Pichiciego-menor: tudo sobre esta espécie de tatu

· abril 12, 2019
Por causa de sua pequena aparência rosada, o pichiciego-menor pode parecer um animal digno de filmes de fantasia.

O animal do artigo de hoje é bastante peculiar e, sem dúvida, uma das espécies mais raras e extraordinárias que habitam o planeta atualmente. Falamos do pichiciego-menor, um animal tão curioso quanto difícil de ser visto.

Como é o pichiciego-menor?

Pertencente à família dasipodídeos, o pichiciego-menor (Chlamyphorus truncatus) foi descrito pela primeira vez por volta de 1825. Seu nome vem da língua Mapuche, na qual a palavra Pichi é usada para indicar algo pequeno.

Considerado o menor exemplar do grupo de tatus, seu tamanho varia entre 7 e 11 centímetros. Seu corpo é coberto por pelos brancos e sedosos, mas, sem dúvida, sua característica mais notável é o peitoral rosa que cobre a parte superior, tanto em filhotes quanto em adultos.

Além disso, a borda de sua carapaça não é fixa, permitindo que se veja claramente a pele branca que o ajuda a se proteger do frio.

cauda do pichiciego-menor tem um formato de diamante, ao contrário da do resto das espécies, que é longa e pontuda. Foi observado que este animal usa sua cauda para andar, como se fosse uma perna adicional.

Ele é realmente cego?

Apesar de seu nome, o pichiciego-menor não é totalmente cego. Esses pequenos mamíferos noturnos não são capazes de distinguir formas ou contornos, mas seus olhos permitem que eles detectem mudanças de luz.

Sua habilidade visual é uma adaptação para sua vida no subsolo.

A menor espécie de tatu
Fonte: https://diariosanrafael.com.ar/

Por viver a maior parte do tempo no subsolo e ter uma visão limitada, o pichiciego-menor usa seu nariz para se alimentar de pequenos invertebrados, como formigas e vermes.

O resto de sua dieta onívora é constituída por plantas e raízes, mas não se pode afirmar isso com exatidão, dada a dificuldade de estudá-los profundamente.

Habitat e comportamento do pichiciego-menor

Este animal vive nas regiões centrais da Argentina e tem uma predileção por áreas áridas e secas ou planícies arenosas, com muitos arbustos e cactos. Além disso, ele raramente é visto, então não há muitos detalhes sobre o seu habitat.

O pichiciego-menor é um animal que não tolera muito o estresse ou a presença de outros animais. Quando se sente ameaçado, usa suas garras para cavar a terra em grande velocidade e enterrar seu corpo completamente.

Muitas coisas sobre o pichiciego-menor ainda são desconhecidas, como seus hábitos reprodutivos e o número total de exemplares da espécie, por isso é difícil dizer com certeza se ele está em perigo de extinção.

Seja como for, este animal é outro exemplo de que a natureza sempre nos reserva surpresas incríveis.

Fonte da imagem principal | https://www.zoochat.com

  • Superina, M. (2011). Husbandry of a pink fairy armadillo (Chlamyphorus truncatus): case study of a cryptic and little known species in captivity. Zoo biology30(2), 225-231.
  • Borghi, C. E., Campos, C. M., Giannoni, S. M., Campos, V. E., & Sillero-Zubiri, C. (2011). Updated distribution of the pink fairy armadillo Chlamyphorus truncatus (Xenarthra, Dasypodidae), the world’s smallest armadillo. Edentata12, 14-19.