5 espécies em estado crítico de extinção

fevereiro 23, 2019
Estes animais tiveram sua população reduzida em 80-90% na última década (ou três gerações) e menos de 250 animais adultos permanecem vivos.

É lamentável que atualmente ainda existam espécies em estado crítico de extinção, mas saber mais sobre elas é a melhor maneira de protegê-las e impedir seu desaparecimento. Há 2,5 mil animais ameaçados e neste artigo vamos falar sobre aqueles que estão em uma situação muito complicada.

Quais são as espécies em estado crítico de extinção?

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), as espécies em estado crítico de extinção são aquelas cuja população diminuiu entre 80 e 90% nos últimos 10 anos ou três gerações. A população é sempre inferior a 250 indivíduos adultos.

Alguns desses animais são:

  1. Leopardo de Amur

Apenas entre 25 e 30 exemplares permanecem livres, todos eles em uma reserva na Sibéria e em uma área entre a Coréia do Sul e a Coréia do Norte.

O leopardo de Amur – foto que abre este artigo – habita áreas montanhosas do ecossistema conhecido como taiga.

Seus pelos são longos, medindo até sete centímetros, para conservar o calor no inverno. É laranja e dourado, com manchas maiores e mais separadas do que outras espécies de leopardo.

  1. Tartaruga-de-pente

Esta tartaruga marinha pode ser encontrada na região do Indo-Pacífico e no Oceano Atlântico; tem um corpo achatado e extremidades em forma de barbatanas, para poder nadar facilmente.

Tem um bico curvo e pontiagudo para se alimentar sem problemas de sua presa favorita: as esponjas do mar.

Tartaruga-de-pente

A pesca e a redução dos recifes de corais são as duas principais ameaças às tartarugas-de-pente. Além disso, em alguns países, como o Japão e a China, são caçadas como alimento e suas conchas são usadas como objetos decorativos.

  1. Condor californiano

Este pássaro carniceiro vive no Arizona e Utah, especificamente no Grande Cânion, bem como em áreas costeiras da Califórnia.

Sua plumagem é preta, a cabeça é cinza e careca em espécimes jovens e laranja em adultos reprodutores.

Condor californiano

Medindo três metros e pesando cerca de 12 kg, é a maior ave na América do Norte. Apesar de viver muito (até 60 anos) sua população diminui cada vez mais devido ao envenenamento por chumbo, à caça ilegal e à destruição do seu habitat.

Portanto, está entre as espécies em estado crítico de extinção.

  1. Vaquita

Estima-se que existam apenas 40 vaquitas ainda vivas na natureza. Embora haja projetos para conservar este cetáceo, parente dos botos, trata-se de uma das espécies criticamente ameaçadas de extinção. 

Os poucos que estão livres vivem na península da Baixa Califórnia.

Vaquita marinha

A vaquita marinha é pequena – 50 quilos de peso e 1,5 metro de comprimento – e seu corpo é robusto, cinza escuro com uma barriga clara.

Ela é muito tímida, não salta como os golfinhos, mas usa sons agudos para se comunicar com outros de sua espécie.

  1. Gorila da montanha

Existem apenas duas populações desta espécie em liberdade: os das Montanhas Virunga – África Central – e os da Floresta Bwindi, em Uganda.

Tornou-se conhecido após a investigação de Dian Fossey, que resultou em um filme, e no total não há mais de 300 exemplares vivos no mundo. 

Encontra-se ameaçado devido à caça ilegal, à guerra, à perda de seu habitat e à disseminação de doenças humanas.

Gorila da montanha

O gorila da montanha tem pelos escuros e longos e quando caminha é muito parecido com as pessoas. 

Os machos são até duas vezes maiores e mais pesados ​​que as fêmeas e, além disso, apresentam as costas prateadas quando atingem a maturidade sexual.

Estes gorilas se alimentam de folhas, caules e brotos, fazem ninhos entre os galhos todos os dias e acordam muito cedo, por volta das 6 da manhã.