Os primatas da China podem desaparecer

julho 8, 2019
De acordo com um estudo, a maioria dos primatas da China pode ser extinta antes do final do século 21. Nós contaremos tudo sobre essa triste previsão a seguir.

Os primatas da China podem ser extintos no final do século 21. Essa é a terrível conclusão a que chegou um estudo recente sobre as vinte e cinco espécies de primatas que este país possui.

Os primatas da China: escassos e variados

A China é um país de enorme tamanho e grandes reservas naturais, mas o crescimento populacional e o desenvolvimento industrial ameaçam sua enorme biodiversidade. Das 25 espécies de primatas da China, entre 18 e 15 contam com menos de 3000 exemplares.

Isso é particularmente preocupante, pois na China as espécies de primatas são variadas. Trata-se do segundo país da Ásia com a maior riqueza de primatas. Entre os primatas da China estão o Gibão e o Langur, para citar apenas dois dos mais conhecidos.

Durante o século 20 muitos animais sofreram declínios em seus censos, algo que não deixou de fora os primatas da China.

A expansão pecuária industrial em detrimento da pecuária extensiva, juntamente com o desenvolvimento de infraestruturas, limitou os ecossistemas dos primatas desse país.

Primatas da china

Os gibões, especialmente ameaçados

80% dos primatas chineses são considerados ameaçados, em estado vulnerável ou em perigo de extinção. No caso de duas espécies de gibões, o gibão de bochechas brancas e o de mãos brancas, a extinção na China já ocorreu.

Os orangotangos eram os únicos grandes símios, juntamente com o homem, que viviam neste vasto país oriental. No entanto, ele também desapareceu, já que a extinção dos primatas da China vem ocorrendo em um ritmo acelerado.

A extinção dos gibões tem uma longa história na China. Como exemplo disso, temos a descoberta de um desses animais em uma tumba real. Atualmente, duas espécies de gibões de crista negra possuem apenas algumas dezenas de exemplares, e sua condição é considerada crítica.

Mais da metade das espécies de primatas da China não chega a mil exemplares, então eles estão à beira da extinção. Entre eles, destacam-se algumas espécies de loris lentos e langures.

Macaco Langur dourado

O futuro dos primatas da China

O presente não parece trazer um bom presságio para os primatas da China, mas um estudo analisou o futuro de suas populações.

Nos cenários mais otimistas, as populações de primatas não-humanos serão reduzidas pela metade em sua distribuição até o final do século. No entanto, em cenários realistas praticamente todos os loris, langures e gibões da China vão desaparecer.

Ainda assim, alguns pesquisadores são otimistas sobre algumas novas políticas chinesas. Projetos de conservação, como o do gibão de Hainan, parecem estar recuperando lentamente a espécie, dobrando seu número nos últimos trinta anos.

O governo chinês começou a criar grandes reservas naturais, e provavelmente o melhor exemplo disso é o fato de que a China planeja uma enorme reserva para o panda gigante.

Os autores do estudo aconselham o governo a investir mais na conservação dos habitats destas espécies de primatas.

Entre outras coisas, os autores recomendam investir na criação de pontes de fauna, no aumento da cooperação científica e na desmistificação dos supostos benefícios da medicina oriental, que também ameaçam a conservação destes animais.

  • Li, B., Li, M., Li, J., Fan, P., Ni, Q., Lu, J., … & Huang, Z. (2018). The primate extinction crisis in China: immediate challenges and a way forward. Biodiversity and Conservation, 1-27.