Os lêmures gigantes de Madagascar

março 29, 2019
A maior espécie de lêmure gigante, o "Archaeoindris fontoynontii", podia ter o tamanho de um gorila.

Os lêmures são um dos grupos de primatas mais chamativos do planeta. Atualmente, o menor primata é um lêmure de 20 gramas. Mas muitas pessoas não sabem que também existiram lêmures gigantes, que podiam chegar a até 200 quilos.

Os lêmures são primatas de nariz úmido, que possuem grandes focinhos e uma expressão sempre assustada, diferente dos macacos ou dos grandes símios. Parecem estar sempre alertas porque seus principais sentidos para se comunicar são o ouvido e o olfato.

Como eram os lêmures gigantes?

Existiram muitas espécie de lêmures gigantes. Algumas delas, ainda que maiores que os lêmures atuais, não eram tão grandes assim.

O gênero Pachylemur, por exemplo, tinha lêmures que podiam chegar a até 13 quilos, o que fazia dele um animal maior que um indri.

No entanto, existiram lêmures cujo tamanho era muito impressionante. Conhecemos os lêmures gigantes graças ao registro subfóssil, que são ossos que ainda não foram completamente fossilizados, já que sua extinção é relativamente recente.

Alguns desses restos apareceram muito recentemente. Em 2015, um grupo de cientistas encontrou um autêntico cemitério submarino que abrigava centenas de restos desses animais enigmáticos.

lemures de madagascar

Os exploradores de Madagascar ouviram histórias do tretretretre, um animal do tamanho de um bezerro de dois anos, que apresentava similaridades com outros primatas.

Espécies de lêmures gigantes

A maior espécie era a Archaeoindris fontoynontii, do tamanho de um gorila. Acredita-se que esse animal podia subir em árvores, mas passava grande parte do tempo no solo.

Era um animal folívoro, descrito a partir de sua mandíbula no início do século 20. Segundo provas de carbono 14, esse primata ainda existia no ano 350 a.C.

O Palaeopropithecus é similar ao anterior, mas pesava cerca de 50 quilos. Por isso, acredita-se que era um animal mais adaptado à vida nas árvores, com dedos compridos para se pendurar. Existiram três espécies desse gênero, cujos restos mais modernos datam dos séculos 14 a 17.

Existiram muitos lêmures gigantes. O gênero Babakotia tinha animais que superavam os 20 quilos. Enquanto isso, os lêmures macaco eram mais parecidos com os macacos atuais, totalmente terrestres e com patas curtas.

Os lêmures coala, devido a sua similaridade com esse animal, estão mais afastados do restos dos lêmures preguiçosos, ainda que chegassem aos 50 quilos.

Acredita-se que seu aspecto era chamativo, com um focinho similar ao de um rinoceronte e os olhos nas laterais da cabeça.

Como os lêmures gigantes foram extintos?

Acredita-se que esses lêmures foram extintos devido à chegada do homem a Madagascar, o que aconteceu há cerca de 3.000 anos.

Por serem animais muito lentos, estavam expostos à caça. Além disso, acredita-se que o estilo de agricultura tradicional, baseado na queima de florestas, também pode ter influenciado.

lêmures numa árvore

Entre outras coisas, há várias espécies desses grandes lêmures cujos restos apareceram com cortes nos ossos, evidenciando que foram descarnados e, possivelmente, caçados.

Inclusive, algumas pessoas asseguram que algumas pinturas rupestres achadas em Madagascar fazem referência à caça de lêmures gigantes.

Algumas lendas sobre lêmures gigantes ainda podem ser ouvidas, conversando com antigos moradores de Madagascar.

Alguns asseguram que a extinção desses animais é ainda mais recente, ou até que ainda existem alguns lêmures gigantes. Isso, no entanto, parece muito mais ser apenas uma lenda do que realidade.

  • Elwyn, L., Godfrey, L. R., Jungers, W. L., Chatrath, P. S., & Rakotosamimanana, B. (1992). A new giant subfossil lemur, Babakotia, and the evolution of the sloth lemurs. Folia Primatologica58(4), 197-203.
  • MacPhee, R. D. E. (1987). Basicranial morphology and ontogeny of the extinct giant lemur Megaladapis. American Journal of Physical Anthropology74(3), 333-355.