O perigo do MMS na medicina veterinária

agosto 21, 2019
Não há base científica para provar a eficácia do MMS na medicina veterinária. Trata-se de uma substância tóxica para animais e humanos.

Pseudociências como a homeopatia estão em plena expansão, e isso também está ocorrendo nos tratamentos dos nossos animais. É por isso que é fundamental alertar para os riscos do uso do MMS na medicina veterinária, uma substância que já demonstrou ser perigosa para a saúde humana.

O que é o MMS?

O MMS, conhecido como solução mineral milagrosa, é uma solução de dióxido de cloro em água que é usada como purificador e alvejante industrial. Em grandes doses, ela pode ser muito perigosa.

O problema é que foram atribuídas propriedades quase mágicas a este composto e, de acordo com algumas pessoas, ele poderia ser a cura para o câncer, a AIDS ou praticamente qualquer doença. No entanto, as evidências são nulas, baseadas em testemunhos.

O descobridor do MMS é Jim Humble, um engenheiro que afirma ter sido curado da malária com o MMS em 1996. Desde então, Humble diz que este composto cura milhares de doenças, obviamente de naturezas muito diversas e com mecanismos de ação distintos.

Homem alimentando vacas confinadas

Temos aqui duas características básicas das pseudociências: basear a sua eficácia em testemunhos e ignorar os mecanismos já conhecidos através dos quais as doenças atuam: um vírus, uma bactéria, um câncer ou um parasita têm maneiras de agir totalmente diferentes e, portanto, o seu tratamento também deve ser diferente.

Diversas instituições do mundo todo se manifestaram contra este produto, que já demonstrou causar sérias intoxicações em seres humanos.

Ele chegou a ser sugerido como um substituto para as vacinas, algo que seria muito perigoso para a saúde humana.

O MMS na medicina veterinária

Talvez por causa desses perigos está na moda oferecê-lo na medicina veterinária, ou melhor, para os animais.

Incentivados por problemas como a resistência aos antibióticos, certos criadores de gado apoiados por charlatões começaram a usar o MMS em bovinos. Isso, de acordo com eles, garante efeitos milagrosos da mesma forma que ocorre com as pessoas.

Para essas pessoas, os veterinários são profissionais doutrinados, que aprenderam uma medicina oficial que serve apenas ao benefício econômico.

No entanto, essas pessoas sem nenhum tipo de formação e sem apresentar um único dado confiável parecem ter encontrado soluções que a ciência não encontrou em milhares de anos de história.

O MMS na medicina veterinária

Os protocolos com os quais eles recomendam tratar o gado são completamente aleatórios e não parecem ter a menor base científica. Uma dosagem por peso, independentemente da espécie, que é aumentada se a doença for ‘séria’, algo que os próprios criadores devem identificar.

Visto que esse composto é tóxico para o organismo, ele pode ter efeitos adversos. Para os defensores do MMS, este é um sinal de que o suposto medicamento está funcionando.

No entanto, ainda não há estudos que recomendem o uso do MMS, então a sua promoção ainda está baseada em testemunhos, como se fosse uma história fantástica.

É verdade que o MMS é um composto fácil de obter e que ele não é caro. Por isso, muitos usam este argumento para enfatizar a independência dos defensores do uso do MMS na medicina veterinária e na medicina humana.

No entanto, é difícil acreditar quando os responsáveis pela sua fama transformaram a venda de produtos naturais, livros e palestras em sua fonte de renda.

Quando o seu animal de estimação ficar doente, nunca recorra a produtos caseiros ou promessas de pessoas sem formação. Consulte o seu veterinário e ele saberá como dar ao seu animal de estimação o tratamento mais adequado para a sua doença.