Os últimos lobos-etíopes

abril 26, 2020
Sabe-se que os lobos-etíopes são os canídeos mais ameaçados de toda a África, mas seus comportamentos de caça são ainda mais surpreendentes.

Os lobos-etíopes são uma espécie conhecida como Canis simensis. Ao longo dos anos, entraram para a lista dos canídeos mais ameaçados do planeta.

Características dos lobos-etíopes

Os lobos-etíopes são canídeos de tamanho médio e corpo esbelto, que lembram mais os coiotes americanos do que os lobos europeus. Eles têm uma pelagem avermelhada com as partes inferiores do corpo brancas.

O cio ocorre entre agosto e novembro. A gestação dura dois meses, resultando em ninhadas de dois a seis filhotes, que permanecem com os pais durante três semanas. Esses filhotes são cuidados por várias fêmeas, inclusive ajudando na amamentação. Essas fêmeas costumam deixar o grupo aos dois anos de idade.

Comportamento dos lobos-etíopes

Os canídeos são um grupo de animais caracterizados por uma alimentação ampla e geralmente têm uma grande variedade de presas e carniça à sua disposição. No entanto, isso não acontece com os lobos-etíopes, que foram relegados às altas pastagens da Etiópia, onde as presas são reduzidas: esses lobos são especializados em caçar roedores.

Comportamento dos lobos-etíopes

Devido à sua alimentação curiosa, não é de surpreender que seu focinho seja mais fino e seus dentes sejam menores do que os dos seus congêneres europeus.

É por isso que este é um animal que raramente caça em grupo, embora tenha sido visto capturando antílopes jovens dessa maneira. Curiosamente, eles foram vistos caçando entre rebanhos de ovelhas, algo que parece beneficiar a caça.

Normalmente, as alcateias de lobos-etíopes vivem em grupos de cerca de seis indivíduos, embora existam grupos familiares de até 20 animais. Seus territórios e o tamanho dos seus grupos estão relacionados com a presença de alimentos.

Habitat e conservação

Essa espécie foi relegada a um dos cantos mais impressionantes da África: seis áreas montanhosas a mais de 3.000 metros acima do nível do mar, que abrigam os 400 a 500 exemplares sobreviventes dessa espécie.

Habitat e conservação do lobo-etíope

Portanto, os lobos-etíopes correm um claro risco de extinção, e são considerados os carnívoros mais ameaçados em todo o continente africano. Por que essa espécie está tão ameaçada?

A expansão das populações humanas os relegou a essas áreas, além da presença de cães selvagens que provocam hibridização e disseminação de doenças em populações selvagens.

Exemplos disso são os surtos de raiva que ocorreram no final do século 20 e mataram mais de 70% das populações conhecidas na época. A cinomose, embora geralmente não seja fatal para essa espécie, também afetou os lobos-etíopes.

Em termos de perda de habitat, o aumento da densidade populacional humana levou a uma expansão da agricultura, que empurrou essas populações para terrenos mais altos. Por sua vez, isso levou ao desaparecimento de pontes vivas naturais e fragmentou as populações.