Peixes que não podem viver juntos em um aquário

julho 5, 2019
Você está pensando em comprar um aquário, mas não sabe quais peixes colocar nele? Então não perca as informações que compartilharemos a seguir!

Embora a ideia de ter um aquário de peixes variados e coloridos seja muito atrativa, a verdade é que existem peixes que não podem viver juntos em um aquário.

Algumas espécies podem travar batalhas ferozes que provavelmente terminarão com a morte de um ou de ambos.

Além disso, existem peixes que são muito predadores e podem eliminar a população das outras espécies. Por tudo isso, é essencial conhecer um pouco mais sobre cada espécie de peixe para saber quais podem coexistir em harmonia antes de montar o seu aquário.

Quais peixes não podem viver em um aquário compartilhado?

Ao escolher o peixe ideal para viver em um aquário compartilhado, é necessário levar em conta algumas variáveis. A seguir, resumimos as mais importantes.

Peixes de água doce e peixes de água salgada

Antes de compor um aquário, a primeira diferenciação que precisamos fazer é entre peixes de água doce e peixes de água salgada. Os organismos desses animais aquáticos trabalham de maneira muito diferente, pois tiveram que se adaptar ao ambiente em que vivem.

A convivência dos peixes no aquário

Em geral, os peixes de água doce são aqueles mais facilmente encontrados em aquários. A explicação é bem simples: é muito mais fácil fornecer os meios apropriados para que eles se desenvolvam corretamente.

A água salgada exige uma manutenção mais complexa e cara, não só em relação à salinidade, mas também ao pH da água. Portanto, este tipo de aquário é mais raro ou específico, embora as espécies de água salgada sejam muito atraentes devido à sua aparência marcante.

Peixes de água fria e peixes de água quente

Outro aspecto importante a considerar ao montar seu aquário é diferenciar os peixes de água quente e os de água fria. Isso é essencial para decidir instalar ou não um sistema de aquecimento em seu aquário, para fornecer condições ótimas de desenvolvimento aos peixes.

Além disso, devemos prestar uma atenção especial ao filtro que vamos escolher para o nosso aquário para manter a saúde de suas águas. Uma medida interessante é combinar peixes que se movem em diferentes profundidades para viver em um aquário compartilhado.

Por exemplo, podemos combinar peixes que nadam na superfície com espécies que preferem se mover em águas mais profundas. Desta forma, todas as espécies podem nadar livremente em um trânsito fluido, sem colisões.

Tamanho do peixe e tamanho do aquário

Embora possa parecer óbvio, um dos cuidados mais importantes na montagem de um aquário é pensar nas dimensões de cada espécie em relação ao espaço disponível no mesmo.

Não devemos pensar em peixes como um ornamento simples em um aquário. Estes animais aquáticos precisam de espaço para crescer, se desenvolver, se expressar e se exercitar livremente.

Além disso, um aquário superpovoado favorece o acúmulo de impurezas nas águas e pode levar a lutas por alimentos e territórios. Se quisermos que diferentes espécies vivam juntas no mesmo aquário, devemos escolher um com dimensões amplas.

Exigências nutricionais

Em um aquário compartilhado, precisaremos ter um cuidado especial para fornecer uma nutrição completa e equilibrada a todos os peixes. Cada espécie aquática tem suas próprias necessidades nutricionais, que devem ser supridas para garantir seu desenvolvimento ideal.

O mais importante é conhecer as necessidades nutricionais de cada peixe que escolhemos para o nosso aquário para oferecer-lhes o alimento certo, com os nutrientes necessários.

Nós também podemos pensar em introduzir alguns peixes de limpeza para nos ajudar na manutenção do aquário. Essas espécies fazem uma espécie de saneamento natural, comendo os restos de comida de outros peixes ou algas que podem se formar.

Peixe betta

Exemplos de peixes que podem viver juntos em um aquário

Todas estas espécies são capazes de coexistir pacificamente em um aquário:

  • Kinguio
  • Cauda-de-véu
  • Betta
  • Néon
  • Tetra
  • Colisa
  • Danio
  • Tetra-preto
  • Cascudo
  • Otocinclus
  • Coridora
  • Tetra nariz-de-bêbado
  • Comedores de algas

Se você decidir introduzir um peixe que “come algas” junto com os bettas em um aquário, é importante evitar a sua reprodução. Os come-algas costumam atacar os ninhos dos bettas, provocando conflitos significativos no aquário.

Além disso, se você pretende ter mais de um peixe betta no mesmo aquário, deve reunir um único macho com até cinco ou seis fêmeas. Não é recomendado unir bettas machos, pois as lutas por fêmeas e por território são comuns.

Agora que você já conhece alguns peixes que não podem viver juntos, está pronto para montar o seu aquário?