Os cães entendem a expressão no rosto dos humanos?

· fevereiro 8, 2019
Os cães são capazes de entender as emoções por trás da expressão em um rosto humano; isto está confirmado por um estudo recente. 

Cães podem entender as expressões de emoções dos seres humanos. Qualquer pessoa que tenha um companheiro canino sabe que os cães são especialistas em ler emoções humanas. 

A maioria dos donos de cães tem uma história ou eles se lembram de que, em algumas ocasiões, seu animal de estimação parecia saber que eles se sentiam tristes e que precisavam de um bom abraço.

Os humanos e os cães evoluíram juntos por muitos milhares de anos. De certo modo, faz sentido que durante esse tempo nós tenhamos estabelecido algum tipo de comunicação entre as espécies.

Os estudos parecem revelar que grande parte dessa linguagem comum é nossa expressão; isto é, nossa capacidade de ler emoções escritas nos rostos dos outros.

Um estudo recente revela até que ponto os cães estão conectados às pessoas. 

A pesquisa também fornece evidências de que os cães usam diferentes partes do cérebro para processar emoções humanas.

Cães podem entender as expressões de emoções dos seres humanos

Os pesquisadores explicam que, se um cão virar a cabeça para a esquerda, pode estar detectando que alguém está com raiva, com medo ou feliz. 

Se houver um olhar de surpresa no rosto de uma pessoa, os cães tendem a virar a cabeça para a direita.

O ritmo cardíaco dos cães também aumenta quando eles veem alguém que está tendo um dia ruim; dizem os autores do estudo publicado no jornal “Learning & Behavior” da Springer em junho de 2018.

Ao viver em contato próximo com os seres humanos, os cães desenvolveram habilidades específicas que lhes permitem interagir e se comunicar efetivamente com as pessoas. 

Estudos recentes mostraram que o cérebro canino pode captar os sinais emocionais contidos na voz, no odor e na postura do corpo de uma pessoa, bem como ler seus rostos.

cão com a língua para fora

Neste estudo, os autores observaram o que aconteceu quando apresentaram fotografias das mesmas faces de dois adultos – um homem e uma mulher – a 26 cães durante a alimentação.

As imagens foram colocadas estrategicamente nos lados da linha de visão dos animais.

As fotos mostravam um rosto humano que expressava uma das seis emoções humanas básicas: raiva, medo, alegria, tristeza, surpresa, nojo ou neutralidade.

Os cães mostraram maior resposta e atividade cardíaca quando foram mostradas fotografias que despertaram estados emocionais como raiva, medo e felicidade. 

Eles também demoraram mais para retomar a alimentação depois de ver essas imagens.

O aumento da frequência cardíaca dos cães indicou que, nesses casos, eles experimentaram níveis mais elevados de estresse.

Além disso, os cães tendiam a virar a cabeça para a esquerda quando viam rostos humanos expressando raiva, medo ou felicidade. 

O oposto aconteceu quando os rostos pareciam surpresos, possivelmente porque os cães o viam como uma expressão relaxada e não ameaçadora.

O cérebro canino

Portanto, essas descobertas apoiam a existência de uma modulação emocional assimétrica dos cérebros dos cães para processar emoções humanas básicas. 

De acordo com os pesquisadores, “as emoções negativas são claramente emocionantes e parecem ser processadas pelo hemisfério direito do cérebro de um cão; e as emoções mais positivas pelo lado esquerdo”.

cão no colo de seu dono

Os resultados apoiam os de outros estudos realizados com cães e outros mamíferos.

Esses estudos mostram que o lado direito do cérebro desempenha um papel mais importante na regulação do fluxo simpático para o coração.

Este é um órgão fundamental para o controle da resposta comportamental de “luta ou fuga” necessária para a sobrevivência.

Cães são animais sociais

A pesquisa mostra que a capacidade de reconhecer as emoções de outros indivíduos desempenha um papel fundamental na criação e manutenção de relações sociais em animais que vivem em grupos. 

Essa habilidade permite avaliar corretamente a motivação e as intenções de outros indivíduos e ajustar seu comportamento durante as interações sociais.

Para os humanos, as expressões faciais são uma importante fonte de informação. 

Ao viver em contato próximo com os seres humanos, os cães desenvolveram habilidades sócio-cognitivas únicas; que lhes permitem interagir e se comunicar eficientemente com os seres humanos, explicam os pesquisadores.

  • https://www.springer.com/psychology/journal/13420
  • https://link.springer.com/article/10.3758%2Fs13420-018-0325-2