8 tipos de pelicanos

Os pelicanos são famosos por seu grande bico e tamanho. São aves que sempre vivem perto da água e estão atualmente em perigo devido a várias atividades humanas.
8 tipos de pelicanos

Última atualização: 30 Julho, 2021

Existem 8 tipos de pelicanos e todos eles são aves com hábitos aquáticos, caracterizados em geral pelo bico alongado e pelo grande saco na garganta, com o qual capturam suas presas. Para não impedir a passagem de peixes grandes, sua língua é minúscula.

Essas aves são encontradas em todo o mundo, sempre perto da água. Seu tamanho, sua cor e outras características variam de acordo com os tipos de pelicanos. Portanto, aqui você pode conhecer vários deles em detalhes.

8 tipos de pelicanos

Todos os tipos de pelicanos são da família Pelecanidae, na qual duas espécies estão ameaçadas, segundo a Animal Diversity Web, mas nenhuma delas foi extinta desde o início do século XVII. As 8 espécies existentes estão em diferentes partes do mundo, embora não sejam encontradas no interior da América do Sul, nas regiões polares e em mar aberto.

Em geral, esses animais habitam águas costeiras, alimentando-se principalmente de peixes que capturam próximo à superfície. São aves gregárias que viajam e caçam juntas. O bico, o saco na garganta e a pele do rosto adquirem cores brilhantes antes da estação reprodutiva. Aprenda sobre as 8 espécies de pelicanos que existem aqui.

1. Pelicano-branco (Pelecanus onocrotalus)

Como o próprio nome diz, essa espécie é branca, embora tenha penas pretas nas asas. Seu grande bico é amarelo brilhante, com tons de azul e vermelho na ponta, e suas patas também são amarelas. Os espécimes adultos têm geralmente entre 149 e 175 centímetros de comprimento e pesam entre 5 e 15 quilos. Seu bico mede cerca de 28 a 47 centímetros de comprimento.

Na Europa habita lagos, deltas, marismas ou pântanos de água doce, desde que haja grande quantidade de pasto para nidificar. Na África, pode ser encontrado em terras baixas e lagos de água doce ou alcalina. A pesca é uma atividade praticada entre as 8 e as 9 da manhã e durante o resto do dia essa ave fica se escovando e tomando banho.

O pelicano-branco é uma espécie que não está ameaçada atualmente. Existe uma grande população africana de aproximadamente 75 000 casais. No entanto, seu número tem diminuído ligeiramente na Europa, devido à atividade humana.

 

2. Pelicano-crespo (Pelecanus crispus)

Esse pelicano de aparência despenteada é branco-acinzentado com uma crista desalinhada e elevada, segundo especialistas do eBird. Frequenta rios, vastos pântanos e estuários, muitas vezes em grandes bandos. Pode ser confundido com o pelicano-de-bico-pintado e o grande pelicano-branco, mas este tem íris pálida, bico sem manchas e pernas cinzentas.

 

Pelicano-crespo (Pelecanus crispus)

3. Pelicano-australiano (Pelecanus conspicillatus)

Esses pelicanos são nativos da Austrália, Indonésia, Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão e Timor-Leste. Eles residem em quase todas as áreas que abrigam uma abundância de peixes, mas seu habitat principal são as costas e os bancos de areia.

Você sabia que os pelicanos são uma das maiores aves voadoras? Na verdade, esse tipo de pelicano tem envergadura de 2,3 a 2,5 metros, pode pesar de 4 a 6,8 quilos e tem o maior bico dentre qualquer ave. O comprimento médio do bico dos machos é de 42 a 46 centímetros e nas fêmeas de 36 a 41 centímetros.

Os adultos não reprodutores têm plumagem principalmente branca e a parte inferior das costas e as penas primárias das asas são todas pretas. Eles têm olhos castanhos escuros e o bico é rosa claro, assim como seu saco gular, que pode conter até 3 litros de água.

São aves diurnas altamente sociáveis que voam juntas em grupos, se reproduzem em colônias de até 40 000 indivíduos e são fortes voadoras que podem viajar longas distâncias para encontrar alimento. São conhecidas por ficarem no ar por 24 horas.

 

Pelicano-australiano

4. Pelicano-branco-americano (Pelecanus erythrorhynchos)

É uma das maiores aves da América do Norte. Pode ter uma envergadura de 2,7 metros e tem uma grande capacidade de voo apesar de seu tamanho. Segundo a Fundação Auburn, essa espécie vive no interior durante a época de reprodução e se alimenta em lagos rasos, rios e pântanos.

Suas colônias são vulneráveis a alterações e perda de habitat. Acredita-se que sua população total tenha diminuído durante a primeira metade do século XX, mas desde a década de 1970 aumentou novamente.

 

Pelicano-branco-americano: um dos tipos de pelicanos

5. Pelicano-peruano (Pelecanus thagus)

Essa ave é encontrada entre as costas e ilhas do Peru até o Chile, especificamente na área afetada pela corrente de Humboldt, segundo fontes profissionais. Como outros tipos de pelicanos, destaca-se pelo grande porte, com envergadura de mais de 2 metros. A cabeça e o pescoço são esbranquiçados, embora o dorso fique escuro na época reprodutiva. Seu bico longo é amarelado e avermelhado e suas patas são cinza.

Suas populações são altamente afetadas pelas correntes El Niño ou La Niña. Essas variações de temperatura fazem com que os peixes de que esses pelicanos se alimentam se afastem da costa ou nadem em maiores profundidades.

 

Pelicano-peruano: um dos tipos de pelicanos

6. Pelicano-de-dorso-rosa-africano (Pelecanus rufescens)

O comprimento dessa ave é de 1,2 a 1,5 metros, sua envergadura é de 2,5 metros e ela pesa cerca de 4 a 7 quilos. A sua cor geral é o branco-acinzentado, com tons mais castanhos nos jovens e ligeiramente rosados no dorso e nas partes inferiores nos adultos, segundo a BirdLife.

Essa ave é encontrada na África ao sul do Saara, embora seja parcialmente migratória. Habita principalmente zonas úmidas de água doce, mas também pode ser encontrada em costas e ilhas no Mar Vermelho e no Oceano Índico.

 

Um dos tipos de pelicanos

7. Pelicano-pardo (Pelecanus occidentalis)

Os pelicanos-pardos são encontrados em águas rasas e quentes dos oceanos Pacífico e Atlântico. Eles se reproduzem em 10 estados costeiros dos Estados Unidos e também habitam México, Honduras, Costa Rica, Belize, Panamá, costa caribenha da Colômbia, Venezuela, Aruba e Ilhas Galápagos, entre outros lugares.

São os pelicanos mais escuros de toda a lista, pesando 2 a 5 quilos e com um comprimento corporal de 100 a 137 centímetros. Seu bico varia de 25 a 38 centímetros de comprimento e apresentam uma envergadura média de 2 metros.

Nas décadas de 1950 e 1960, o DDT (diclorodifeniltricloroetano) foi usado como pesticida e chegou aos pelicanos-pardos através da cadeia alimentar. Isso alterou a sua fisiologia, diminuindo a força da casca dos ovos que produziam e fazendo com que se quebrassem durante a incubação.

Em 1968, foi planejado na Louisiana um plano de repovoamento que durou até 1976. O pelicano-pardo foi incluído na lista de espécies ameaçadas de extinção em 1970. Atualmente o tamanho da população está estável – ou em aumento – e os espécimes se adaptaram aos furacões e aos efeitos do El Niño, que reduzem a disponibilidade de alimentos.

No entanto, linhas e anzóis de pesca, derramamentos de óleo e atividades humanas, como a caça e as armadilhas, ameaçam a população. Além disso, ainda são desconhecidos os efeitos de longo prazo do derramamento de petróleo no Golfo em 2010. Durante esse evento, os pelicanos foram os mais afetados, representando 58% das mortes e dos ferimentos em aves.

 

Um dos tipos de pelicanos

8. Pelicano-de-bico-pintado (Pelecanus philippensis)

Essa espécie só pode ser encontrada no sudeste da Ásia, onde as maiores populações remanescentes estão em países como Índia, Sri Lanka, sul do Camboja e de Sumatra ao longo das áreas costeiras. São pelicanos relativamente pequenos. Sua plumagem é misturada com cores brancas e eles têm uma crista cinza-acastanhada bastante longa.

Os pelicanos-de-bico-pintado são classificados pela UICN como uma espécie quase ameaçada, com cerca de 7500 a 10 000 indivíduos atualmente. Vários criadouros importantes estão agora em áreas protegidas, particularmente a Reserva da Biosfera Tonle Sap no Camboja. Sua perda de habitat se deve em grande parte devido ao desmatamento, à caça e à poluição por pesticidas organoclorados.

 

Um dos tipos de pelicanos

Situação atual nos 8 tipos de pelicanos

A relação entre os pelicanos e os humanos não tem sido pacífica ao longo da história, pois eles foram perseguidos por serem vistos como competidores da pesca comercial e recreativa. Por esse motivo, muitas das espécies aqui mencionadas estão em estado de vulnerabilidade.

Profissionais afirmam que o pelicano é geralmente afetado pela diminuição dos peixes, devido à pesca excessiva ou à poluição da água, pela destruição do habitat, por ficarem presos em linhas e anzóis, e por contaminantes como DDT e endrin, entre outras consequências. É necessário proteger essas aves a todo custo.

Pode interessar a você...
7 aves domésticas em risco de extinção
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
7 aves domésticas em risco de extinção

A alta demanda por aves domésticas e as práticas ilegítimas usadas para obtê-las deixaram muitas espécies em risco de extinção.