O incrível voo silencioso das corujas

fevereiro 27, 2019
O formato das asas dessas aves amenizam o ruído que normalmente é causado durante o voo. Venha saber mais sobre o incrível voo silencioso das corujas!

A coruja sempre foi um animal misterioso que desperta muito o nosso interesse. Entretanto, algo que você pode não saber é que, ao contrário de outras aves, o voo silencioso das corujas é quase imperceptível no ambiente. Você quer saber o porquê? Vamos te contar tudo a seguir!

Como é o voo das corujas

Se você gosta de pássaros e já parou para observá-los em algum momento, deve ter notado que o voo das aves produz ruídos, como um farfalhar.

Isso ocorre porque as asas se movem para gerar força suficiente para o voo. No entanto, o voo das corujas é muito diferente.

Isso começou a ser investigado algumas décadas atrás, quando foi descoberto que esse pássaro é um dos mais discretos que existe, se não o mais discreto que existe.

Para que você possa ver a diferença entre qualquer outro pássaro e a coruja, recomendamos este vídeo que a BBC fez para demonstrar as peculiaridades do voo silencioso dessas aves.

Nesse vídeo, dá para ver que, se uma coruja voasse a poucos centímetros da nossa cabeça, nem perceberíamos.

O porquê do voo silencioso das corujas

Muitos podem acreditar que as corujas têm uma técnica ou estratégia de voo especial. No entanto, isso não é verdade, o segredo está em sua plumagem.

Enquanto as penas de outras aves criam um som a partir da borda traseira, o estudo realizado por Jaworski e Nigel Peake traz novas informações sobre esse assunto.

Esse estudo, realizado na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, mostrou que as penas da coruja têm uma superfície porosa que parece absorver o som e reduzi-lo. Conforme o próprio Jaworski afirma neste estudo:

“Nosso trabalho atual descreve o som resultante do ar passando sobre o material macio, que fica disposto como uma coleção de fibras individuais flexíveis, e como o nível do ruído aerodinâmico varia com a composição da fibra.”

É claro que isso poderia explicar por que não é produzido um som mais evidente, como no caso de outras aves.

Entretanto, isso não explica como o vento gerado pelo movimento não move nada sob ou em torno da asa. Bom, esse é um segundo fator que foi descoberto no estudo e que tem a ver com a área frontal das asas.

o incrível voo silencioso das corujas

Elas têm penas muito duras que conseguem “pentear” o ar, por assim dizer. Dessa forma, ao se movimentarem, o som é reduzido ao máximo.

Porém, ainda há mais!

Somado a tudo isso, as asas das corujas têm uma espécie de camada protetora. Ela apresenta uma substância semelhante a uma cera, que recobre todas as penas.

Esta cera faz o trabalho de absorver o barulho, como acontece quando temos um tapete sobre o chão.

A aspereza da superfície parece absorver e abafar o ruído a um nível quase imperceptível. Dessa forma, o voo das corujas realmente se torna extremamente silencioso.

Como você pode ver no vídeo, até mesmo os especialistas estão totalmente surpresos, pois o voo não gera nenhum som.

Além disso, quando a coruja pousa, ela causa um som imperceptível ao ouvido humano, ainda mais se for longe. No entanto, por meio de uma análise computadorizada, esses sons puderam ser percebidos.

Sem dúvida, esta ave, que passou despercebida durante anos, voltou a nos surpreender com uma curiosidade. Além disso, essa descoberta pode ser usada pela ciência para algum avanço tecnológico, como a redução do barulho dos aviões.

Por fim, não importa o quanto podemos criar ou descobrir, a natureza sempre está a nossa frente. O incrível voo silencioso das corujas é prova dessa constatação.

Sarradj, E., Fritzsche, C., & Geyer, T. (2011). Silent Owl Flight: Bird Flyover Noise Measurements. AIAA Journal. https://doi.org/10.2514/1.J050703

Geyer, T., Sarradj, E., & Fritzsche, C. (2014). Measuring owl flight noise. 43rd International Congress on Noise Control Engineering.

Jaworski, J., & Peake, N. (2013). Parametric guidance for turbulent noise reduction from poroelastic trailing edges and owls. 19th AIAA/CEAS Aeroacoustics Conference. https://doi.org/10.2514/6.2013-2007