O que você sabe sobre as capivaras?

fevereiro 25, 2019
Estes grandes e adoráveis roedores são animais pacíficos e dóceis que buscam apenas viver tranquilos dentro do seu habitat. Saiba mais sobre as capivaras.

As capivaras estão entre os maiores roedores do mundo. O nome destes animais provém do guarani Kapiÿva, cujo significado é “comedor de capim”. Sua denominação científica é ‘hydrochaeris’, vocábulo grego cuja tradução é “porco aquático”.

Ficha técnica

  • Gênero: Hydrochoerus
  • Espécie: Hydrochaeris
  • Tamanho (adulto): de 1,1 a 1,3 metro, aproximadamente
  • Peso (adulto): de 35 a 66 quilos
  • Altura (adulto): de 50 a 64 centímetros
  • Tempo de gestação: 130 a 150 dias

Principais características

Trata-se de um animal herbívoro. Sua dieta é composta fundamentalmente de grama e plantas aquáticas. Ocasionalmente pode incluir raízes macias de árvores e frutas, assim como cana-de-açúcar e milho.

As capivaras praticam a coprofagia: ingestão ocasional de seus próprios excrementos. Assim, podem obter um maior número de nutrientes dos alimentos e ajudam a decompor a celulose as ervas.

Capivara na grama

Quais animais são uma ameaça para as capivaras?

Seus predadores naturais são alguns felinos, como a onça-parda, a onça-pintada e a jaguatirica.

Dependendo da região, também são caçadas por jacarés, crocodilos, raposas, cobras e águias. Trata-se de um roedor muito chamativo, de andar lento e pesado.

Distribuição geográfica e habitat natural

As capivaras estão espalhadas pela América do Sul, vivendo sempre muito próximas de alguma fonte de água constante.

O maior número de exemplares está em regiões compartilhadas entre Colômbia e Venezuela, mas também ao norte da Argentina e em toda a Amazônia.

Estilo de vida

São mamíferos muito sociáveis. Podem viver em grupos que chegam a alcançar 30 membros, principalmente como medida de segurança para se protegerem dos predadores.

Apesar de acasalarem várias vezes por ano, a “alta” temporada de reprodução se concentra durante as chuvas dos meses de abril e maio.

As famílias costumam ser formadas por um macho dominante rodeado de várias fêmeas e seus filhotes. Não costuma haver mais de um macho em um mesmo grupo, dado que somente um deles tem os direitos de reprodução com todas as fêmeas.

As capivaras dormem pouco, quase sempre durante as manhãs, entre os arbustos e nas margens dos rios. Também cochilam perto do meio-dia depois de rolarem na lama, tentando se refrescar nos dias quentes.

Estes roedores se comunicam entre si por vocalizações. Quando há perigo, emitem um som de alarme muito similar ao latido de um cachorro.

Também ronronam de maneira muito semelhante aos gatos. Assobios estridentes, grunhidos ou ruídos fortes indicam felicidade.

Curiosidades

Capivara na água

Para distinguir os machos e as fêmeas, basta observar a glândula olfativa localizada sobre o focinho.

Os machos apresentam uma substância esbranquiçada e pegajosa nesta região, um concentrado que usam para marcar seu domínio sobre o resto dos membros da manada.

As capivaras vivem sob um sistema hierárquico. Para subir na hierarquia do grupo, os membros do sexo masculino travam batalhas constantes.

Os machos também são promíscuos e podem ter várias fêmeas ao longo de suas vidas. No entanto, o número de “companheiras” sempre será proporcional à habilidade para sair vitorioso nos combates com os outros machos.

Estes animais podem permanecer submersos por até cinco minutos, sem a necessidade de sair para a superfície para respirar.

Graças a essa capacidade, combinada com suas habilidades de natação, costumam aproveitar a correnteza dos rios e a profundidade de algumas lagoas para escapar de seus predadores.

Atualmente, esta é uma espécie que corre alto risco de extinção. Durante vários anos foram alvo de caçadas indiscriminadas, principalmente pelo sabor e maciez da sua carne, além dos diferentes usos dados à sua pele.

Capivaras como animais domésticos?

Esta é uma espécie que demonstrou conseguir viver bem como animal de estimação. Alguns exemplares aprendem a seguir ordens simples, como se sentar ou esperar pacientemente até receber o alimento.

Além disso, são muito dóceis. Gostam de ser mimadas por seus donos, e apreciam a companhia de outros animais, como cães e gatos.

Em cativeiro, é preciso garantir que elas tenham água suficiente para mergulhar por completo sempre que quiserem.

Caso contrário, correm o risco de sofrer com doenças de pele, que podem acabar sendo muito graves ou irreversíveis.

  • Alho, C. J. R., Campos, Z. D. S., & Gonçalves, H. C. (1987). Ecologia de capivara (Hydrochaeris hydrochaeris, Rodentia) do Pantanal: I—habitats, densidades e tamanho de grupo. Revista Brasileira de Biologia47(1/2).