiro macaco que interpretou Chita morreu. Inclusive, a confusão foi tão grande que algumas notícias afirmavam que o macaco Jiggs havia morrido em 2011.

Embora não seja confirmado pelos produtores, acredita-se que Mike possa ter participado de vários filmes, o que revela sua notável longevidade (Mike morreu quando tinha quase 80 anos). No entanto, os registros oficiais dos primeiros filmes de Tarzan confirmam que Jiggs foi o primeiro chimpanzé a dar vida à Chita no cinema. Além disso, sua morte foi confirmada décadas antes da morte de Mike.

Não se sabe exatamente quantos macacos interpretaram Chita

Até hoje, não há registro oficial de todos os chimpanzés que interpretaram a macaca Chita. Na verdade, a única participação em que há uma documentação maior é precisamente a de Jiggs.

Macaca Chita do filme Tarzan

A ausência de registros somada à quantidade de chimpanzés batizados como ‘Chita’ ou ‘Cheeta’ depois do sucesso de Tarzan torna difícil especificar quantas ‘Chitas’ realmente existiram.

A macaca Chita pode estar no centro de uma fraude

Muitos conhecem a história do chimpanzé que ganhou o prêmio Calabuch, do Festival Internacional de Cinema de Comédia (Espanha), em 2016. Durante alguns anos, pensou-se que esse macaco poderia ter dado vida à macaca Chita, mesmo que não houvesse provas disso.

Inclusive, esse mesmo chimpanzé entrou no Livro dos Recordes como o macaco de vida mais longa já registrada. De acordo com o santuário da C.H.E.E.E.T.A.. (Creative Habitats and Enrichment for Endangered and Threatened Apes), o macaco teria nascido em 1932, na Libéria. Sua chegada à América foi em um vôo transatlântico, alguns meses após seu nascimento.

Com a ajuda da ciência, algumas investigações jornalísticas mostraram que o chimpanzé tinha realmente nascido na década de 1960. Além disso, como os voos transatlânticos só começaram a chegar à América em 1939, a versão do santuário não podia ser verdadeira. Inclusive, não foram encontradas evidências da participação desse animal em filmes.

Desde então, o santuário dedicado ao cuidado dos macacos envolvidos no mundo do show business declara não conhecer mais detalhes da história do chimpanzé. Então, estaria a “macaca chita” envolvida em um caso de fraude?

Como podemos ver, este curioso animal viveu rodeado de mitos antes, durante e depois das filmagens. Mitos à parte, a verdade é que o personagem permaneceu na memória dos espectadores, com seu merecido lugar na história do cinema.