O que você deve saber sobre a zebra?

· setembro 1, 2018
Nunca conseguiram domesticá-la, porque ela sempre lutou para evitar seus predadores; uma sobrevivente autêntica que vai brigar e morder se sentir ameaçada.

Famosa por seu corpo preto e branco ‘listrado’, a zebra é parente direta do cavalo e do burro, mas, ao contrário deles, não foi domesticada. Neste artigo, vamos falar sobre esse mamífero muito peculiar, que vive em estado selvagem na África.

Características da zebra

Embora as listras sejam sua principal característica, as três subespécies de zebra – Grevyi, comum e da montanha – diferem umas das outras precisamente por causa de seus distintos padrões.

Com um aspecto semelhante ao do cavalo,; mas de menor estatura, as zebras podem pesar 300 quilos e medir 1,50 metro de altura. Os machos e as fêmeas são muito semelhantes entre si, uma vez que diferem apenas em alguns quilos e centímetros.

Cavalo de corrida

Com olhos nas laterais da cabeça, esta espécie tem um excelente sentido de visão e, acredita-se, pode ver em cores, como as pessoas. Além disso, elas podem distinguir objetos e animais no escuro.

Isso é consistente com seu grande senso de audição. Por isso, elas têm orelhas grandes (maiores que as dos equinos domésticos), que se movem em quase todas as direções.

Por que a zebra tem listras?

Existem várias teorias para entender por que esse animal curioso tem uma pelagem tão diferente. Devemos saber que seu corpo é preto e as listras é que são brancas; e não o contrário, como se costuma pensar. Na barriga, elas apresentam uma mancha branca que lhes permite diferenciar-se das outras. As três razões pelas quais os cientistas afirmam que o ‘design’ é preto e não branco são:

  1. Porque um animal com pelos brancos não poderia sobreviver nas florestas, pântanos, desertos ou planícies africanas, habitat natural da zebra.
  2. Porque a espécie predecessora extinta tinha um corpo completamente preto; com a exceção das listras brancas no pescoço.
  3. Porque quando elas ainda são fetos, a cor predominante é preta. As marcas brancas aparecem durante os meses seguintes da gestação.

O que todos os cientistas confirmam é que essa pelagem incomum é o melhor mecanismo de camuflagem que as zebras “encontraram” para evitar serem devoradas por seus principais predadores, isto é, os leões.

Como funciona? As listras verticais permitem que ela se esconda entre as folhagens. Embora as folhas não sejam pretas ou brancas, é bom saber que os felinos são daltônicos… eles não conseguem distinguir cores!

Outro dos métodos de defesa da zebra reside no fato de que, como vivem em grupos, as listras ‘juntas’ confundem os carnívoros; já que não sabem se é um único animal gigante ou vários juntos.

As listras, por sua vez, têm uma função social e sexual: as variações nos padrões permitem que elas se distingam entre os outros indivíduos do grupo e atraiam a atenção do sexo oposto durante a época de reprodução.

As faixas brancas teriam função termorreguladora do calor; pois estariam relacionadas à distribuição da gordura sob a pele do animal. Então, elas permitem reduzir a alta temperatura produzida pelo contato direto com o sol.

Por que as zebras não foram domesticadas?

Embora sejam parentes do cavalo e do burro, esta espécie foi “salva” da domesticação. Ainda que na antiguidade alguns exemplares tenham sido usados para carga ou montaria, os seres humanos não foram capazes de dominar uma criatura selvagem que parece tão mansa.

Burro

Por quê? Porque o comportamento delas é completamente atento e audaz. Os milhares de anos lutando para evitar ser capturada por um predador deu a zebra uma personalidade imperturbável em relação aos métodos violentos de captura, ao chicote e a qualquer tentativa de dominação sobre ela.

As zebras são especialistas em lutar e fugir. Elas podem morder e entrar em pânico se estiverem nervosas. Portanto, elas se tornam imprevisíveis e não dóceis se forem encurraladas. Mesmo em zoológicos, elas atacam mais os cuidadores do que leões ou crocodilos. Embora pareçam calmas, elas são muito rebeldes!