Os benefícios da equoterapia para pessoas com deficiência

· setembro 30, 2018
A qualidade de vida desses indivíduos pode melhorar muito graças aos cavalos. Por um lado, há a modalidade de hipoterapia - para aqueles que têm problemas físicos - e, por outro lado, a psicoterapia pode ser usada para aqueles que sofrem de problemas de comportamento ou nas relações interpessoais. 

Essa técnica de reabilitação busca melhorar as habilidades neuromotoras, cognitivas e sociais dos participantes. Conheça os benefícios da equoterapia e como ela pode ajudar no desenvolvimento físico e mental de seus entes queridos.

O que exatamente é a equoterapia?

A equoterapia é definida como o conjunto de atividades terapêuticas realizadas com equinos, visando alcançar algum benefício na qualidade de vida das pessoas.

Existem três setores diferentes nessa área:

  • No campo da educação, temos escolas de equitação, formação profissional e voluntariado.
  • No campo do lazer, há passeios a cavalo recreativos e esportivos.
  • No campo da saúde, que é o que mais nos interessa, as atividades mais importantes e aplaudidas são a hipoterapia, a psicoterapia e a terapia social.

Agora vamos conhecer a importância e os benefícios derivados dessas terapias.

Equoterapia: menina abraçando cavalo

Hipoterapia: o mundo dos cavalos disponível para todos

Ao contrário da equoterapia, a hipoterapia é focada no tratamento neurofisiológico dos participantes.

O ritmo do cavalo, juntamente com o calor do corpo e a oscilação das costas, pode ajudar a melhorar a mobilidade e o equilíbrio de quem precisa.

Este tipo de terapia é focado em pessoas com problemas físicos, a saber:

  • Pessoas com acondroplasia
  • Ataxia de Friedrich
  • Hipotonia
  • Atraso psicomotor específico
  • Distúrbios de coordenação 

A hipoterapia ajuda as pessoas que não têm autonomia e que não podem andar a cavalo sozinhas.

Em todos os momentos, um fisioterapeuta está presente, orientando e melhorando a postura e coordenação do cavaleiro.

Entre seus benefícios, encontramos:

  • Diminuição da espasticidade, um distúrbio motor caracterizado por um crescimento anormal dos músculos, que dificulta a movimentação dos pacientes.
  • Aumenta o relaxamento
  • Melhora a confiança e autonomia
  • Melhora a postura
  • Melhora o equilíbrio

Em geral, os efeitos positivos desta terapia são visíveis tanto a nível neuromotor quanto a nível sensorial, cognitivo e social.

Equoterapia: mulher abraçando cavalo

Os benefícios da equinoterapia social

Enquanto a hipoterapia se concentra no aspecto neuromotor, a equinoterapia social procura abordar os problemas comportamentais e de adaptação dos participantes.

Graças ao animal, a capacidade de comunicação e empatia é estimulada. 

A interação com os cavalos visa melhorar a autoestima e as relações interpessoais, já que a interação com o animal acalma o cavaleiro e o ajuda a se concentrar e a se comunicar com seu ambiente.

Psicoterapia assistida por cavalos e pessoas com deficiência

As tarefas de limpeza e cuidado com o cavalo permitem que as pessoas com deficiência tenham autonomia, revertam papéis atribuídos e deixem de ser aquele que é cuidado para se tornarem cuidadores.

O sentimento de ter responsabilidades e de estar comprometido muda sua percepção do mundo e os ajuda a amadurecer, assim como a adquirir uma série de habilidades que incluem uma melhor coordenação manual, bem como uma melhor estruturação do seu dia a dia.

Aqueles que mais se beneficiam da equoterapia são aqueles que possuem síndrome de Down, autismo ou déficit de atenção, entre outros.

Os familiares das pessoas afetadas por doenças raras ou ainda não diagnosticadas também tendem a recorrer a este tipo de terapias, o que levou alguns países a promoverem esta prática, como é o caso da Asociación Salamanca de Equinoterapia (ASADE), na Espanha.