O papel do abutre no ecossistema

· junho 8, 2018
Trata-se de aves que se alimentam de carniça, animais mortos, cuja carne entraria em um processo de decomposição avançado que contribuiria para a propagação de perigosas doenças e infecções.

Para algumas pessoas, os abutres podem parecer desagradáveis. Seja por seu tamanho, aparência particular ou hábitos alimentares. No entanto, são aves essenciais para garantir o equilíbrio do meio-ambiente. A seguir, convidamos você a saber mais sobre as principais características e o papel do abutre no ecossistema.

O abutre: aspectos físicos e morfológicos

Os abutres são aves de rapina carniceiras, de grande envergadura e hábitos gregários, que pertencem à ordem dos Falconiformes. Caracterizam-se por serem pássaros de grande porte, com bico em forma de gancho e patas resistentes. Algumas espécies de abutres podem medir até dois metros, com um peso médio de entre 6 e 10 quilos.

Diferente da maioria das aves de rapina, como a águia e os falcões, os abutres têm garras planas. Essa característica lhe dificulta pegar ou abater animais vivos, e torna quase impossível a realização de manobras de caça. É por isso que os abutres tendem a se alimentar quase que exclusivamente de carne em decomposição, de animais previamente mortos.

ave de rapina abutre

Sua aparência é pouco atrativa para a maioria das pessoas. Possuem penas pouco chamativas, em tons de pardo ou marrom claro, e sua cabeça geralmente é “pelada”. Além disso, muitos abutres adultos desenvolvem carnes rosadas no pescoço e na cabeça. No entanto, o papel do abutre no ecossistema é fundamental.

Essas aves demonstram uma grande resistência física e uma notável capacidade adaptativa. Por isso, podemos encontrar abutres vivendo em bosques, desertos e savanas, ou em lugares muito isolados. Na verdade, os abutres da América podem ser encontrados desde o norte do Canadá até o extremo sul do continente, na ilha da Terra do Fogo.

As diferentes espécies de abutres

Em todo o mundo, existem mais de 20 espécies de abutres, divididas em duas grandes famíias: Cathartidae e Accipitridae.

Os abutres Cathartidae também são conhecidos como “abutres do Novo Mundo”, pois habitam no continente americano. Nesta família, destacam-se as seguintes espécies: condor, urubu negro e urubu rei. O condor dos Andes é uma das maiores aves voadoras de todo o planeta.

A família Accipitridae encontra-se nos demais continentes, com exceção da Oceania e da Antártida.  Na família Accipitridae se encontra um número mais abundante de espécies conhecidas, entre as quais se destacam as seguintes:

  • Abutre das palmeiras
  • Abutre-barbudo
  • Abutre negro
  • Grifo de Rüppell
  • Abutre-Fouveiro
  • Abutre do Egito
  • Abutre de cabeça vermelha
  • Abutre asiático
  • Abutre orelhudo
  • Abutre da cabeça branca
  • Abutre de capuz
  • Abutre do cabo

O importante papel do abutre no ecossistema

Como vemos, mesmo sendo “feio” para a maioria de nós, o abutre é uma ave crucial para o equilíbrio de nosso planeta. Em todos os ambientes em que vivem, os abutres desempenham um papel importante no ecossistema.

abutre carniceiro

Seus hábitos alimentares carniceiros permitem controlar a matéria orgânica em decomposição, proveniente de animais mortos.

Se essa carne em decomposição não fosse consumida, se tornaria um foco perigoso de diversas doenças e infecções, e o ser humano seria incapaz de recolhe-la e higienizar cada pequeno lugar da imensa natureza terrestre. O abutre, naturalmente, exerce essa função de limpador que, entre outras coisas, evita a propagação de muitas zoonoses. Infelizmente, é crescente a quantidade de abutres na Espanha que morrem envenenados por consequência do consumo de carne contaminada. Isso acontece quando um animal consome alguma substância tóxica, morre e serve de alimento para abutres. O veneno é transmitido diretamente devido à ingestão de sangue e tecidos envenenados.

Esse fenômeno é frequente em países onde os animais silvestres transitam normalmente entre áreas urbanas e rurais. É o caso da Índia, do Nepal e do Paquistão, onde os animais entram nas cidades em busca de alimento fácil. Por desconhecimento ou fome, podem consumir produtos de limpeza, veneno para ratos, outras substâncias tóxicas, etc.

O avanço desmedido das civilizações sobre o habitat natural de numerosas espécies traz efeitos danosos ao meio-ambiente. Um deles aparece quando interferimos no papel do abutre no ecossistema e contribuímos com a acumulação de matéria orgânica em decomposição.

A consequência da intervenção do homem é esse desenvolvimento normal da natureza, que geralmente resulta na disseminação de uma grande quantidade de doenças severas e na contribuição para uma contaminação geral.