O que saber sobre o lindo pardal

· dezembro 2, 2018
Esta ave gosta muito de cantar e é a mais abundante nos parques e jardins das cidades. Provenientes da Eurásia e do Norte da África, foram introduzidas pelo homem em outros continentes.

Nós o conhecemos por seu lindo canto e porque ele vive nas cidades sem temer as pessoas. O pardal é pequeno e sua população se espalhou por quase todos os continentes. Neste artigo, contaremos tudo sobre este belo pássaro.

Características gerais do pardal

O pardal faz parte da família dos pássaros que, como o nome sugere, têm o hábito de cantar.

Os Passeridae, sua identificação cientifica, estão acostumados à vida urbana e, embora oriundos da Eurásia e Norte da África, foram introduzidos em outros continentes (exceto Antártica) por seres humanos.

Eles são pequenos, com um corpo robusto, têm um bico espesso e pernas finas.

Além disso, comem grãos, sementes e insetos, embora quando vivam em cidades também possam comer pão ralado, frutas ou legumes.

Os machos de pardal são mais belos do que as fêmeas em termos de plumagem. Além disso, apenas animais machos podem cantar.

Isso porque eles têm que atrair a fêmea de maneiras diferentes. No entanto, esse recurso torna-os presas fáceis de serem capturadas por predadores, por exemplo, gatos.

As fêmeas têm penas de cores opacas, que se misturam com o ambiente e permitem que incubem os ovos nos ninhos feitos nos galhos das árvores sem serem vistas.

Espécies de pardais

pássaro que é mais abundante em nossos parques e jardins urbanos tem muitas subespécies, que são semelhantes entre si, tanto em plumagem quanto em morfologia e hábitos.

Algumas delas são:

  1. Pardal comum

Seu nome oficial é Passer domesticus (foto que abre este artigo) é de conformação robusta, com pernas curtas e bico grosso e forte.

Mede cerca de 15 centímetros e pesa cerca de 30 gramas. Ele é sedentário, monogâmico e sociável, e pode ser visto em lugares frequentados por pessoas.

A plumagem dos machos é cinza na barriga, com uma grande mancha negra no peito e pescoço. Sua cabeça é avermelhada, com penas marrons e pernas rosadas.

As fêmeas são castanho-claras na barriga e escuras nas penas e cauda. Elas também têm pernas rosadas, mas o bico não é tão escuro quanto o dos machos.

  1. Pardal italiano

Também chamado de pardal caseiro ou moruno, vive em toda a bacia do Mediterrâneo, embora com maior predominância na Itália.

Está relacionado com o pardal comum e é muito semelhante na aparência.

Pardal italiano

Os machos têm uma cabeça modelada, com uma coroa castanha e cabeça, bochechas e nuca brancas. Suas partes inferiores são cinza-escuro e as superiores são castanho vivo.

As fêmeas têm quase todo o corpo coberto de penas marrons em diferentes tons.

Podem medir cerca de 16 centímetros e pesar cerca de 30 gramas, são muito sociais, se alimentam de insetos e sementes, não migram no inverno e as fêmeas podem pôr entre dois e oito ovos.

  1. Pardal-montês

Sua cabeça é marrom, mas tem bochechas brancas e garganta preta, assim como o bico e os olhos. A barriga é branca ou marrom-clara (como a ponta da cauda) e as penas são castanhas.

Não há diferenças entre os sexos como em outros pardais, mas os jovens costumam ser mais escuros.

Pardal-montês

É comum em cidades do leste asiático e em florestas e campos abertos da Europa.

O pardal-montês se alimenta de sementes e invertebrados, e seus principais predadores são as aves de rapina.

Constrói seu ninho com feno, ervas e penas em cavidades de árvores, paredes ou penhascos.

Os casais são monogâmicos e se reproduzem entre abril e maio: cada ninhada consiste em cerca de cinco ovos brancos manchados.

  1. Pardal liso

É também conhecido como pardal pegu e vive na Indochina e Sudeste da Ásia, especificamente no Vietnã, Tailândia, Myanmar, Malásia, Camboja e Laos.

Eles podem ser encontrados em plantações e jardins, uma vez que se alimentam de sementes.

Pardal liso

O pardal liso tem uma plumagem marrom e amarela, e os machos têm “manchas” negras na garganta.

Em ambos os sexos, os bicos são cinza-claro e as pernas são pretas. A cada ano, os pares constroem seus ninhos com gramíneas, e a mãe põe de três a sete ovos, que ela incuba por três semanas.

Juntamente com o pai, eles são responsáveis ​​por alimentar os filhotes.

  1. Pardal-de-cabo-verde

O também conhecido como ‘grande pardar‘ é endêmico do arquipélago de Cabo Verde, mede cerca de 13 centímetros e tem acentuado dimorfismo sexual, como quase toda a sua família.

Os machos possuem barriga branca, cabeça laranja e preta, cauda preta e penas cinza-escuras. As fêmeas são cinza com manchas pretas.

Pardal-de-cabo-verde