Maneiras de prevenir a gripe canina

janeiro 2, 2019

O contágio da gripe canina ocorre através do ar, com um simples espirro do animal infectado.

A gripe (ou influenza) é uma doença que tem afetado um número crescente de animais ao longo dos anos. Embora a maioria dos casos de gripe canina não seja fatal, os donos devem estar atentos a quaisquer possíveis sintomas.

A gripe canina pode fazer com que os nossos cães passem por alguns dias muito desconfortáveis ​​e tristes. 

No entanto, se você é dono de um cachorro, não deve ter medo da gripe. Com as precauções certas, ela pode ser evitada.

O vírus da gripe canina é semelhante ao vírus da gripe humana. Trata-se de uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, que também causa a gripe humana mais comum.

Há dois tipos de gripe canina conhecidos até agora: H3N8 e H3N2. A variedade H3N8 é originalmente um vírus equino que, por volta de 2008, sofreu mutação e foi transmitida de cavalos para cães.

Os primeiros casos dessa gripe em cães ocorreram em um grupo de raças de galgos. Galgos competiam nas mesmas trilhas que cavalos e o contágio era fácil entre os animais.

A variação do influenza H3N2 é nativa da Ásia. Alguns estudos indicam que essa variedade era um vírus de ave que sofreu mutação e se espalhou para os cães.

Entre os anos de 2015 e 2017, o vírus H3N2 foi o mais comum entre os cães afetados pela gripe.

Como se dá o contágio da gripe canina?

Assim como a gripe em humanos, a gripe canina é transmitida pelo ar: as secreções respiratórias encontradas no ambiente podem infectar outros animais. 

No caso particular dos cães, qualquer espirro ou tosse irá expelir as secreções para o ar.

Cachorro com olhar meigo

Se um cão estiver infectado, toda vez que latir, o vírus entrará no ambiente. Uma vez que o vírus estiver no ar, os cães saudáveis ​​que respiram correrão o risco de serem infectados.

A gripe nos cães também pode se espalhar pelo contato de um cão saudável com objetos contaminados. Brinquedos, pratos, recipientes de água, camas e almofadas podem transmitir a gripe.

As áreas de uso comum, onde muitos cães interagem uns com os outros, também podem ser zonas de contágio. Parques e canis são locais ideais para que o vírus se expanda.

O contato próximo com grandes grupos de cães significa que seu cão corre o risco de contrair qualquer doença. Por este motivo, o dono deve estar muito atento aos sintomas que seus cães possam apresentar.

O período de incubação da gripe canina é de dois a quatro dias após a primeira exposição ao vírus. Assim, os primeiros sintomas geralmente aparecem após o quarto dia.

No entanto, os cães com gripe podem contagiar os outros a partir do segundo dia de infecção, muito antes de apresentarem quaisquer sintomas.

Os cães que contraíram o vírus H3N8 podem repassá-lo para outros cães em torno de 10 dias a partir dos primeiros sintomas.

Por outro lado, cães com gripe H3N2 são contagiosos por até 26 dias após os primeiros sintomas. Por esse motivo, a maioria dos veterinários recomenda o isolamento de cães com sintomas de gripe.

Cachorro com febre

Sintomas da gripe canina

Há vários sintomas relacionados ao vírus da influenza canina. Ao contrário da gripe humana, a gripe canina não é mais frequente em uma única estação do ano. 

Os cães podem ficar gripados a qualquer momento, com calor ou frio. Por essa razão, os proprietários devem estar muito atentos ao surgimento dos sintomas.

A maioria dos cães que contraem o vírus da gripe apresentam febre e tosse por duas ou três semanas, podendo ser úmida ou seca. Outros sintomas iniciais da gripe são falta de apetite e desconforto respiratório.

Os primeiros sintomas de gripe canina são semelhantes aos sintomas da gripe em crianças pequenas: os cães se sentem cansados ​​e dormem mais que o normal.

Além disso, os cães com gripe têm coriza, olhos lacrimejantes e nariz escorrendo, com um pouco de pus.

Tratamento da gripe canina

O tratamento da gripe em cães é sintomático, portanto não há cura para a gripe, apenas remédios que aliviam os sintomas.

Com o passar dos dias, o organismo do cão irá processar e eliminar a doença por conta própria.

No entanto, a gripe canina precisa de atenção veterinária. Um profissional lhe dirá se seu cão precisa de cuidados especiais, como hidratação intravenosa ou antibióticos.

Em alguns casos, os cães devem mudar sua dieta para ficarem nutridos enquanto a gripe não acaba, porém, o mais importante é manter o cão hidratado e confortável.

É necessário desinfetar as áreas em que o cão vive. Essa prática evitará que a gripe dure mais do que o necessário.