Os leões que caçam no mar

março 26, 2019
Ainda há leões na Namíbia, mas eles enfrentam situações e regiões extremas, como o litoral e o deserto, com escassez de água doce e alimento.

Os felinos predadores são bastante adaptáveis, mas poucos podem imaginar que existem leões que caçam no mar. Uma manada de leões que habita a costa desértica da Namíbia tem uma dieta muito peculiar.

Os leões que caçam no mar

Um estudo publicado no The Namibian Journal of Environment revelou que pelo menos duas manadas desta região se alimentam da fauna marinha.

Os pesquisadores acreditam que os leões que caçam no mar podem inclusive se alimentar de crustáceos, já que foram vistos cavando em busca de comida. No entanto, esta dieta não foi documentada, por isso não se pode afirmar com certeza.

Sabe-se que os leões que caçam no mar se alimentam de flamingos, cormorões e focas, presas que não fazem parte da dieta habitual deste tipo de felino.

Neste clima extremo, os leões e outros animais selvagens enfrentam dificuldades e lutam pela sobrevivência.

Nesta região da Namíbia o leão africano também foi caçado pelos conflitos com a pecuária durante muito tempo, por isso é uma espécie que foi empurrada a regiões com poucos recursos no país.

Leoa caçando em seu habitat

Não é a primeira vez em que estes felinos foram vistos capturando focas: foram avistados em 2006, mas acreditava-se que se tratava de uma caçada oportunista, e não de sua dieta habitual.

No entanto, parece que os leões que caçam no mar não são uma mera anedota, e sim que estes animais se adaptaram a uma dieta diferente.

A depredação das focas foi especialmente chamativa para os pesquisadores, já que este comportamento só foi observado em grandes predadores terrestres no caso do urso polar.

Os leões do deserto

É preciso levar em conta que na Namíbia há outras populações de leões que também estão em ambientes extremos.

No norte do país, longe da costa, ainda sobrevivem os chamados leões do deserto. No Deserto do Namibe também há populações desta espécie, que precisa enfrentar longas temporadas sem água. Na verdade, grande parte da sua hidratação provém do sangue e dos músculos de suas presas.

Curiosamente, grande parte dos leões da Namíbia são diferentes dos de outras partes da África, embora isso não os transforme em uma subespécie diferente.

São animais de pelagem mais grossa devido às duras noites do deserto, e de aparência mais magra do que seus parentes de outras partes do continente africano.

Leão no deserto

Além disso, os leões que caçam neste país vivem em manadas menores, mas com um território maior, já que precisam se mover mais para buscar alimento.

Curiosamente, não foram detectados casos de infanticídio, algo que ocorre com os leões da savana.

Acredita-se que, nas duas manadas de leões que caçam no mar, restem cerca de 100 leões do deserto. Os outros leões da Namíbia estão distribuídos pelo Parque Nacional de Etosha.

Embora a Namíbia seja uma das regiões menos populosas do mundo, os leões tiveram que enfrentar conflitos com a pecuária e a brutalidade do clima.

O veneno ainda é usado nestas áreas, embora espécies como o rinoceronte-negro estejam em uma boa posição.

É por isso que muitos se perguntam se os leões que caçam no mar e vivem no deserto estão destinados a desaparecer. O que vai acontecer com estes felinos da Namíbia?

  • Mecenero, S., Kirkman, S. P., & Roux, J. P. (2005). Seabirds in the diet of Cape fur seals Arctocephalus pusillus pusillus at three mainland breeding colonies in Namibia. African Journal of Marine Science27(2), 509-512.
  • Stander, P. E. (2019). Lions (Panthera leo) specialising on a marine diet in the Skeleton Coast Park, Namibia. Namibian Journal of Environment, 3, A-10.